O BEIJOJames Patterson; Jill Dembowski
(3/5)
Editora Novo Conceito
2014
302 páginas

Sinopse: No quarto livro da série Bruxos e Bruxas, Whit e Wisty, agora membros do Conselho, estão tentando reconstruir a cidade depois de derrotar O Único Que É O Único, o vilão mais malvado do mundo. Quando tudo parece correr bem, surge uma nova ameaça, personificada na figura do cruel Rei da Montanha. Ele é um mago indestrutível, que deseja a todo custo dominar a cidade. Sem água e prestes a ficar sem alimentos, a população conta com os irmãos Allgood para sobreviver. A aventura e o suspense fazem o leitor prender a respiração a cada vez que um capítulo termina. Mas, com um título como esse, não poderia faltar romance no novo livro de James Patterson… Wisty está encantada pelo jovem Heath, que compreende tão bem os seus dilemas afinal, ele também é um bruxo. Talvez Wisty possa se unir a Heath na guerra contra o Rei da Montanha. Mas o que será que Whit acha disso? Se você ama romance, mistério e ação, O Beijo é o seu livro! Páginas muito intensas, desfechos surpreendentes… Mais uma prova de que James Patterson é o maior autor da sua geração.

Opinião: Finalmente a série parece ter um fim! Juro que depois de Crepúsculo essa foi a pior série que eu já li.
ATENÇÃO: Pode conter spoiler de outros livros da série.
Os livros em si até que tinha uma ou outra coisa que eu gostei e confesso que fiquei bem curiosa para saber o desfecho depois da derrota dO Único Que É O Único, mas numa análise geral da série, achei muito fraca e pouco envolvente.

A magia da Wisty, pintada no céu, deixa bem claro algo que Bloom não disse: agora temos a liberdade de escrever nossa própria história.
P. 14

Wisty e Whit derrotaram O Único Que É O Único e estão felizes por finalmente estarem livres, não só eles, mas toda a Cidade. Eles agora estão se organizando em um Conselho para tomar as melhores decisões para a vida dos cidadãos, mas nem tudo é tão fácil quanto falar e eles percebem que ainda precisam combater pessoas corruptas e que deixam o poder subir à cabeça.
>O Único morreu. Absoluta e totalmente. Mas se ainda há células bem ativas da Nova Ordem na Superfície…
P. 44

Na Cidade crianças estão sendo sequestradas, há uma crise de água e uma onda de caos e violência pode se instalar a qualquer momento. Wisty e Whit estão apreensivos com as decisões do Conselho e em como as pessoas continuam cometendo os mesmos erros. Mas no meio de todo caos, Wisty se apaixona por um garoto, Heath e está disposta até a ficar longe de Whit, se isso significar passar mais um tempo com o seu novo amor.

Ninguém parece se importar em ter como verdade as palavras de um único homem. Todo mundo está com medo. E o medo torna as pessoas muito perigosas.
P. 112

Os irmãos Allgood começam a passar por novos sérios problemas, a magia volta a ser proibida na cidade, ao mesmo tempo em que eles precisam da magia mais que tudo para derrotar o Rei Mago da Montanha. A situação deles não é nada fácil e só piora com a crise de relacionamento que estão passando.

– O poder é algo perigoso, Larsht. É tão fácil abusar dele.
P. 141

Eu gosto bastante do modo como os autores usam a ficção para mostrar os problemas que nossa sociedade atual tem com o governo e como pode ser perigoso confiar cegamente nos governantes, ou pior, não confiar, mas mesmo assim deixar que eles tomem qualquer tipo de decisão, sem a participação do povo.
Analisando criticamente a obra, acho a muito interessante e riquíssima de mensagens, mas não achei a história boa, não me conseguiu me conquistar. Captei a mensagem, mas morri de tédio com os irmãos Allgood.

– Os poderosos são dominados por uma loucura perigosa. Tenho certeza de que você, entre todas essas pessoas, concordaria comigo.
P. 286

Acho o design lindo, amo todas as capas, apesar de O Beijo não ser a minha preferida. O trabalho de diagramação foi muito bem feito e é uma obra bonita para se manter na estante.