wine
Há alguns anos combinei com uns amigos deles passarem a virada do ano aqui em casa. Eu faria uns salgadinhos, eles trariam as bebidas, iríamos na praia ver a queima de fogos e depois passaríamos o resto da noite comendo e bebendo.
Por volta de meia-noite e meia chegou um amigo de minha mãe trazendo a mãe dele, irmãs, cunhados e sobrinhos. Não estávamos esperando, mas como era conhecido de longa data e minha mãe tinha feito janta (contra minha vontade), não ligamos de recebê-los. Poucos minutos depois que eles chegaram, uma conhecida desse amigo veio bater no portão. O que custava receber mais um? Planejamento de réveillon para 10 pessoas, aparecem 20 e vem um penetra? Ok, deixa o penetra entrar…
Essa moça, que a gente conhecia de vista (e olhe lá!) chegou com uma taça de vinho tinto, conversou por cinco minutos com o amigo, nos cumprimentou e foi embora.
Quando ela saiu todas as nossas taças estavam sujas e a toalha branquinha da minha mãe estava com uma enorme mancha de vinho. Depois desse dia nunca mais vimos a moça, mas a toalha deu um bom trabalho para limpar.
Esse acontecimento, em especial, me deixou uma dúvida sobre a convivência humana: “por que existem pessoas que possuem a capacidade de entrar na nossa vida, bagunçar tudo, deixar a sujeira para trás e depois desaparecer sem explicação?”
Tudo bem que é melhor que elas sumam mesmo, mas eu gostaria muito de saber o motivo delas apareceram e fazerem a merda. Acho que talvez eu ficaria mais esperta da próxima vez se tivesse respostas.