Imagem tosca que eu fiz outro dia, mas o que vale é a intenção, então: FELIZ NATAL a todos os visitantes do Polypop \o/

mxmas1

Eu nunca fui muito fã do Natal, desde que era criança, mas já que o espírito natalino chegou ao mundo blogueiro, vamos celebrar também.


Quando eu era uma “little Poly” eu queria que meus natais fossem iguais aqueles de filmes americanos, com neve, muitos presentes embaixo da árvore e mesa farta na ceia, mas aqui em casa nunca foi assim.
O único Natal que eu me lembro que foi mais ou menos divertido foi o de 1992, quando meu tio Arnostoque veio com a família passar aqui com a gente. Nos outros anos era eu, meu pai e minha mãe, só. Fazíamos alguma coisa p/ comer, mas nenhuma festa grande e cheia dessas coisas natalinas. E eu odiava as ruas vazias à noite, sem a movimentação rotineira (eu moro bem no centro, então barulho aqui é normal).
Depois que meu pai faleceu continuamos a tradição de não ter nada de especial em casa. Lembro que em 1998 fomos passar com uns amigos e eu achei o máximo (mesmo não gostando muito de algumas pessoas e do comportamento de algumas delas). Depois disso, os anos foram alternados entre: eu passando em casa sozinha (mamys dormindo), assistindo especial de natal na Globo bebendo vinho e na internet, com parentes que eu não gosto aqui em casa e na casa de outros parentes. Os dois últimos anos eu até gostei pq eu saí de casa e passei com a parte da família que eu gosto (posteriormente farei um post sobre minha família p/ ser entendido melhor isso). Mas esse ano foi uma merda!!! O programado era: comprar um peru de natal, assar, fazer um arroz diferente e uma farofinha e comermos (eu e mamys) enquanto tomamos um maravilhoso vinho do Porto. Como seria comida demais p/ 2 pessoas, mamys faria uma bandeja com pedaços de carne e daria p/ frentistas (moro literalmente dentro de um posto de gasolina) como gratidão pela forma como eles nos trataram bem durante o ano. Só que o script foi alterado quando ela convidou uma prima minha p/ vir p/ cá.
Eu não tenho problemas com a prima, mas com a mudança de planos! E outra, ela pode ser uma boa pessoa, mas não é o tipo de pessoa que vc quer passar o Natal junto, entende? Ela fala alto, briga, reclama, xinga… Mata o espírito natalino até do Papai Noel. Só sei que eu fiquei fula da vida (mesmo sem demonstrar), ainda mais porque a infeliz estava quase trazendo o companheiro p/ cá (sem ele ser convidado).
Meus natais não são tão bons assim e eu até me acostumei a passar em casa, bebendo vinho e na internet, parece deprimente, mas eu até gosto. Melhor do que passar com pessoas indesejaveis… e em casa comendo comidinhas da mamys, só eu, ela e o Nick (cachorro) é tão confortável e tranquilo. Na casa dos outros eu tbm gosto pq sai da cena depressiva de uma pessoa passando o Natal sozinha em casa bebendo vinho, assistindo especial da Globo e na internet.
Outra coisa que eu não gosto no Natal é a hipocrisia, tenho reparado que muita gente não quer mais passar o Natal com a família, com aquelas pessoas que eles não suportam ou que já estão cansados de ver o ano todo e estão doidas p/ sair e cair na balada. E só não vão pq os pais (ou o resto da família) vão falar alguma coisa, ai fica lá com cara de bunda a noite inteira, morrendo de vontade de sair com os amigos e louco para que termine a ceia p/ ir embora. É triste, viu?!
Por isso que eu prefiro o Reveillon =D Não existe essa falsidade toda (ok, ainda tem falsidade, mas é bem menos). Geralmente os pais deixam os filhos irem p/ onde quiserem e cada um toma seu rumo, passa ao lado de quem quer passar e no lugar que quer passar. Há toda aquela espectativa em relação ao ano que está começando e se eu ficar sozinha e abandonada, sempre posso atravessar a rua e ir p/ praia, ver os fogos com outras várias pessoas.