O_INOCENTEHarlan Coben
(4/5)
Editora Arqueiro
2013
336 páginas

Sinopse: Aos 20 anos, Matt Hunter vive uma noite de horror que ficará para sempre gravada em sua memória. Durante uma festa, ao tentar apartar uma briga, ele mata uma pessoa acidentalmente e é considerado culpado pelo júri. Agora, nove anos depois de ser libertado da prisão, tudo parece ter entrado nos eixos: Olivia, sua esposa, está grávida e os dois estão prestes a comprar uma casa na cidade natal dele. Mas a ilusão acaba quando Matt recebe um vídeo chocante e inexplicável que começa a despedaçar sua vida pela segunda vez. Para piorar, ele começa a ser seguido por um homem misterioso. Em pouco tempo, o perseguidor é encontrado morto e uma freira querida por todos também é assassinada. Quando as pistas apontam para Matt, ele e Olivia são forçados a desafiar a lei em uma tentativa desesperada de salvar seu futuro juntos. O inocente é um thriller vertiginoso, carregado de emoções. Além disso, é um relato contundente sobre as escolhas que às vezes somos obrigados a fazer e as dramáticas repercussões que teimam em não nos abandonar.

Opinião: Li um livro do Harlan Coben e viciei. Sem nem ler a sinopse desse já sabia que seria bom e nem pensei duas vezes antes de solicitá-lo para resenha.
Infelizmente minha fila de leitura estava enorme e a vez dele foi justamente na semana mais atribulada da minha vida. Então ao invés de sair correndo para devorar o livro e saborear todas as palavras, após ler dois capítulos eu decidi parar tudo, resolver todas as pendências e deixar a leitura para um momento de mais tranquilidade.
Foi a melhor decisão que eu tomei. Aproveitei o feriado de Natal, quando não tinha nada para fazer e recomecei a leitura.
O livro é desses que a gente não consegue parar de ler, então nem pense em pensar para começar a leitura antes de dormir, você perderá uma noite de sono tentando chegar à última página da história. Comece a ler de dia e se delicie com a narrativa sem se preocupar com a noite de sono.

Matt observou-a se afastar e permaneceu parado à porta por algum tempo. Sentia o coração leve. Estava feliz de verdade, o que era para ele assustador. Tudo o que é bom dura pouco. Quando você mata uma pessoa e cumpre uma pena de quatro anos num presídio de segurança máxima, logo aprende isso.
P. 25

Matt Hunter é um homem que aos 20 anos de idade se envolveu em uma briga no terceiro ano da faculdade e sem querer matou um rapaz. Ele cumpriu a pena e nove anos depois de ser libertado da prisão vive com a esposa Olivia e trabalha como assistente em um escritório de advocacia.
Matt tenta viver uma vida normal e esquecer o passado, mas então começa a receber fotos e mensagens suspeitas no celular e é perseguido por um carro. Ele contrata uma detetive particular e em pouco tempo descobre a identidade do perseguidor.

Por que diabo alguém o estaria seguindo?
Matt segurava o volante enquanto as possibilidades lhe passavam pela mente. Ele avaliou todas elas e nenhuma fazia sentido.
P. 57

Paralelo a isso, a polícia investiga a morte de uma freira e começa a fazer ligações entre a freira, o perseguidor, Matt e Olivia. Como Matt é um ex-presidiário, a polícia passa a suspeitar de seus atos, mesmo ele não tendo feito nada fora da lei.

A irmã Katherine levou uma mão à boca.
– Então vocês acham que a irmã Mary Rose foi…
– Não tire conclusões precipitadas, está bem?
P. 92

O livro é um thriller cheio de mistérios e bastante envolvente. A gente termina um capítulo e já queremos ler o próximo e descobrir o que irá acontecer com Matt e Olivia. A história é bem complexa e eu fico com medo de dar mais detalhes e acabar soltando inúmeros spoilers na resenha, então estou sendo mais breve.
Eu gostei da capa do livro. O tom de azul e a imagem azulada na capa ficaram bonitos. O título da obra é em alto relevo e combinou com o restante. É tudo bem simples, mas achei que combinou bastante.
O miolo do livro também é simples. Não há muitos detalhes ou qualquer outra coisa que possa tirar o foco da leitura, que é o principal. Os capítulos não se iniciam em uma uma nova página, há apenas um espaço e então o próximo capítulo se inicia na mesma página. Eu não gosto muito quando os capítulos são assim, mas eu estava tão concentrada do conteúdo do texto que eu nem liguei para isso. Foi um mero detalhe que não tirou minha atenção.

Harlan-Coben-468x60