Muita gente ficou interessada na dieta dos pontos e no programa Dieta e Saúde, então resolvi fazendo um post sobre o programa.

Quando a gente entra no site do programa eles pedem seu peso atual, sua altura, sua meta de peso, seu nome e seu e-mail. Então o próprio site te indica um programa de pontos e o tempo que você vai precisar para emagrecer. Também mostra seu IMC e a análise do seu peso e IMC (se está saudável ou não) e dá algumas informações.
Nessa tela, se você clicar que “começar minha dieta agora” vai ser direcionado para uma outra com os planos existentes. Os dois planos existentes são pagos, tem o Plano Econômico e o Plano VIP, que é o meu. Depois que você escolhe o seu plano, faz seu cadastro com os dados do cartão e praticamente na hora você já passa a ser participante do programa.
Eu indico pagar só no dia/hora que você quiser começar a dieta para não perder nenhum dia e não gastar dinheiro.

Não vou falar para que serve todas as funções porque tem uma tela explicando isso tudo, então vou dar meu depoimento como usuária, porque acho que será mais interessante.

Eu tinha me cadastrado no site em 2008 para uma experiência gratuita e no início desse ano (em abril, eu acho) recebi um e-mail me convidando para voltar ao programa por apenas R$45,90. TRÊS MESES no PROGRAMA VIP por esse valor (e dividido 3x no cartão!)! Aqui uma consulta com nutricionista custa R$80 e como eu estava numa época de vacas magras, resolvi testar o Dieta e Saúde, se não funcionasse eu procuraria uma nutricionista depois e não haveria tantos prejuízos.
Só um adendo: em primeiro plano eu não queria emagrecer, queria fazer uma reeducação alimentar para controlar meu colesterol (que só pode ser diminuído com medicamentos) e levar uma vida mais saudável. Eu também já fiz tratamento com nutricionista por uns meses e já conhecia todo funcionamento das dietas e das tabelas. E por fim, já li e recebi milhares de tabelas com alimentos ricos em colesterol que eu devo evitar. Ou seja, tinha pleno conhecimento das minhas necessidades e só precisava de uma forcinha para começar a reeducação (que seria o auxílio e o puxão de orelha do nutricionista).
Paguei pelo programa pouco tempo depois de receber o e-mail e já comecei a ver os recursos oferecidos: são muitos! Eu comecei baixando as tabelas de alimentos e minha primeira observação: são maiores que as dos nutricionistas, são divididas por categorias (grãos, bebidas, doces, verduras, frutas…) e têm nomes e marcas dos produtos (não tem achocolatado, tem Nescau e Toddy!). E a partir daí comecei a receber uma chuva de e-mails explicando o funcionamento do programa, como utilizar os pontos, os recursos disponíveis e tantas coisas que fiquei uns 3 dias só para começar a me situar.
O site dá sugestões de cardápios, o que eu achei bem legal para quem está iniciando e poder se acostumar com a dieta. Mas não é preciso seguir o cardápio diário, dá para comer de tudo, só ir calculando os pontos. Para mim a dieta recomendada foi a de 30 pontos e eu tento dividir mais ou menos assim: 6 pontos no café da manhã, 2 pontos no lanche da manhã, 8 pontos no almoço, 4 pontos no lanche da tarde, 8 pontos na janta e 2 pontos no lanche da noite. No início parece complicado, mas com o tempo vai ficando mais fácil de calcular.
Também tem receitas com os pontos já calculados e dá pra incluir receitas novas que o próprio site calcula a quantidade de pontos.


Esse aí é o contador de pontos bonitinho. É só digitar o nome do alimento e a quantidade que você comeu que ele calcula tudo bonitinho e te dá quantos pontos você utilizou e quantos pontos faltam no dia. A poupança é quando você deixa ‘sobrar’ pontos de um dia para outro e o contador de exercícios eu quase nunca uso, nem quando faço exercícios.
De tudo o que eu mais gosto é a análise do contador avançado de pontos. Ficam essas carinhas aí brigando quando eu não como os alimentos corretos e eu adoro porque é uma forma de eu conhecer melhor os alimentos importantes. E assim eu consigo atingir o meu objetivo: a reeducação alimentar.
Um exemplo da análise:
Carboidratos:Baixo
Os carboidratos são importantes para fornecer energia para realizar as atividades do dia-a-dia. Mantê-los abaixo do recomendado poderá causar vários sintomas como cansaço, sonolência, desânimo e baixo rendimento. Os alimentos fonte de carboidratos são pães, massas, arroz, frutas, legumes, cereais.
Proteínas:Desejado
A quantidade de proteínas está dentro do recomendado. Parabéns! Elas são importantes para a regeneração dos tecidos do organismo, além de fornecer estruturas que mantêm a saúde em dia.

Eu sofro muito para me livrar dessas carinhas vermelhas, manter tudo equilibrado é bem difícil e olha que eu meu prato está bem coloridinho ultimamente. Percebi que minha maior dificuldade é manter a carinha do intestino verde, então estou turbinando minha dieta com granola e sementes de chia (ou farelo de aveia) misturadas com uma fruta.
Eu não fiz grandes mudanças na minha vida, mas as pequenas estão me ajudando muito. Substituí o queijo pela ricota. Descobri uma ricota deliciosa que vende no supermercado e não vivo sem ela (é da “Reserva dos Imigrantes”, vem de Colatina), experimentei vários queijos brancos e tipos de ricota e essa é a melhor. Agora só como requeijão light, que tem o mesmo gosto que o comum, só que bem menos calórico. Prefiro os biscoitos feitos com farinha integral que saciam mais e são mais saudáveis. Troquei o presunto comum pelo peito de peru defumado e quando não tem pelo presunto magro, sem capa de gordura.
Agora encho meu prato de salada (zero pontos!!!) e como antes de qualquer outra coisa e troquei o refrigerante comum pelo zero (também tem zero pontos!).
Continuo comendo pão francês, misto quente, pizza, cachorro quente e doces. Claro que não como todo dia e procuro substituir pelas versões mais lights possíveis, mas ainda assim continuo comendo minhas guloseimas diárias e não sinto falta nenhuma dos excessos.
Tem dias que dá vontade de comer um x-bacon com batata frita, tomar uma coca-cola comum e depois encher a cara de açaí com leite condensado e leite ninho? Sim! Mas meu organismo não necessita de nada dessas coisas, então para que abusar em um dia só numa única refeição? Então o que eu comecei a fazer é pensar melhor antes de comer qualquer coisa só por vontade. Analiso o valor calórico, se eu estou com fome, se eu posso substituir por outra coisa também gostosa, etc.
Por exemplo, eu amo comida japonesa. Eu ia no self-service e enchia o prato de sushi e hot filadélfia. Agora eu encho meu prato de sashimi (que eu também amo), coloco uns 6 sushis e tomo um refri zero. Fico feliz na mesma proporção, como a quantidade ideal para me alimentar e não saio da dieta. :D
O que eu estou aprendendo é que dieta não é uma coisa ruim, não é uma restrição alimentar, posso comer de tudo, mas preciso balancear e ter moderação. Se exagero em um dia, no dia seguinte eu procuro moderar mais. Não dá pra viver só de coisas “gordas”, nosso organismo é complexo e precisa de nutrientes que estão em vários tipos e grupos de alimentos. O que faço é apenas colocar em prática esse pensamento.

Acho que consegui explicar o programa direitinho, mas se alguém tiver dúvidas, é só perguntar que eu respondo.