Harlan Coben
(4/5)
Editora Arqueiro
2017
352 páginas

A promessa é o oitavo livro da série Myron Bolitar. Tudo começa quando Myron decide fazer uma boa ação. Duas adolescentes estão no porão de sua casa trocando confidências e falam sobre entrar em um carro com motorista bêbado. Myron então fez com que elas prometessem que se um dia estivessem em alguma encrenca, e não quisessem recorrer aos pais, era para ligar para ele. A qualquer hora, em qualquer situação. Ele disse que as ajudaria sem questionar o problema.
Alguns dias depois, seu telefone toca de madrugada e é uma das meninas, Aimee Biel. A garota estava abalada e nervosa e pediu que Myron a deixasse em uma rua deserta, suposto endereço de uma amiga. Myron faz o que prometeu. Deixa a menina no que deveria ser a casa da amiga e vai embora.
No dia seguinte a menina não volta para a casa e Myron foi a última pessoa que a viu antes do desaparecimento. Ele se torna o principal suspeito no desaparecimento.

Havia outros fatores, claro. Dizem que os atores sobem ao palco para preencher um vazio que só o aplauso pode preencher. Mesmo se for verdade, isso os torna um pouco mais ansiosos para agradar. Enquanto os atletas estão acostumados às pessoas realizando seus desejos e passam a acreditar que isso é seu direito, os atores vêm de uma posição de insegurança.
P. 81

Mas a polícia não está muito interessada no caso, pois Aimee acabou de completar 18 anos e tudo indica que não houve crime, a jovem simplesmente fugiu de casa.
Nem Myron, nem os pais da menina acham que ela fugiu por isso Myron começa a investigar o desaparecimento dela e acaba se envolvendo em uma trama de mistérios e segredos envolvendo outra adolescente que fugiu e o pai furioso dela.

[…]Myron tinha aprendido algumas verdades básicas que poderiam ser resumidas assim: só porque você não fez nada errado não significa que não esteja encrencado. É melhor jogar sabendo disso.
P. 101

Os livros do Harlan são os livros de romance policial que eu mais gosto, mas confesso que fiquei agarrada pra caramba em A promessa. Demorei para me envolver na história e pegar o ritmo na leitura. Não sei se era a história ou meu clima que não estava para romances policiais… Mas depois que engrenei (já na metade do livro) foi bem rápido para terminar.
Gosto das histórias do Myron porque não contam apenas a trama principal, mas a vida pessoal dele e fala um pouco dos outros personagens que estão envolvidos em sua vida, como Win, Big Cindy e Esperanza.
São livros independentes e podem ser entendidos neles mesmo, mas cada um conta um pouco melhor a história de Myron e de seus companheiros.

– Acho que você provoca a destruição, Myron. Aonde quer que você vá, as pessoas se machucam. Acho que é por isso que você nunca se casou.
P. 127

Tem uma reviravolta no final que é interessante para finalizar a história, mas nada de tirar o fôlego. É um livro bom para quem gosta do Harlan Coben e das histórias com o Myron Bolitar, mas não indico para quem nunca leu nada do autor começar por ele. Há livros muito melhores.