Federico Devito; Gutti Mendonça
(5/5)
Editora Novo Conceito / Jovem
2011
1ª edição
368 páginas
Sinopse: Os meninos são, sim, capazes de amar. ”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.” Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções. O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar. Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.

Opinião: Foi um dos livros mais diferentes que eu já li. A narrativa é bem gostosa, flui bastante. Os autores conseguem transmitir toda a energia dos adolescentes. Quem está nessa fase vai se identificar muito com algumas passagens e quem já passou por ela vai relembrar das coisas que fazia.
Nesse sentido, o livro é tão legal que mostra depoimentos no Orkut e históricos de MSN. Nunca esperei encontrar nisso em um livro de verdade e fiquei toda feliz quando vi! Sempre tive a ideia de escrever uma história e colocar esses elementos no meio para dar um ar de “conversa entre amigos”. Achei muito legal!
O livro é narrado em primeira pessoa, mas em momento nenhum o “eu-lírico” se identifica, eu (e várias outras pessoas) tenho a teoria de que o livro conta a história do próprio Gutti, mas os autores nunca confirmaram isso.
O “Guttinho” do livro conta suas relações com as garotas até o momento em que ele se apaixona por uma em especial. E enquanto ele passa pelos relacionamentos ele vai cometendo erros que o fazem amadurecer e aprender o significado do amor.
O livro mexeu muito comigo, pois já agi como o “Guttinho”, cometi o maior erro dele e o meu final não foi feliz T_T
Mesmo o livro simplesmente tendo acabado, sem um fim para a história, eu gostei bastante como foi finalizado. Combinou com o livro.
Adoraria que tivesse uma continuação para que algumas questões fossem respondidas, ou que os próprios autores tirassem algumas dúvidas (principalmente sobre a Juliana), mas ainda não vi nada sobre isso por aí.
Só tenho dois comentários negativos: achei as meninas do livro meio bobinhas e em alguns momentos até “retardadas”, não sei se essa era a visão do “Guttinho” (ou os meninos em geral) sobre as meninas, ou se elas eram mesmo idiotas. E o “Guttinho” também era muito idiota, fazia coisas completamente sem sentido. E achei a forma como ele falava que todas as meninas que ele ficava eram lindas e maravilhosas e ficavam atrás dele meio surreal. Fiquei achando mais que era ele “se achando o gostosão”. ¬¬
Mas é um bom livro :D