O que eu fiz nos últimos tempos

Eu sei que eu andei bastante sumida do blog e estou postando bem menos do que minha média, mas a vida tem dessas coisas. Pensei em voltar diversas vezes, mas não queria fazer um post aleatório só por postar. Queria contar algumas coisas que estou fazendo e “explicar” meu sumiço por aqui. Por isso resolvi falar o que eu fiz nos últimos tempos.

Então vamos por partes…

A de Avelã

Estou montando meu próprio negócio. Faço doces, bombons e chocolates por encomenda. Mas o que eu mais vendo no dia a dia são as palhas italianas gourmet (odeio esse nome, mas são uns doces de sabores diferentes dos convencionais, tenho de café, limão siciliano, maracujá, churros…)

Palha Italiana de Oreo

Pós-Graduação

Iniciei a pós-graduação em Gestão Empreendedora pelo Senac no ano passado. O curso tem tudo a ver com a A de Avelã e é de fato uma extensão da faculdade. Muitas matérias de gestão que eu estudei na faculdade estou estudando na pós, com a diferença de que já estou aplicando no meu negócio.

É um curso muito interessante para quem gosta de empreendedorismo e meu TCC será meu Plano de Negócios completo.

O que é um Plano de Negócios? Plano de Negócios é um documento que orienta o empreendedor na criação do empreendimento. Nele contém todos detalhes do plano de marketing, público alvo, produtos, funcionários necessários, fluxo de caixa, etc. Ele também pode ser utilizado para atrair investidores.

O bacana é que cada aluno termina a pós com uma pós-graduação no currículo e um plano de negócios completo e corrigido pelos professores.

Filme: Viajantes 2 – Aventura agora é na fazenda

Gravei mais um filme! No início de 2018 gravamos mais um filme, a continuação de Viajantes. O primeiro filme foi uma sátira ao BBB, esse segundo filme é uma sátira À Fazenda. Tem cenas da gente correndo atrás de galinha, procurando baú no bananal, dançando até cair…

O filme foi lançado em novembro no Cine Jardins, um cinema de Vitória. E em janeiro deste ano foi lançado no YouTube para todo mundo assistir. Só clicar aqui.

Websérie Resistentes

No segundo semestre de 2018 gravamos a segunda temporada de Resistentes. Ela ainda será lançada. No próximo dia 21 para os atores e convidados e em março estará disponível no YouTube. Divulgarei o link assim que sair.

Ainda sobre Resistentes… a primeira temporada foi indicada para o Rio WebFest que aconteceu no Rio de Janeiro em novembro. Concorremos com webséries de todo o Brasil e América Latina e ficamos entre os finalistas. Só de termos chegado ao festival já foi uma vitória. Primeira web capixaba no festival.

Teatro

E claro, continuei no teatro. É uma coisa que eu amo muito e terminei o ano de 2018 com 8 peças no currículo e, finalmente, o DRT em mãos.

No fim do ano apresentamos a peça: E foram felizes para sempre… Será? Uma comédia contando a vida dos príncipes e princesas após o “felizes para sempre”.

Gatos

A família felina aqui de casa aumentou. No início de 2018 adotamos a Mel, uma gatinha de olhos azuis. Ela ficava em um escritório no bairro vizinho, mas o pessoal ia se mudar para o interior e queriam abandonar a gata. O pintor que faz serviço aqui em casa ficou com dó e trouxe ela para a gente.

O nome surgiu porque eu fui conversar com ela e perguntei:

– Qual é o seu nome?

– Meow

– Meow?

– Meow.

– Meow… Mel? Seu nome é Mel!

– Mel.

No dia do segundo turno das eleições eu estava indo votar e perto da igreja eu vi um gatinho preto gritando desesperado. Peguei ele, levei pra votar comigo e trouxe para casa. Assim chegou o Ninho.

Por que o nome não é Léon? Porque Léon não é nome de comida (e ele não gostou dos outros nomes sugeridos. Nem ligo se leite Ninho é branco e meu gato é preto).

Francisco: ele foi um anjinho que ficou pouco tempo conosco. Eu tinha acabado de voltar do médico e a vizinha chegou perguntando se um gatinho preto era nosso, porque estava pendurado no fio de telefone. Aí minha prima foi lá ver e trouxe um gatinho com cordão umbilical e olhos fechados. A vizinha mandou uma mamadeira e um Pet Milk junto.

Fiquei quase duas semanas cuidando do Francisco, sem sair de casa (quando saía eu levava ele na bolsa de transporte com a mamadeira em outra bolsa térmica), dando mamadeira de 3 em 3 horas, ele abriu os olhinhos, começou a dar os primeiros passos, mas dois dias depois ele começou a perder peso, teve uma diarreia, foi ficando bem fraquinho e não resistiu. Estamos há 1 semana sem o Francisco.

Atualmente eu tenho: Pudim, Muffin, Biju, Pipoca, Cacau, Mel e Ninho. E Chocolate, o cachorro.

Então é isso… esse foi o resumo da minha vida nos últimos meses. Acho que alguns desses tópicos rendem posts maiores. Se tiverem alguma dúvida ou quiserem saber mais sobre pode perguntar, responderei com o maior prazer.

Continue Reading

Top 3: Melhores viagens

Eu não sou uma pessoa que viaja para destinos diferentes. Até gostaria, mas os destinos dos sonhos não estão disponíveis para o orçamento, então fico conhecendo cada vez mais os lugares que não consegui visitar totalmente.
Vou fazer o Top 3 das minhas melhores viagens.

#3 Rio de Janeiro 2008

Eu não gosto muito do Rio de Janeiro, mas essa viagem, em especial, entra no top de viagens preferidas porque foi o primeiro show internacional que fui e também a primeira vez que eu vi a Madonna ao vivo. Foi em 2008 (nem parece que foi há tanto tempo), na turnê Stick & Sweet.
Foi tudo muito maravilhoso e mesmo se passando quase 10 anos não tenho outra para substituir. Contei detalhes neste post aqui.

#2 São Paulo 2017

Toda vez que vou a São Paulo a sensação é nova e diferente. Impossível conhecer a cidade toda e ela está sempre em mudança, então cada viagem é uma surpresa.
Definitivamente, São Paulo é uma das cidades que eu mais amo. Pode ter um clima multipolar, trânsito, violência e purê no cachorro-quente, mas mesmo assim é um pouco mágica. The city of blinding lights, como eu costumo chamar. Não sei se eu teria vontade de morar na cidade, talvez me cansaria de toda movimentação, poluição e não poder ver o mar diariamente, mas para passear eu gosto muito.
De todas as viagens, coloquei a de 2017 em #2 pelo motivo óbvio de eu ter conhecido a Mel C. Mas vai um pouco além disso: eu estava em uma cidade que eu gosto, com meus amigos de mais de uma década, recordando bons momentos e vendo minha ídola ao vivo. #melhordiadavida

#1 Santa Catarina 2002

Essa viagem poderia incluir mais nomes de estados e cidades, porque saí de Vitória (de ônibus) com destino ao Beto Carrero, em Penha – SC. Na viagem passei um dia em Curitiba – PR, que eu jurei voltar um dia para conhecer todos os parques e passar frio de novo, um dia em São Paulo e três dias em Blumenau – SC, onde fiquei hospedada.
De Blumenau ao Beto Carrero, era aproximadamente 1h de viagem. Para quem fazia um percurso parecido para ir à escola (e depois faculdades), a distância não era nada. E dentro de um ônibus de viagem era festa.
Foi minha primeira viagem sozinha (fui apenas com o pessoal da excursão e sem nenhum conhecido – fiz amizade com uma menina da minha idade, 15 anos, e ficamos juntas o tempo todo), então tudo era ainda mais especial.
Passamos metade de um dia fazendo compras em Blumenau, visitando lojas de fábrica de cristais e roupas (o tempo foi curto, mas a mala voltou cheia de comprinhas).
Por dois dias fomos ao Beto Carrero World, o maior parque temático da América Latina. Quando eu fui, as melhores atrações eram para crianças, não tinha tantos brinquedos radicais, mas hoje há mais brinquedos e atrações para todas as idades.
Eu nunca tinha andado de montanha-russa e amei tanto que aproveitei que estava sem fila em um dos dias e fui três vezes seguidas.

Aproveitamos metade do nosso último dia em Blumenau e fomos para Balneário Camboriú, que também ficava a 1h do hotel. De 2002 para cá muita coisa mudou, a cidade cresceu e com certeza que várias das casas em Balneário Camboriú se tornaram prédios. A cidade é conhecida como Dubai Brasileira por causa de seus inúmeros arranha-céus e muitos turistas. Eu fui no inverno e tinha turista!!
A cidade é iluminada pelo Cristo Luz, uma estátua de Jesus Cristo, parecida com o Cristo Redentor do RJ, mas um pouco menor.
Quando fui, já existia o teleférico Laranjeiras, mas infelizmente eu não tive tempo de ir.
Se eu não moraria em São Paulo por não ter mar, a solução está em Balneário Camboriú. Tem praia, tem mar, tem vida noturna movimentada, tem turista… o IDH é alto e é BEM menos violenta que São Paulo. Moraria fácil!
Super queria um apartamento em Balneário Camboriú. Passar férias em SC com turistas do Mercosul, quem nunca quis?!
E se eu puder sonhar um pouquinho mais alto, pegar minhas plantas do The Sims, contratar um bom arquiteto para transformar em realidade e construir uma casa maravilhosa em um terreno em Balneário Camboriú.
E você? Quais foram suas viagens preferidas? Moraria em alguma cidade que visitou?

Continue Reading

Como foi realizar meu sonho de adolescente e conhecer uma Spice Girl!

Eu estou aquela blogueira tão atrasada que demoro quase um ano para publicar as coisas interessantes que eu queria contar sem nenhuma razão aparente.
Mas então… eu conheci uma Spice Girl! Novidade para ninguém que a Mel C veio ao Brasil e eu estava no meio das centenas de fãs que estavam lá para vê-la, mas não documentei no blog antes, então vamos atualizar isso aqui.
Bom, começaram a surgir boatos fortes de que a Melanie C viria ao Brasil, a galera super animada e eu bem na minha, nem ligando para nada. Primeiro que não era show e segundo que a Mel estava em último na minha lista de Spice Girl favorita. Mas minha amiga Maíra começou a me animar para ir e ficar na casa dela e irmos juntas, então eu tomei coragem, peguei o cartão e cometi uma loucura parcelada no máximo de vezes sem juros(porque é isso que fazemos quando não temos dinheiro).
Eu comprei o mesmo ingresso que a Maíra e meus outros amigos: a Mel cantaria algumas músicas, teria uma sessão de perguntas e respostas e depois ela tiraria foto com cada fã que comprou esse tipo de ingresso. Não lembro mais o nome nem o valor de nada (e quem se importa, não é mesmo?).
Saí de Vix na sexta-feira, 23 de junho, com destino à São Paulo. Cheguei no meio da tarde na casa da Maíra e combinamos de ir com um outro amigo nosso (Brook) na Livraria Cultura do Market Place, pois a Mel faria um pocket show e talvez teríamos a chance de ver ela passando.
Se é pra voltar ao passado, vamos reviver a adolescência do jeito certo, não é mesmo? Perseguindo o ídolo e indo a todos os lugares onde ele pode estar.
Meus outros amigos da época do fórum das Spice Girls também estavam na livraria, conheci pessoalmente quem eu ainda não conhecia (Alex, Giza e Dan) e ficamos lá conversando sobre os tempos antigos.
Esse show na Cultura era para quem tinha comprado o CD físico na loja uns dias antes. O CD seria autografado e as 100 primeiras pessoas ganhariam o “ingresso” para assistir. A gente não tinha o CD autografado e muito menos o ingresso para o show, mas ficamos lá grudados na porta porque talvez a gente conseguiria ouvir a Mel cantando.
Então surgiu uma alma boa com algumas últimas unidades do CD autografado e vendeu para a gente. Coincidentemente, o número de CD era o mesmo que o número de pessoas e mesmo a gente que não tinha ido lá antes conseguimos o CD autografado.

Pausa para um babado: surgiu uma pessoa “extra” na hora de pagar os CD e uma menina da contagem inicial ficou sem CD e muito puta da vida – com razão.
Agora vamos para o ponto alto da noite: na hora do show, imploramos para a moça da Cultura deixar a porta aberta para nós que ficamos do lado de fora conseguirmos ouvir e ela abriu as duas portas, colocou seguranças na porta e conseguimos assistir tudo e a Melzinha ainda apontou e acenou para a gente diversas vezes. Saímos de lá felizes e com CD autografado na mão.
Pausa para um drama: A banda da Mel C ficou presa no engarrafamento e como o evento já estava atrasado, a Mel entrou sozinha no palco e usou uma base para o acompanhamento musical. Não deixou nada a desejar. Profissionalismo da Mel nota 10.
Sábado acordamos cedo, tomamos café e fomos para o local do evento, na Avenida Paulista. Lá, eu e Maíra encontramos com o Gera e depois o Leo veio e ficou conosco também. Meu passado inteiro passou por aquela fila. Toda hora eu via algum amigo ou conhecido do fórum passando e vou dizer que foi bem surreal. Quase todos os meus amigos de adolescência (que eu conversava todo dia pela internet) no mesmo lugar e na mesma hora. Minha mente só ia trazendo de volta as conversas, segredos, tretas… hahaha (tô rindo, mas é de nervoso).
Colocaram um apresentador chato para entreter a gente até a hora da Mel C entrar. Imagina uma pessoa chata, ele era 100 vezes mais insuportável. Fazia umas dinâmicas para as pessoas pagarem micos e a gente só rindo e cantando as músicas das Spice (Devem ter repetido os CD umas 10 vezes). Em dois momentos Leo pegou o celular e colocou o show de Istambul e o filme Spice World.
Eu tava lá de boas, mais por conta da Poly de 1998 do que as circunstâncias atuais, então a Mel C entrou, começou a cantar o setlist da noite anterior e estava tudo bem… Anymore, Something for the fire, Dear LifeMAS A MULHER ME RESOLVER CANTAR O QUE? Surpreendeu todo mundo e colocou TOO MUCH no meio. Quem ainda não tinha começado a chorar quando ela entrou e cantou a primeira música agora estava se acabando em lágrimas só de ouvir a primeira parte de Too Much (aka EU).
Não se faz isso com pessoas com mais de 30 anos, Mel. A gente pode ter um ataque cardíaco.
Estávamos lá de mãos dadas, tremendo, chorando e cantando. Meu Deus! Que dia!
Então teve a parte de perguntas e respostas, que ela respondeu lindamente, mas a produtora que trouxe a Mel não fez tradução simultânea (colocaram como que os fãs não quisessem para ter mais tempo com a Mel falando), quem não fez cursinho de inglês ficou com cara de paisagem sem entender nada.
Acabaram as perguntas e era a última parte do evento: tirar foto com a Mel.
Acredito que umas 600 pessoas tiraram foto com a Melanie C.
Enquanto a gente esperava, aproveitei para conversar e tirar foto com meus amigos de fórum (que eu nunca tinha visto pessoalmente) e foi uma viagem no tempo (com direito à piadinhas internas e lembranças de nickname). Uma pena que nem todos meus amigos puderam ir, mas foi o mais perto de tirar foto com todas as pessoas do meu Facebook que eu cheguei.
Enfim, saímos de lá felizes, mortos, esfomeados e com uma história muito boa para contar.

Continue Reading