Liberta-meTahereh Mafi
(4/5)
Editora Novo Conceito
2013
448 páginas

Sinopse: Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

Opinião: Apesar de Juliette estar livre do Restabelecimento, as coisas para ela não vão tão bem assim. Além de ter que se adaptar novamente à convivência social, Juliette tem vários dilemas internos e seu romance com Adam (lindo, tesão, bonito e gostosão) corre alguns riscos.
Não achei Liberta-me melhor que Estilhaça-me, alguma coisa em continuações me deixa com grandes expectativas, que nem sempre se concretizam no próximo livro. Mesmo assim isso não quer dizer que ele seja inferior. A narrativa da Tahereh continua envolvente e poética, Juliette continua complexa e Adam continua gostosão, mas eu mudei de opinião sobre diversos personagens e eu adorei isso.
Kenji não é apenas o fanfarrão chato que parecia ser e Warren não é aquele vilão vil e cruel. A história por tras de Warren mostra porque ele se tornou o que é e isso tudo mexeu comigo do mesmo modo que mexeu com Juliette.
E Juliette? Quanto mais eu sei da vida da Juliette mais vontade de consolá-la e ser amiga dela eu tenho. Não é só a história do garotinho que ela matou sem querer, não é só ela ter ficado anos presa como louca. Juliette teve e tem uma vida tão complexa que é impossível não sentir compaixão por ela, até mesmo quando ela faz as coisas erradas eu não consigo ter ódio mortal dela.
Os personagens dessa trilogia são, de um modo muito mágico, encantadores. Nenhum deles passa despercebido, sempre tem alguma coisa neles que nos fazem sentir algo, seja compaixão, raiva, amor…
Só dei 4 estrelas para o livro no porque eu estava com uma expectativa muito grande e eu meio que não a preenchi. Mesmo assim terminei a última página morrendo de saudades dos personagens e com uma baita curiosidade para o final.