Livro: A luz através da janela

A luz através da janelaLucinda Riley
(5/5)
Editora Novo Conceito
2012
544 páginas

Sinopse: A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.

Opinião: Outro belíssimo livro com os ingredientes que dão certo para a Lucinda Riley. A história envolve uma propriedade, que foi deixada de herança para Emilie pela sua mãe. Mas nesse livro, o ponto central do livro não é a propriedade, ela é apenas o cenário onde aconteceu e acontece a história.
Acho muito difícil resenhar livros que gosto, mas vou tentar fazer jus à obra.
Após ficar órfã, Emilie De La Martinières encontra-se desolada, sem saber o que fazer com o patrimônio ou por onde começar a se reerguer. Nesse momento, ela conhece Sebastian, que se mostra um homem muito atencioso e simpático. Ele conta que sua avó Constance Carruthers conheceu o pai de Emilie e o château da família De La Martinières. Ele era tudo o que ela precisava naquele momento e ganhou a confiança de Emilie.
Com ajuda de Sebastian, Emilie toma as primeiras providências em relação ao patrimônio e decide vender a casa onde sua mãe morava e com o dinheiro da venda saldar as dívidas e reformar o château da família.
Emilie então se apaixona e se casa com Sebastian e eles se mudam para a casa dele em Yorkshire, na Inglaterra.
Ao chegar lá, Emilie descobre diversas coisas sobre o seu marido, inclusive que ele tem um irmão, Alex e que o relacionamento deles não é muito fraternal.
Em uma das visitas que Emilie faz ao château, ela começa a conversar com Jacques, um antigo funcionário do vinhedo da família De La Martinières, e ele relembra fatos que aconteceram ali durante a Segunda Guerra Mundial. Jacques narra a chegada e a permanência de Constance Carruthers na propriedade e conta fatos do passado que influenciarão diretamente nas atitudes tomadas por Emilie.
No início eu não gostei muito da Emilie, a achei muito insegura e idiota por acreditar em Sebastian tão facilmente, mas no decorrer da história, ela vai amadurecendo e passa a ter ações firmes. Também não fui com a cara de Sebastian, mas meu ódio em relação a ele só cresceu.
Já Alex é um fofo desde o início e assim que ele entra na história já me apaixonei.
Gosto muito da forma como a Lucinda cria as histórias amarrando o presente no passado. Dá uma complexidade diferente à trama e fica a impressão na crença de que todas nossas ações possuem uma relevância para as gerações futuras.
Na minha opinião o livro é todo perfeito. O design harmoniou muito bem com a história. Gostei da capa, da diagramação e do belíssimo kit que recebi junto com o livro.
Parabéns, Novo Conceito!

Veja também

7 Comentários

  1. Oi Poly!

    Este livro com certeza está na minha lista de desejos! Primeiro pela capa que é maravilhosa e depois por essa história que parece ser realmente incrível.
    Fiquei com mais vontade ainda de ler!

    Megaa bjoo
    ;**

  2. A história do livro parece ser muito boa, as partes em que o antigo funcionário conta histórias que aconteceram no château durante a Segunda Guerra Mundial devem ser bem interessantes. E quanto os personagens, acompanhar o amadurecimento de Emilie ao decorrer do livro parecer muito legal, ver o quanto ela evoluiu. E é claro que a capa desse livro é linda.

    Bjos.

  3. Oi Poly, tudo bem? antes de qualquer coisa, feliz ano novo, muita paz, saúde e amore pra você e sua família.
    Ainda estou lendo esse livro, e estou gostando muito. A Lucinda tem um jeito todo especial de escrever que me encantou desde A Casa das Orquídeas.
    Abraços,
    Amanda Almeida

  4. Oi Poly!
    Não esperava outra resenha vinda de um livro da Lucinda Riley. Ela é ótima, eu já amei o primeiro livro, e tenho certeza que vou amar essa nova história dela. Também adoro a forma como ela amarra o passado com o presente. Só de lembrar dá vontade de correr pra ler logo! :D
    Beijão!

  5. Tenho A Casa das Orquídeas + ainda não pude ler, acho que o tamanho me inibiu a pegá-lo logo rs…Não tenho problemas com livros grandes qd são de fantasia/sobrenatural, mas romances eu demoro mais a pegar. Mas assim como no outro livro esse livro tem cara de gostoso, como um vento fresquinho em uma tarde de verão, será? Espero ler em breve!

    Boa Resenha!
    Miquilissss

  6. Gostei do clima desse livro. Li o outro da autora e foi um livro bem legal. Espero que esse também seja, pois gostaria de ler!