A luz através da janelaLucinda Riley
(5/5)
Editora Novo Conceito
2012
544 páginas

Sinopse: A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.

Opinião: Outro belíssimo livro com os ingredientes que dão certo para a Lucinda Riley. A história envolve uma propriedade, que foi deixada de herança para Emilie pela sua mãe. Mas nesse livro, o ponto central do livro não é a propriedade, ela é apenas o cenário onde aconteceu e acontece a história.
Acho muito difícil resenhar livros que gosto, mas vou tentar fazer jus à obra.
Após ficar órfã, Emilie De La Martinières encontra-se desolada, sem saber o que fazer com o patrimônio ou por onde começar a se reerguer. Nesse momento, ela conhece Sebastian, que se mostra um homem muito atencioso e simpático. Ele conta que sua avó Constance Carruthers conheceu o pai de Emilie e o château da família De La Martinières. Ele era tudo o que ela precisava naquele momento e ganhou a confiança de Emilie.
Com ajuda de Sebastian, Emilie toma as primeiras providências em relação ao patrimônio e decide vender a casa onde sua mãe morava e com o dinheiro da venda saldar as dívidas e reformar o château da família.
Emilie então se apaixona e se casa com Sebastian e eles se mudam para a casa dele em Yorkshire, na Inglaterra.
Ao chegar lá, Emilie descobre diversas coisas sobre o seu marido, inclusive que ele tem um irmão, Alex e que o relacionamento deles não é muito fraternal.
Em uma das visitas que Emilie faz ao château, ela começa a conversar com Jacques, um antigo funcionário do vinhedo da família De La Martinières, e ele relembra fatos que aconteceram ali durante a Segunda Guerra Mundial. Jacques narra a chegada e a permanência de Constance Carruthers na propriedade e conta fatos do passado que influenciarão diretamente nas atitudes tomadas por Emilie.
No início eu não gostei muito da Emilie, a achei muito insegura e idiota por acreditar em Sebastian tão facilmente, mas no decorrer da história, ela vai amadurecendo e passa a ter ações firmes. Também não fui com a cara de Sebastian, mas meu ódio em relação a ele só cresceu.
Já Alex é um fofo desde o início e assim que ele entra na história já me apaixonei.
Gosto muito da forma como a Lucinda cria as histórias amarrando o presente no passado. Dá uma complexidade diferente à trama e fica a impressão na crença de que todas nossas ações possuem uma relevância para as gerações futuras.
Na minha opinião o livro é todo perfeito. O design harmoniou muito bem com a história. Gostei da capa, da diagramação e do belíssimo kit que recebi junto com o livro.
Parabéns, Novo Conceito!