Comprei os 4 livros numa promoção do Submarino e só consegui parar de ler qdo cheguei ao final do 4º livro, pq é mto bom!!
Eu ia falar de cada um dos livros, mas é impossível (a menos que tenha spoiler). Vou falar dos 4 em conjunto então.

As brumas de Avalon, Marion Zimmer Bradley
Sinopse: A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo-Rei e O Prisioneiro da Árvore são os quatro volumes que compõem As Brumas de Avalon – a grande obra de Marion Zimmer Bradley -, que reconta a lenda do rei Artur através da perspectiva de suas heroínas.
Guinevere se casou com Artur por determinação do pai, mas era apaixonada por Lancelote. Ela não conseguiu dar um filho e herdeiro para o marido, o que gera sérias conseqüências políticas para o reino de Camelot. Sua dedicação ao cristianismo acaba colocando Artur, e com ele toda a Bretanha, sob a influência dos padres cristãos, apesar de ser juramento de respeitar a velha religião de Avalon.
Além da mãe de Artur, Igraine e de Viviane, a Senhora do Lago que é a Grande Sacerdotisa de Avalon, uma outra mulher é fundamental na trama: Morgana, a irmã de Artur.
Ela é vibrante, ardente em seus amores e em suas fidelidades, e polariza a história com Guinevere, constituindo-se em a sua grande rival. Sendo uma sacerdotisa de Avalon, ela tem a Visão, o que a transforma em uma mulher atormentada.
Trata-se, acima de tudo, da história do conflito entre o cristianismo, representado por Guinevere, e da velha religião de Avalon, representada por Morgana.
Ao acompanhar a evolução da história de Guinevere e de Morgana, assim como dos numerosos personagens que as cercam, acompanhamos também o destino das terras que mais tarde seriam conhecidas com Grã-Bretanha.
As Brumas de Avalon evoca uma Bretanha que é ao mesmo tempo real e lendária – desde as suas desesperadas guerras pela sobrevivência contra a invasão saxônica até as tragédias que acompanham Artur até a sua morte e o fim da influência mítica por ele representada.
Igraine, Viviane, Guinevere e Morgana revelam através da história de suas vidas e sentimentos a lenda do rei Artur, como se ela fosse nova e original.
Opinião: Quando eu era adolescente eu adorava essa coisa de misticismo, wicca, bruxas medievais… mas com o passar do tempo fui ficando bem descrente, até mesmo quando ao paganismo. Mas foi só começar a ler o primeiro livro que eu fui entender pq eu me interessava tanto por essas coisas, é fascinante! Não falo sobre a religião, mas como as mulheres bruxas daquele tempo eram: independentes e inteligentes. E isso no século VI. Acho isso incrível! Girl Power reinando ali, naquela época que energia elétrica nem sonhava em existir. Meu lado feminista dá saltos de felicidade!
E acho que essa independencia das mulheres que é retratada na história a melhor parte. De resto, apesar de diversas vezes ficar com raiva da Morgana por agir por impulso eu adorei a personagem, mesmo. Não a achei má, pelo contrário, ela sempre foi vítima e se agia como agia era pq era humana, errava da mesma forma que qualquer um erraria. Agora a Gwen… aquela eu sempre tive vontade de matar desde o princípio, rainha mais sem noção :S
Quanto aos demais personagens nem vale a pena comentar, pois não me chamaram tanto a atenção qto as duas.
Os livros possuem várias partes de sexo, incluindo orgia e incesto, mas nada vulgar – até porque ele foi escrito em 1979 – e tem claramente algumas partes de relação homossexual.
Poderia ficar 2 posts só falando sobre os livros, mas aí teriam muitos spoilers, então melhor parar por aqui. Recomendadíssimo! Leiam e vejam o filme também (é distorcido do livro, mas é bom também). No Youtube tem o filme completo, é só procurar por The mists of Avalon, tem uma versão legendada (são 19 partes).