ENTRE_O_AMOR_E_A_PAIXAOLesley Pearse
(4/5)
Editora Novo Conceito
2013
511 páginas

Sinopse: “Uma mulher dividida entre o compromisso e o calor de um relacionamento passado.” No início da Primeira Guerra, Jimmy, o marido de Belle Reilly, é levado para as trincheiras mortais do norte da França e Belle percebe que não pode ficar de braços cruzados quando tantos estão sacrificando suas vidas. Armada de coragem e boa vontade, ela se torna voluntária como motorista da Cruz Vermelha, também na França.
Então, enquanto cumpre seu dever humanitário, um trágico acidente lhe coloca frente a frente com Etienne — o homem que fez parte de seu passado e a quem nunca esqueceu completamente.
Dividida entre a paixão proibida por Etienne e a lealdade e o amor por Jimmy, Belle encontra-se em uma situação impossível. A confusão de seus sentimentos, misturada à escuridão da mais brutal das guerras, a levará a sucumbir para sempre, ou a força da vida será maior e a conduzirá, finalmente, à verdadeira felicidade?

Opinião: A história de Belle é linda e cheia de drama e mesmo depois de tudo o que ela já passou, ainda tem muito mais para viver.
Quando terminei de ler Belle achei que ela seria plenamente feliz ao lado de Jimmy e Mog, mas as coisas não são assim tão boas para ela.
O livro mostra a felicidade inicial do casamento de Belle e Jimmy e Mog e Garth e como Belle é bem sucedida com sua loja de chapéus. Parece que tudo o que ela sempre sonhou estava se realizando. Além dessas coisas boas, ela também faz uma amiga, Miranda, que apesar de ter crescido na alta sociedade é simples e tem ideais parecidos com os de Belle.
Mas toda essa alegria começa a acabar quando inicia a Primeira Guerra Mundial e Jimmy se alista.

– Bom, sim, consigo – admitiu Belle. – Mas imaginar é só pensar naqulo que você quer que aconteça. Gosto de me imaginar com Jimmy morando à beira-mar, talvez administrando uma casa de hóspedes, mas, a menos que você tenha um sonho e trabelhe na direção dele, nada vai mudar.
P. 215

Acontece tanta coisa de errado na vida de Belle depois do início da Guerra que tinha horas que eu queria parar de ler o livro para que ela parasse de sofrer.
Para aliviar o sofrimento, Belle começa a trabalhar, juntamente com Miranda, como voluntária em um hospital. E por mais que esses sejam tristes, essa parte da história é a mais interessante.
Há algumas situações engraçadas, outras tensas, outras apaixonadas, outras tristes…

Quando os lábios dele cobriram os dela e sua língua se lançou na boca dela, Belle ficou imediatamente excitada, e isso apagou todo o medo e a vergonha.
P. 272

Ao ler a sinopse imaginei que o romance com Etienne fosse de fato algo consumado, cheio de encontros escondidos e traições, mas a história basicamente mostra os efeitos da Primeira Guerra Mundial na vida de Belle e de outras pessoass.

Belle parou por um instante ao sair da estação de Blackheath. Parecia fazer anos desde que partira naquela manhã de abril com Miranda, mas fazia apenas seis meses. Lembrou-se de como haviam tentado se comportar como adultas sensatas e responsáveis porque os pais de Miranda, como Mog e Garth estavam vendo-as partir, mas na realidade estavam zonzas de animação, embriagadas com a sensação de liberdade. Elas riram por todo o caminho até Dover, sem saber, naquele tempo, que haviam se inscrito para algo que as testaria de todas as formas possíveis, e sem glamour nenhum.
P. 326

Para quem leu Belle e gostou, essa é uma leitura obrigatória. A escrita da Lesley permanece cheia de detalhes, achei inclusive, que nesse livro ela caprichou mais ao detalhar algumas cenas. Em alguns momentos conseguia me colocar nos lugares e sentir as sensações dos personagens.
Só dei quatro estrelas porque o enredo não foi do jeito que eu imaginava, mas isso não quer dizer que seja ruim, apenas não respondeu às minhas espectativas.