That’s me!


Eu sou chata. Digo, normal, sem graça. Não sei contar piada. Não converso com estranhos e quase não falo fora do meu “habitat natural”. Gosto de observar o comportamento humano em diversas situações. Também não puxo assunto e não falo antes de pensar (muito).
Não sou tão bonita quanto algumas pessoas e também sou preguiçosa, não me esforço para melhorar a aparência.
Não ligo para minha alimentação. Como qualquer coisa, de salada a X-Tudo. Se estou com fome eu como e não faço charme falando que não estou com fome, só para parecer educada.
Sou viciada em coca-cola e em doces. Vivo 3kg acima do peso, com direito a pneus e gordurinhas para apertar, além de celulite. Mas não ligo nem um pouco.
Não uso biquinis porque não gosto de praia, sol, verão calor.
Prefiro passar as noites em casa lendo um livro do que “na balada” ou em algum barzinho. Mas amo shows. Iria a shows de todas as pessoas que sei cantar mais de 5 músicas se pudesse, só que a maioria das bandas que gosto são internacionais e nunca vem p/ cá ou quando vem eu não posso ir.
Sou sedentária e minhas pernas não me permitem andar mais que 2km.
Sou miope e não escuto quando estou sem óculos. Também não presto atenção nas pessoas quando estou andando pela rua. Observo o mundo como um todo, sem reparar nos detalhes (no caso, pessoas).
Sou a pior atriz do mundo, mas me divirto fazendo teatro.
Gosto de sorvete italiano de baunilha ou de sorvete Kibon de flocos. Odeio chocolate.
Penso em inglês quando tenho que elaborar algum discurso mental. Se me pedem sinônimo eu penso primeiro na tradução da palavra.
Quando conheço alguém do sexo masculino (toda e qualquer pessoa do sexo masculino) analiso se ficaria com ele e na maioria das vezes tenho asco só com essa ideia.
Gerard Butler continua em #1 na minha lista de homens perfeitos.
Sou formada há dois e ainda não sei o que quero fazer da vida, o mundo é um lugar cheio de oportunidades, existem milhões de profissões no mundo e ainda não descobri o que eu gosto de fazer. Enquanto isso estudo para todos os concursos do universo.
Gosto de roupa de cama recém lavada e cama arrumada pela minha mãe. Fico feliz com batata frita no almoço e com chuva no fim da tarde.
Tempo frio e nublado me animam, sol me deixa cansada e com preguiça.
Sou aberta a novas experiências, principalmente as gastronômicas.
Prefiro gatos a cachorros. Não gosto de peixes, nem de répteis.
Gosto de cidades movimentadas à noite, pareço criança vendo luzes e letreiros acesos.
Tento ver tudo como uma novidade, cada situação como única e todas as coisas como um milagre.
Gosto de comprar pela internet, pois quando recebo a compra parece que estou recebendo um presente. Adoro receber presentes!
Gosto de bebidas docinhas, não ligo para álcool, nem para o efeito que ele causa. Gosto de me manter sóbria, com os dois pés no chão. Além do mais eu sou uma bebâda sem graça. Não danço, não canto, não choro as mágoas. Apenas fico sentadinha quietinha observando as pessoas. Álcool me dá sono.
Já o sono me deixa bêbada: fico falante e choro todas as pitangas.
Sou muito apegada às coisas e pessoas. Me apaixono facilmente, embora não admite isso. Sou extremamente romântica e pareço uma garotinha de 15 anos quando o assunto é relacionamentos. Apesar de só conhecer sapos, ainda acredito que algum dia um deles vai se transformar em príncipe.
Acredito em finais felizes.
Tento ver o lado bom de todo mundo, mesmo sabendo que posso me decepcionar com as pessoas.
Consigo ver malícia, mas prefiro acreditar que é tudo fruto da minha mente e que as barbaridades acontecem apenas nas novelas. Prefiro parecer ingênua que paranóica.
Sou confusa, mimada, teimosa e controladora.
Mudaria mil coisas ao meu respeito, mas no fim do dia ainda sou feliz sendo eu mesma.

Continue Reading

Clube da Carta


Há um tempinho fiquei sabendo do Clube da Carta e claro que tive que participar.
Quando era adolescente me correspondia com leitoras da revista Atrevida e sempre gostei de trocar cartinhas. Com o passar do tempo fui perdendo o contato com a maioria das minhas amigas de carta e com o clube eu pude reviver essa sensação ótima de receber cartinhas.
Conheci o Clube pelo Flickr, mas na foto não falava nada de como participar e fiquei com vergonha de comentar e deixei p/ lá. Nem lembro mais de quem era a foto, mas então eu vi a Natalia comentando no Twitter sobre o clube e resolvi perguntar, ela me passou o blog da Fabi, eu entrei, li sobre o clube e enviei um e-mail com meus dados e pronto.
Recebi minha primeira carta cerca de um mês depois. Foi a cartinha da Monique e a sensação de receber a primeira carta é indescritível de tão boa! Me sinto criança cada vez que vou aos Correios e tem uma carta nova lá p/ mim :)
Já enviei mais de 30 cartas e recebi 15. Entrei no clube em junho e estou muito satisfeita. Cada cartinha nova que abro é uma sensação maravilhosa! É mto carinho e fofura por pedaço de papel.
Quem quiser fazer parte ou conhecer mais é só passar no blog da Fabi que lá tem todos os detalhes. Se quiser participar, basta enviar um e-mail p/ ela com nome, endereço e data de aniversário. Você vai receber uma lista enorme de endereços e pode começar a escrever suas cartinhas ^_^
Somos 264 pessoas (até onde eu sei) no Clube, tem a hashtag no Twitter #clubedacarta e o Clube está ficando tão grande e conhecido que inclusive já saiu na mídia!
Se quiser me escrever, entre no Clube da carta e procure meu nominho por lá, ou me envie um e-mail que te passo meu endereço de correspondência ;)
Vou adorar receber mais cartinhas na minha caixa postal.

Continue Reading