Livro: Água para elefantes

água para elefantesSara Gruen
(5/5)
Editora Arqueiro
2011
272 páginas

Sinopse: Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solícitas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora.
Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento – o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra.
Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais.
É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo.
“Água para Elefantes” é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construído com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera.

Opinião: O livro é belíssimo e os personagens são apaixonantes. Eu que não gosto de circo ou de palhaço me encantei com tudo.
A história é triste e mostra muita covardia com os animais e isso me tocou bastante.
O livro tem apenas 272 páginas e a narrativa da Sara Gruen flui tão bem que eu li em uma tarde, praticamente. Sara escreve de forma bem descritiva, de modo que é possível sentir até mesmo os odores enquando lemos.

Quando chega ao centro, ela dá leves chicotadas no ar. Os cavalos começam a trotar ao redor do picadeiro, os cinco brancos seguidos dos cinco pretos. Depois de duas voltas completas, ela brande o chicote. Os cavalos pretos aumentam a velocidade da marcha até que cada um esteja trotando ao lado de um cavalo branco. Mais uma chicotada no ar e eles formam uma fila, pretos e brancos alternados.
P. 168

Os capítulos são alternados, ora mostrando o presente, com o senhor Jacob Jankowski de 90 ou 93 anos vivendo em uma casa de repouso, ora mostrando o passado do então jovem Jacob, que na verdade são devaneios do senhor que relembra sua juventude.
Acho que a parte que mostra o Jacob idoso é a mais triste, pois ele foi claramente abandonado por sua família no asilo e não tem ninguém com quem conversar e é obrigado a comer uma comida que ele não gosta e fazer coisas contra sua vontade. Mas a história do circo também é emocionante, principalmente quando fala dos animais e da amizade que o Jacob construiu ali dentro.
A edição do meu livro é com a capa do filme. Não gosto de livros com capas de filme, mas acho que essa é a única exceção para capas que eu gostei. Prefiro a capa do filme do que a outra. Apesar de não ter assistido ao longa, achei que a capa com os atores conseguiu captar melhor a essência da história.

Veja também

11 Comentários

  1. O livro parece ser beem legal!
    Tá na minha meta de leitura desde o fim do ano passado, mas ainda não consegui lê-lo.
    Concerteza agora o colocarei a frente de outros livros pois a história parece cativar de verdade :D
    Não assisti ao filme também, e também acho essa capa bem mais bonita que a da outra edição!
    Beeijos

  2. Gosto muito de histórias com circos <3 Acho muito lindo. A sinopse desse livro me encanta, e quero muito ver o filme ou lê-lo, Poly.
    Beijos!

  3. Tenho livro com a capa antiga mto antes de pensarem fazer o filme, ainda não li – shame on me!- mas o filme eu vi no cinema, e apesar de triste é um filme bem legal =]
    Acho que o circo é um tema que se bem explorado rende boas tramas!

    Miquilis

  4. Vi o anuncio do filme tem uns dias na TV a cabo, mas não me interessei pela historia (ainda mais po ser com um ator do qual não gosto)…
    Eu odeio palhaços, bom saber que vc tem o mesmo sentimento quanto a eles e gostou d livro… quem sabe eu dê uma chance!
    Beeeeijos, Poly!

  5. Ola Poly, tudo bem?
    Já li varias resenhas positivas quanto ao livro, e a sua não foi diferente. Ainda não conferir nem um dos dois, nem o filme nem o livro mas tenho muita vontade.
    Abraços,
    Amanda Almeida

  6. Não sei se você sabe, mas este é um dos meus livros favoritos. Acho que pelo tema, pelos personagens e pela narrativa incrível da Sara.
    Também não gosto de capas de livros assim e diferente de você, prefiro a capa original deste.
    Beijos.

  7. É, um tablet é muuuito mais versátil, mas para ler várias horas seguidas, dizem que não é muito bom porque a tela é luminosa. Se bem que as opiniões variam, algumas pessoas dizem que não sentem desconforto nenhum.
    Que bom que você leu o livro antes de assistir o filme! Eu o assisti meio que obrigada, porque estava de visita na casa do meu cunhado e não tinha a liberdade de mudar de canal. Dizem que o livro conta mais a história dos personagens secundários, não é?

  8. Oi Poly! Comecei a ler esse livro mas deixei de lado quando a comecei a ler na parte dos maus tratos. Tipo quando eles deram acho que carne estragada, se não me engano. Fiquei com tanto nojo que parei a leitura. Sinceramente, não sei se voltaria a ler esse livro. O filme só assistir um parte pois foi no pay per view.

    Beijos!

  9. Ele lembro onde eu li a primeira resenha desse livro: Confabulando. Eu disse no comentário que compraria o livro e assim eu o fiz em agosto quando vi o livro na prateleira da Americanas por R$ 12,99. O que eu comprei também é com a capa do filme. Eu gostei…

    Só que, desde agosto venho enrolando e nunca leio o livro. Sempre vou colocando outra a frente e assim vai, mas em fevereiro pretendo lê-lo. Nem preciso dizer que a linda, né? ;)