INCENDEIAMETahereh Mafi
(4/5)
Editora Novo Conceito
2014
384 páginas

Sinopse: UM DIA EU POSSO ROMPER UM DIA EU POSSO R O M P E R E ME LIBERTAR NADA MAIS VAI SER IGUAL O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.

Opinião:Pode conter spoilers do livro Liberta-me.
Como assim a trilogia chegou ao fim? Ainda não posso acreditar que não tem mais Juliett, Adam ou Warren na minha vida.
Acho tão triste quando uma trilogia que a gente gosta chega ao fim e a um fim que eu não esperava.

Porque a verdade é tão insuportável que eu queria que ele me entregasse uma mentira.
P.14

O Ponto Ômega foi destruído no último livro e os revolucionários que lutavam contra O Restabelecimento estão quase todos mortos.
Após ser baleada por Anderson e quase morrer, Juliett é salva por Warren, que a leva escondida para seu quarto e cuida dela até ela se recuperar.
Agora ela precisa lidar com a ideia de que o Ponto Ômega não existe mais e que Warren não é quem ela pensava que fosse.

Esperança e medo estão me estrangulando e eu tenho de me lembrar de respirar. Não estou pronta para encarar a morte ou a destruição de todos os meus amigos. É claro que não estou.
P. 68

Warren descobre que poucos revolucionários sobreviveram ao ataque ao Ponto Ômega: Kenji, Adam, James Lily, Brendan, Winston, Ian, Alia e Castle. Eles agora estão morando na antiga casa de Adam, mas não têm muitos recursos lá.
Castle ainda está bastante abalado com tudo o que aconteceu e não pode mais liderar o grupo para um novo confronto com O Restabelecimento.

Não tenho mais medo do medo, e não vou deixá-lo mandar em mim.
P. 100

Juliett fica bastante emocionada ao descobrir que seus amigos estão vivos e convence Warren a se juntar a eles em um novo plano contra O Restabelecimento.
Tudo parecia que daria certo até que Adam surta completamente em uma crise de ciúmes doentios e o grupo precisa se separar.

Palavras, eu penso, são criaturas muito imprevisíveis.
P. 116

Eu quase não acreditei que Adam pudesse ser tão idiota quanto demonstrou em todas as 384 páginas do livro. Acho que eu nunca me decepcionei tanto assim com um personagem em minha vida!
Adam era tudo de bom, de sexy e de arrebatador, mas então vira um maluco ciumento obsessivo de uma garota que não é mais a namorada dele e se mostra o pior de todos os babacas.

Talvez nós dois tenhamos nos apaixonado com a ilusão de algo mais.
P. 184

Por outro lado, Warren começa a se abrir para Juliett e a contar seus segredos mais profundos e revelar seus sentimentos e ela começa a perceber, não apenas por palavras, mas também com atitudes, que ele é no fundo uma boa pessoa.
Acho que o livro fica quase todo nesse triângulo amoroso entre Adam, Juliett e Warren. E é irritante ver as crises de ciúmes do Adam.
Por causa desse turbilhão de sentimentos, Juliett começa a se aproximar de Kenji, seu melhor amigo, para desabafar e tentar se compreender.

– Tente de novo – ele diz, devagar. – Fique calma. Tenha fé em você mesma. Se não acreditar que consegue – fala -, não vai conseguir.
P. 260

Há algumas cenas de ação e mostrando a evolução do treinamento deles, mas senti falta de conflitos e revoluções entre os rebeldes e O Restabelecimento. O final principalmente achei que foi anticlímax.
As cenas que deveriam ser mais intensas e com mais ação achei que ficaram a desejar, não foram muito bem descritas e no final ficou parecendo que a batalha foi fácil.
Houve uma evolução significativa de Juliett e dá para entender perfeitamente como aconteceram as mudanças internas de Juliett, que a meu ver, era o personagem mais complexo da trama. Mesmo assim não gostei do final.
Outro ponto que me fez não gostar do fim foi aquela sensação de que algumas coisas não ficaram totalmente resolvidas. Desejei tanto uma continuação para a série, mas parece que esse é o último livro mesmo (sem contar com os contos).
As cenas de sexo estão bem sexy e picantes, mas não nada erótico demais ou vulgar. Ficou na medida certa da excitação.
Confesso que não gostei da mudança das capas agora no fim da trilogia. Tudo bem que a editora está distribuindo as jackets para as edições anteriores, mas sinceramente eu não gostei. A nova capa está muito melhor que a antiga, óbvio, mas a ideia de ter uma capa de papel em cima da capa convencional não me apetece. Preferiria ficar com as capas antigas e depois em uma nova edição lançar todos os livros com novas capas.
A formatação interna continua no mesmo esquema dos livros anteriores e a narrativa da autora também.