2014 não foi um ano fácil. Não foi fácil pra ninguém, mas nunca tive um ano tão cheio de chorume como esse. Aproveitei o tema do meme do Rotaroots para quebrar alguns pratos e deixar algumas coisas neste ano sem sal. Ano novo sem tralhas, né?
Vamos aos meus 5 pratos para quebrar em 2014:
5 pratos para quebrar em 2014

ÓDIO

Vou tentar respirar fundo 100 mil vezes e relevar todas as merdas que eu tive que aguentar da minha família dos meus parentes em 2014 e não sentir ódio por eles serem tão FDP. Vou deixar para a justiça (terrena ou divina) decidirem o melhor. Ao invés de esquentar minha cabeça, vou deixar outras pessoas fazerem isso por mim.
Queria deixar os FDP em 2014 também, mas acho que eles irão sobreviver à virada do ano. Então vou tentar deixar o que eles me causaram pra trás.

ANSIEDADE

Eu não tenho culpa se meu organismo reage excessivamente à alguma situação de estresse. A produção de hormônios e liberação de adrenalina no meu corpo não podem ser controladas por mim espontaneamente, mesmo eu brigando com meu sistema nervoso as coisas não acontecem deste modo. Mas prometo que vou tentar me controlar melhor e fazer uso de métodos alternativos para controle de ansiedade.

GULA

Até julho eu estava uma lady educada e comendo corretamente sem excessos, mas desde então comecei a comer qualquer coisa, principalmente fora de casa. Saí de uma dieta sem farinha branca e sem açúcar para uma repleta de fast-food e comidas nada saudáveis.
Meu compromisso para 2015 é parar de tomar refrigerantes e bebidas compradas prontas e reiniciar meu projeto #vidasaudável.

DESORGANIZAÇÃO

Eu sou uma pessoa organizada e preciso estar atrelada a uma rotina calculada. Eu preciso acordar no dia seguinte com a agenda cheia sabendo exatamente o que farei ou não farei naquele dia. Não sei viver fora desse ritmo e me sinto completamente perdida quando algo sai fora dos planos (ou do lugar). Em 2014 eu deixei de organizar e planejar muitas coisas. E desorganização é uma bola de neve, se você der o primeiro passo rumo à desorganização a tendência é que ela só aumente. Meu quarto anda uma zona tão grande que eu não sei por onde começar a organiza-lo. Quero colocar tudo no lugar até a virada. Não me siga, desorganização, eu não sou Twitter!

APEGO

Eu sou uma pessoa que se apega fácil, mas depois para tirar da cabeça (ou do coração) é um sofrimento só. Quero me desapegar de sentimentos, coisas e pessoas. Tem uma hora que a gente cansa de sofrer e acho que a minha chegou. Pra 2015 nada de ficar me apegando demais.

Esse post foi um oferecimento Rotaroots, um grupo de blogueiros com propósito mais old school e voltado para conteúdo de qualidade. Conheça o grupo no Facebook e o site.