Eu juro que minha intenção nesse post era falar dos meus professores da faculdade, mas eu sei que tem gente da facul que lê meu blog e eu acho que não ia pegar bem as coisas que eu ia falar deles, então deixa tudo no “íntimo” do meu Twitter, todo o amor que eu tenho por certos professores, principalmente os que blogam huiahuihiua.
Mas eu resolvi mudar o foco, estava procurando fotos p/ colocar no convite de formatura e achei essa aqui:

Classe de alfabetização

Foto da minha formatura do pré, a chamada Classe de Alfabetização (C.A.), lá no final de 1993. O engraçado é que msm depois de tanto tempo eu ainda lembro o nome de todo mundo (quase todo mundo, tem uns que eu não tenho certeza). Lá em cima da esquerda p/ direita: Carolina F., Madana, Edno, Serginho, Marcus Fabio, Carolina. No meio, da esquerda p/ Direita: Carolina Giovana, Thiago M., Samantha, não lembro o nome dos 2, Davi e eu. E embaixo, da esquerda p/ Direita: Marcos Vinícius, Elena, Felipe, Tiago F., Luizinho e tbm não lembro o nome dos outros 2.

Desses aí, a pessoa que eu mais queria reencontrar era a Elena, ela é/era chilena, mas veio morar aqui, o pai vendia bichinho de pelúcia na praia, mas aí uns anos depois parou de dar lucro esse tipo de negócio e a família teve que voltar p/ Chile. Ela era minha melhor amiga, acho que foi minha primeira amiguinha, dessas de fazer tudo junto e ela até dormiu aqui em casa umas 2 vezes. A última vez que falei com ela foi por telefone, ela estava em São Paulo indo p/ Chile, depois nunca mais. Eu passei meses fotografando todos meus brinquedos novos, escrevendo tudo de legal que me acontecia esperando ela me escrever p/ eu responder contando as coisas boas, mas nunca veio uma carta, nem um telefonema. E essa foi a primeira vez que eu perdi um amigo.

Os outros da foto, alguns eu estudei até a 4ª série, outros até a 5ª, outros até a 7ª e outros só vi no pré mesmo xD Hoje em dia eu só vejo alguns por aí na rua, internet, mas nem nos falamos mais, no máximo é um “oi, tudo bem?” enfim, destinos completamente diferentes.

Nessa época aí a professora era a “tia” Rita, não faço a menor idéia como era a turma no geral, mas eu e o Davi éramos os mais nerds da sala. Davi em #1 e eu em #2, bem óbvio, p/ época. Eu lembro mto bem que a gente tinha que tomar leitura oral com a diretora e o Davi ia e voltava em 2 min e eu morria de vergonha de ir lá (e tbm não sabia onde era a sala), aí eu saía da sala e ficava na porta esperando dar a hora e voltava p/ sala. Aí um dia a prof. descobriu que eu nao ia lá ler p/ diretora e eu tive que fazer TODAS as leituras no mesmo dia. Eu li tudo rápido, mas tipo, eram umas 10 leituras p/ fazer ai eu demorei e fiquei puta pq cheguei na sala no msm tempo que o pessoal que não sabia ler.

Tinha um menino tbm, Luizinho, que ficava em pé na janela (a janela da sala era daquelas janelonas que ia de uns 30cm do chão até o teto) falando na hora da saída: “Polyanne, a velha coroca veio te buscar” (que era minha mãe) e eu ficava morrendo de raiva. Aí num belo dia que a prof. não estava em sala, ele subiu na janela, falou isso e eu dei um empurrão nele que o menino caiu do outro lado e bateu a cabeça no chão. O melhor de tudo foi que ELE ficou de castigo e eu não levei nem uma advertência =D Foi aí que aprendi o que era legítima defesa.

Eu lembro, que eu odiava ir p/ escola e ter revisão nas primeiras semanas ou ter aula de campo ou passeio. Eu queria ir p/ escola p/ estudar e ter aula e aprender coisas novas, revisão p/ mim era perda de tempo e passeios escolares então… gostava mais de ficar em casa huiahuiahi primeiro pq eu não tinha a menor paciência com crianças e segundo pq os passeios da minha escola eram passeios p/ parques, praças e essas coisas inúteis que eu preferia ir com meus pais pq aí eu ganhava presente depois, pelo menos.

O mais interessante de tudo é que agora eu peço taaaanto p/ ter uma aula de campo, ou aula vaga ou qualquer aula q eu nao precise estudar e fazer prova. Eu deveria ter entrado na faculdade com a msm maturidade dos 6 anos ou ter chegado na escola a criança de hoje u.u