DIAS_MELHORES_PRA_SEMPREMaurício Gomyde
(5/5)
Editora Porto 71
2013
230 páginas

Sinopse: Bruno dizia que um dos grandes desafios da vida é conseguir provar que as teorias estão erradas. Quando seu grande amor deixa de reconhecê-lo, ele precisa se transformar como nunca para tentar reconquistá-lo. Conseguirá ele contradizer o destino e provar que é possível colocar por terra tudo o que afirmavam? Superação e retribuição em mais este incrível romance de Maurício Gomyde, onde tudo o que já se imaginou sobre o amor será levado ao limite da mais doce loucura.

Opinião: Outro belíssimo livro do autor Maurício Gomyde. Acho o autor uma espécie de Nicholas Sparks brasileiro, só que melhor. Os livros do Maurício me envolvem de um modo que pouquíssimos outros fazem.
Achei Dias melhores pra sempre bem diferente dos outros livros do autor que eu li. O livro é dividido em três partes, mas elas não estão dispostas na ordem cronológica dos fatos. A história começa pela parte dois, depois vai para a parte um e só então para a parte três.
Bruno é um jovem bonito, simpático e que vive rodeado de amigos e mulheres. Ele está no último ano da faculdade de medicina e adora surfar. Antes de começar o último ano acadêmico, ele decide viajar com os amigos para surfar no Havaí e lá ele sofre um acidente. É mordido por um tubarão e perde a perna. Esse acidente muda totalmente sua vida.
Por causa do acidente ele recebe muita força de Micaela, uma colega de classe da faculdade de medicina que ele nunca tinha reparado antes devido à timidez da moça, mas que com o passar do tempo se torna uma de suas melhores amigas juntamente com Dante e Karina.
Os quatro amigos fortalecem a amizade a ponto de se tornarem inseparáveis e formam a “Famiglia”, cujo lema é “cem por cento emoção e dez por cento razão”.
A amizade, o amor e a fé do grupo são lindos e a cada momento de superação deles é uma nova lição que aprendemos.
Não é uma história feliz e cheia de acontecimentos alegres, é uma história de superação e amor. Tem momentos felizes sim, mas há também momentos tristes e todos eles são muito bem retratados de modo a mexerem muito com os sentimentos dos leitores.
Eu li a versão e-book do livro e mesmo sentindo falta do contato com o papel e de reparar melhor em detalhes como capa e diagramação, isso não fez muita diferença durante a leitura. Aproveitei que era em versão digital e lia aos poucos antes de dormir, o que foi ótimo, pois pude derramar meus litros e litros de lágrimas no travesseiro sem me incomodar se outras pessoas estavam me observando.
O livro tem apenas 230 páginas e a narrativa flui muito tranquila, dá para ser lido em uma tarde sem maiores preocupações, mas é necessário manter uma caixinha de lenços por perto, porque o derramamento de lágrimas (de alegria e de tristeza) é certo.