infernoInferno, 2016
(4/5)
Robert Langdon (Tom Hanks) acorda em um hospital de Florença, na Itália, com um ferimento na cabeça causado por um tiro de raspão. Ele não se lembra de nada que aconteceu com ele nos últimos dois dias e se sente muito confuso. Em sua última lembrança ele ainda estava no continente americano!
Robert é atendido pela médica Sienna Brooks (Felicity Jones), que o conheceu quando era criança.
Assim que desperta, uma mulher misteriosa entra no hospital para ataca-lo. Robert é salvo por Sienna, que foge com ele e o leva para seu apartamento.
Lá, ele descobre que em seu paletó há um frasco que pode ser aberto com sua impressão digital. Ao colocar seu dedo no sensor e abrir o frasco ele encontra o Mapa do Inferno, obra de Botticelli, inspirada na obra Inferno de Dante Alighieri.
Robert precisa interpretar a imagem da obra para salvar sua vida e a de toda humanidade.
Começamos o filme tão confusos quanto Robert. As imagens são confusas e misturadas. Conforme Langdon vai se lembrando dos fatos vamos entrando na história e descobrindo o que aconteceu com o professor e o que pode acontecer com a humanidade se Langdon não desvendar o Mapa do Inferno a tempo.

Desde o anúncio do lançamento que eu estava ansiosa pelo filme, esperei uns dias e fui com minha amiga. Eu tinha lido o livro e ela não. Nós duas amamos o filme na mesma proporção.

Inferno

Achei o filme bem fiel ao livro. É uma obra envolvente e não dá pra piscar nenhum minuto. A ansiedade bate forte a cada pista que eles encontram.

Inferno

Já vi críticas de quem assistiu Anjos e Demônios e O Código Da Vinci e não leu aos livros e disse que não conseguiu compreender os filmes tão bem assim. Minha amiga não leu Inferno, mas entendeu tudo muito bem e ficou bem curiosa para ler quando eu contei que o final do livro é diferente.

Inferno

Sobre as diferenças entre os finais, ainda prefiro o do livro, mas talvez para Hollywood a melhor decisão foi ter modificado o fim.