Monthly Archives:November 2010

  • True Colors

    Você com os olhos tristes, não se desanime. Eu percebo que é difícil ter coragem nesse mundo cheio de pessoas. Você pode perder vista de tudo e a escuridão dentro de você, pode fazê-lo sentir tão pequeno.
    Mas eu vejo suas cores verdadeiras brilhando por dentro. Eu vejo suas cores e é por isso que eu te amo. Então não tenha medo de mostrar suas cores verdadeiras. Cores verdadeiras são lindas como um arco-íris.
    Me mostre um sorriso então, não fique triste. Não lembro quando foi a última vez que te vi gargalhando. Se esse mundo te deixa louco e você não aguenta mais, você me liga, pois sabe que eu estarei lá.

    Versão original da Cindy Lauper, mas as minhas preferidas são as de Glee e essa no Don’t Stop Believin’ (eles não cantaram tão bem, mas foi mto fofo):

    Pq as vezes eu queria tirar a tristeza das pessoas e fazê-las se sentirem pelo menos um pouquinho melhores.

  • 7 anos

    Post Image

    SF6: cause real friendship never ends.

    Comments Off on 7 anos
  • Querido John

    Post Image

    Nicholas Sparks
    (2/5)
    Sinopse: Nicholas Sparks, autor número 1 de best-sellers, traz agora uma história inesquecível de um jovem que tem que tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor.
    “Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.
    Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.
    Opinião: A sinopse não tem nada a ver com o livro. No início o livro é tão chato, mas tão chato que eu não consegui avançar na leitura, só depois do 4º capítulo que começou a melhorar, mesmo assim não foi grandes coisas. Os dialógos são muito monótonos. Muita coisa inútil poderia ser tirada dali, me senti lendo meus históricos do MSN em muitas partes: “oi tudo bem?” “tudo e você?” “também. novidades?” “tudo na mesma e você?” “também.” Putz!!!! Esse tipo de conversa não serve p/ nada em um livro caramba!! Mas foi bom uma coisa, se algum dia eu for escrever um livro, nunca escreverei algo água com açúcar, sem graça e com diálogos inúteis.
    Os personagens centrais são idiotas. O amor incondicional do John e do Tim é muito lindo p/ ser de verdade. Ninguém leva um pé na bunda e age daquele jeito só pelo bem do outro. Estamos falando de relacionamento sexual-romântico não de amor com laços familiares, é muito difícil acontecer algo assim no “mundo real”. E o ciúmes?! E a Savannah se faz de santinha e na verdade é uma bela de uma FDP, não consegue nem se decidir de quem ela gosta… pelo amor!!!
    Revoltei com o livro mesmo. Eu já tenho conhecimento demais de relacionamentos fracassados e histórias de amor que não dão certo. Não preciso ler um livro p/ saber de mais uma história assim. É só eu entrar no MSN e esperar alguém me contar um fracasso amoroso.