Just like a pill…


Murphy me ama e vive rindo de todas que ele apronta contra minha pessoinha.
Já contei dos meus problemas fóbicos sociais em algum post perdido por aí e o que mais me impressionava era a capacidade que eu tinha de resistir aos tranquilizantes. Sério! Tomei dois e nenhum deles me deu sono.
Passava noites acordadas como se tivesse tomado café ao invés de calmante. E era desses calmantes conhecidinhos de tarja preta que todo mundo toma e anda na bolsa para casos de síndromes de pânico e afins.
Fazia efeito para todo mundo, menos para mim e eu achava graça disso.
Mas aí que o tempo vai passando, a gente vai melhorando e trocando de medicamentos e meu médico me receitou esse comprimidinho fraquinho p/ tomar à noite, que não é calmante, mas serve p/ me deixar mais relaxada no convívio com pessoinhas. No primeiro dia que tomei ele me derrubou com um soco de direita.
Acordei na manhã seguinte e só consegui falar: “mãe, não tenho condições de levantar hoje, estou morta.”
Tirei um cochilo e acordei novamente as 12h40. Almocei (eu acho) e voltei à dormir pra acordar as 19h, tomar banho e voltar à dormir.
Na manhã seguinte me empurrei pra fora da cama e fui p/ aula arrastada. Deveria ter ficado em casa, nem sei o que escrevi no caderno de tão horrível ficou minha letra nas partes que eu consegui copiar. Cheguei em casa naquele dia e caí na cama, pra acordar no dia seguinte às 12h.
Claro que minha mãe foi avisar pro doutor o que ele tinha aprontado e ele mandou eu reduzir a dose, mas e os dias de estudo e compromomissos perdidos? Onde ficam?!
Te garanto que no dia que eu tomei a primeira cacetada com o remédio Murphy ficou rindo da minha cara entoando um “bem feito” bem sonoro… mas deixe estar Murphy, seu dia está chegando seu felodaputa

Veja também

6 Comentários

  1. Oieeeee
    Minina, como é que se explica isso, o mais fraquinho te detonou! poakspoakspaksksks
    Estou com síndrome do panico…voltou depois de 6 anos…na primeira vez foi difícil até ajustar o remédio tinha essas reações kkkkk
    bjinhoooooo

  2. kkkk eu ri do post rs Eita, hein?
    Eu nunca tomei calmantes. Não que eu não precise (pq sofro de ansiedade crônica), mas pq nao tenho idade segundo meus pais.
    Sou uma grande seguidora da lei de Murphy, acredito piamente nela e regro minha vida a partir do que murphy nos ensinou hahaha
    bjão!

  3. Olá!
    Depois de mt tempo longe do mundo blogueiro, estou de volta!
    Menina, cuidado com esses remédios. Fiquei dependente deles durante sete anos e agora graças a Deus estou livre, mas ainda passo noites inteiras acordada de vez em quando.
    Bjokas p ti

  4. Eu tomo Rivotril às vezes. Acredito eu que, apesar de ser tarja preta, ele não seja muito forte. Dá uma calminha boa, mas não é aquele tipo de tranquilizante pra cavalo. Mas eu evito tomar, prefiro exercitar a minha paciência. Acho que não consigo ser escrava de remédios (só sou escrava do remédio da asma, pq né…) mesmo que eu seja completamente “vítima” do convívio com humanos.
    Mas ainda tô trabalhando no meu auto-controle, embora eu surte às vezes xD
    Espero que a dose mais baixa do remédio te adiante :)
    :* beijos!

  5. algumas vezes tomo um calmantezinho pra dormir… mas nem é bom, é perigoso ficar viciada, sabe?! toma cuidado viu!!

    beijosss