BRUXA_DA_NOITENora Roberts
(5/5)
Editora Arqueiro
2015
320 páginas

Bruxa da Noite é o primeiro livro da trilogia Primos O’Dwyer. Os dois primeiros capítulos se passam em 1263 na Irlanda e mostra como Sorcha, a Bruxa da Noite, transferiu seu poder para seus descendentes e com ele o destino deles se encontrarem com Cabhan, um antigo bruxo demoníaco, e destruí-lo.
O terceiro capítulo acontece no presente, mais precisamente em 2013, no condado de Mayo, na Irlanda. Iona Sheehan chega à cidade em busca de suas raízes.
Iona é americana e sempre se sentiu deslocada por causa de seu dom especial e sabia que para se entender melhor precisaria se conectar com suas origens maternas, na Irlanda. Ela abandona o emprego e a vida que levava em Baltimore para procurar seus parentes irlandeses e
encontrar as respostas que tanto anseia.
Lá ela encontra seus primos Branna e Connor O’Dwyer e eles três, juntos, são mais do que parentes de sangue, eles possuem poderes e devem usá-los para destruir Cabhan.
Iona possui uma grande afinidade com cavalos e assim que chega consegue um emprego nos estábulos. Lá ela conhece a simpática Meara, o rabugento Boyle e o misterioso Fin, que é sócio do local.
Todos tratam Iona muito bem e ela se sente em casa, percebe que está no lugar onde pertence.

– Eu estava me perguntando por que algumas conexões parecem tão fáceis, tão naturais, como se já tivessem sido feitas e apenas estivessem sento restabelecidas.
P. 190

Nem tudo é perfeito para Iona, ela precisa aprender tudo sobre seus poderes e como controla-los antes de enfrentar Cobhan.
Eu sempre conheci Nora Roberts como a rainha dos romances, mas nunca tive tempo e oportunidade para ler nada que ela escreveu (podem me julgar por isso), então fiquei bem surpresa ao ler uma história que é muito mais voltada para aventura e mistério do que para o romance propriamente dito.
Há algumas cenas de romance e muita tensão sexual entre Boyle e Iona, mas a magia permanece como assunto principal.

– Você não pode apenas esperar finais felizes. Tem que acreditar neles. E se esforçar, correr riscos. Matar o dragão, embora eu realmente ache que os dragões são muito fortes. Beijar a princesa ou o sapo, derrotar a bruxa malvada.
P. 221

Não sei se vocês sabem, mas eu sou apaixonada por histórias com bruxas, principalmente bruxas antigas com muitas lendas e em cenário medieval. Por isso ao ler a sinopse do livro fiquei encantada e muito curiosa para ler. A lindíssima e misteriosa capa me instigaram ainda mais e fiquei louca para começar a ler o mais rápido possível.
Apesar de ser um tema que eu adoro e uma ótima história demorei para terminar o livro mais do que estou acostumada. Acho que eu estava gostando tanto dele que não queria terminar e ter que me despedir (mesmo que brevemente) de Iona, Branna, Connor, Boyle, Meara e Fin.
Fiquei apaixonada por Connor e por Boyle, mesmo ele sendo um troglodita na maioria das vezes. Mas ele é troglodita sexy e acho que vale a pena se apaixonar por ele (risos).
Connor faz mais o estilo de mocinho, mas como ele não é o foco da narrativa não deu para saber muito sobre ele, mesmo assim gostei muito do que li.
Não tive uma boa impressão sobre Fin e continuo com um pé atrás em relação a ele, então prefiro me abster de comentar sobre o personagem.
A boa notícia é que a continuação do livro sai em breve (em JULHO), então sem desespero, logo logo já dá para matar a saudade dos meus bruxos queridos.
Um ótimo livro para quem gosta de bruxas, fiquei realmente encantada.