A_INVENCAO_DE_HUGO_CABRETBrian Selznick
(4/5)
Edições SM
534 páginas
2012

Sinopse: Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo toma conta dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento da máquinas.
A sobrevivência de Hugo depende do anonimato:ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto.
Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e uma homem mecânico estão no centro desta
intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.

Opinião: Que livro lindo! Ganhei essa edição de presente de aniversário e não esperava que o livro fosse tão lindo assim. Confesso que fiquei curiosa em ler por causa do filme, mas independentemente disso, leia!
A edição que eu ganhei tem 534 páginas, mas a maioria é cheia de ilustrações belíssimas. As páginas são pretas e brancas. Onde tem texto, as margens são negras e o restante da página é branca com o texto preto. Nas páginas ilustradas ocorre o mesmo, mas a percepção da diferença de cores é menor, pois os desenhos são feitos em grafite.
Apesar da minha edição não ter capa dura (nem sei se existe alguma com capa dura), o livro é lindo para se ter na estante e guardar.

– Vai ver que com as pessoas é a mesma coisa – constinuou Hugo. – Se você perder a sua motivação… é como se estivesse quebrado.
P. 374

O livro conta a história de Hugo Cabret, um menino órfão que mora e trabalha na estação central de trem de Paris. Após a morte de seu pai, Hugo passa a morar com o tio que é cronometrista, uma espécie de relojoeiro dos relógios da estação.
Mas acontece uma fatalidade com o tio de Hugo e ele passa a morar sozinho e a cuidar ele mesmo dos relógios. Hugo não pode ir embora da estação sem antes terminar o autômato que seu pai estava consertando antes de morrer e descobrir a mensagem que ele guarda. Então ele faz de tudo para sobreviver e se manter sozinho.
Como não tem dinheiro para comprar comida ou as peças da máquina, Hugo pratica pequenos furtos na estação.
Hugo mantém consigo um caderninho cheio de ilustrações do autômato. As ilustrações são importantes para ele terminar a montagem e finalmente descobrir a mensagem escondida.

– Ele se agachou num joelho e cochichou para mim: “Se algum dia você já quis saber de onde vêm os sonhos quando você está dormindo à noite, basta olhar ao seu redor. É aqui que eles são feitos.” E eu cresci desejando fazer filmes também.
P. 387

Mas Hugo é pego pelo dono de uma loja de brinquedos, que retira seu caderno e o ameaça. Felizmente, ele conhece Isabelle, sobrinha do dono da loja, que o ajuda e acaba se tornando sua amiga.
Juntos eles conseguem montar o autômato e descobrir a verdade sobre o passado do tio de Isabelle.
A classificação do livro é infanto juvenil, mas é uma leitura que serve para crianças de todas as idades. Vale à pena conferir.