Monthly Archives:June 2014

  • Desafio 52 semanas: semana 24

    Post Image

    Casais preferidos (filmes, seriados, livros, etc)

    Já vi um post com esse tema. Mas como desde então eu não me apaixonei por nenhum outro casal fictício a nível desses da lista, mantenho aquela (:

    top5casais

  • Livro: De repente acontece

    Post Image

    DE_REPENTE_ACONTECESusane Colasanti
    (5/5)
    Editora Novo Conceito
    2014
    288 páginas

    Sinopse: De repente acontece fala daquelas paixões que começam do jeito errado e têm tudo para terminar errado – mas, depois de ler a última página, a gente acredita que o amor existe. Se você é uma menina, este livro vai ajudá-la a entender o que se passa na cabeça dos garotos. Se é um menino… Bem, se você é um menino, também vai gostar de De repente acontece. Uma história simpática, com cara de vida real. E que poderia acontecer com você ou com a sua melhor amiga!

    Opinião: Preciso dizer que esse livro é fofo? A autora Susane Colasanti é mestre em escrever livros fofos, leves e com amor pulando das páginas e para não deixar de seguir essa fórmula, De repente acontece traz todos os elementos de uma leitura divertida, leve e bem romântica.
    Eu sou fã de comédias românticas e livros adolescentes levinhos, por isso, foi impossível eu não deixar de gostar dessa leitura.
    Em alguns momentos precisamos de um livro bem levinho, com uma história simples, feliz e que nos faz acreditar que a vida pode sim ser boa.
    Sara é uma garota inteligente, zen e que está no último ano do Ensino Médio, ela possui duas amigas inseparáveis Laila e Maggie e estão fazendo planos para que esse seja um ano de mudanças na vida delas.
    Sara esperou o verão inteiro pela ligação de Dave, um gatinho do time de basquete, que chegou na escola no fim do último ano letivo foi logo chamando a sua atenção.
    Ele não ligou, mas a expectativa para o reencontro com ele é grande e ela e as amigas estão armando vários planos para que eles fiquem juntos.
    Enquanto isso, Tobey, um garoto comum, de lindos olhos azuis, apaixonado por música, mas que não se interessa em ir para a faculdade fica sonhando com Sara. Tobey a conhece desde o ensino fundamental, mas eles nunca trocaram muitas palavras. Ele sabe que Sara merece um rapaz digno e que chegue ao seu grau de inteligência e acha que ele pode ser esse garoto.

    Eu relaxo. É como se finalmente reencontrasse a outra parte de mim mesma.
    P. 173

    O livro vai mostrando todas as expectativas e ansiedades de um adolescente. Toda essa pressão por entrar em uma faculdade, terminar a escola, ser popular, conseguir se entender com os pais, etc. A Susane consegue abordar todos os esses temas de uma forma bem leve e em alguns momentos me senti de volta à adolescência.
    É uma leitura divertida não apenas para os jovens, que irão se identificar muito com os personagens, mas também para quem já passou dessa fase e gosta de reviver os momentos, nem que seja por meio de personagens da ficção.
    Por ser uma leitura leve e o livro não ter nem 300 páginas, acredito que dê para ler em um tarde. Eu só não fiz isso porque estou no fim do período da faculdade, então já sabem como é… provas, trabalhos e livros para ler.

    Finalmente consigo acreditar que as coisas podem dar muito certo. É claro que não tudo, e não como a gente imaginou que seria. Mas, quando você menos espera, a vida pode surpreender.
    P. 278

    Achei que a capa extremamente fofa combinou perfeitamente com a história. Gostei de absolutamente tudo! A fonte, a imagem e as cores utilizadas.
    O miolo é simples e os capítulos são divididos contando a história ora pelo ponto de vista de Sara, ora pelo de Tobey.
    A narrativa é em primeira pessoa e estilo diário mesmo. Bem fácil e simples de ler.

  • Livro: Escravas de Coragem

    Post Image

    ESCRAVAS_DE_CORAGEMKathleen Grissom
    (5/5)
    Editora Arqueiro
    2014
    331 páginas

    Sinopse: Belle já tinha problemas suficientes preparando a comida da casa-grande e cuidando para se manter longe dos olhos de D. Martha e de seu filho, Marshall. Eles não sabem que, na verdade, ela é filha ilegítima do capitão James Pyke, por isso imaginam o pior em relação à preferência do capitão pela escrava mestiça. Ser responsável por uma menina meio doente que acaba de chegar à fazenda é um tormento do qual Belle não precisava. A garota parece incapaz de reter comida no estômago, mal fala, não se lembra de nada e, às vezes, é até meio assustadora, com sua cara de avoada. Além de tudo é branca e tem cabelos cor de fogo. Mas Belle sabe que, entre as pessoas que a acolheram, a cor da pele não significa nada e por isso acaba recebendo Lavinia de braços abertos. Esse é apenas o início da saga de uma família formada por laços que vão muito além do sangue. Uma história de coragem, esperança, força e amor à vida.

    Opinião: Wow! Que livro! Que história! Que narrativa! Sabe quando você fica tão absorta com uma história que sonha com ela? Pois esse livro mexeu comigo dessa forma. Chegou à um determinado ponto e eu não conseguia mais parar de ler e quando eu era obrigada a dar uma pausa na leitura (desculpa, infelizmente tenho vida longe dos livros) eu continuava com a história na cabeça e por duas vezes sonhei que era a Lavinia.
    Lavinia era uma garota órfã de 7 anos. Ela foi separada de seu irmão e vendida para o capitão James Pyke em 1791, após a morte de seus pais.
    Naquela época, os Estados Unidos da América era um país escravocrata e com uma sociedade extremamente preconceituosa.
    Apesar de branca, Lavinia foi morar com os escravos e adotou os negros Mama Mae e Papa George, escravos domésticos, como pais. Apesar da vida dura e da difícil situação em que se encontram, Mama Mae e Papa George não desanimam diante da vida e tentam sempre ver as coisas pelo lado positivo.
    A história é contada por duas versões, a de Lavinia e a de Belle, filha ilegítima do capitão James Pyke. A vida de Belle já não é fácil, ela também vive com os escravos e cuida dos serviços domésticos, mas como o capitão tenta manter um grau de intimidade com a moça, a esposa dele, D. Martha acredita que Belle na verdade é sua amante e por isso não gosta da moça.

    – Abinia, uma coisa eu sei. Qual é a cor da pessoa, nem quem é o pai, nem quem é a mãe, nada disso quer dizer nada. Nós é uma família, cuidando um do outro. A família deixa a gente forte nas hora de aperto. A gente fica tudo junto, ajudando um ao outro. É esse o verdadeiro sentido de família. Quando ocê crescer, vai levar esse sentimento de família dentro do peito.
    P. 147

    Ao longo dos capítulos acompanhamos o amadurecimento dos personagens, principalmente o de Lavinia e quanto mais a menina cresce, mais evidente fica o preconceito e a segregação social existente na sociedade norte-americana da época.
    A história é intensa, cheia de emoção e de cenas envolventes. Não é uma história feliz, mas o sentimento de amor está presente em todos os capítulos.
    É impossível não se comover e se emocionar.
    Um dos melhores livros que eu li esse ano!
    Quem gosta de livros de época não pode deixar de ler.