Livro: O Reino

Clive Cussler
(4/5)
Editora Novo Conceito
2012
336 páginas

Sinopse: Em Spartan Gold e Lost Empire, Clive Cussler levou os leitores ao mundo do time do casal Sam e Remi Fargo, em que suas paixões e instinto para caçar tesouros trouxeram descobertas extraordinárias e jornadas perigosas. A próxima aventura do casal, no entanto, pode ser mais ainda aterrorizante. Os Fargos são especialistas em caçar tesouros e não pessoas. Mas, então, um barão do petróleo de Texas os procura com uma pedido pessoal: um investigador amigo dos Faros estava em uma missão para procurar o pai do barão, porém, agora ele também está sumido. Sam e Remi seriam capazes de procurar pelos dois? Apesar de não ter adicionado muita informação sobre o caso, Fargos concorda em começar a procura. O que eles encontrarem irá além do que eles imaginaram. Em uma viagem que os irá levar a Tibet, Nepal, Bulgária, Índia e China, os Fargos serão envolvidos com um mercado negro de fósseis, um baú centenário e o ancião do Reino Tibetano de Mustang, um dirigível do século anterior…

Opinião: Não gosto muito de aventuras no estilo detetive, mas mesmo assim insisti em ler esse livro.
O começo é interessante. O casal Fargo é contratado para localizar o pai de um milhonário texano e um amigo deles, que desapareceu na busca do pai, mesmo a especialidade deles sendo a busca de objetos.
Eles aceitam tal desafio e o primeiro lugar que vão é a casa do pai desaparecido. Ao chegar lá procuram provas que mostrem onde ele estava quando desapareceu. Olhando alguns documentos eles descobrem que o homem estava em busca do chamado Homem Dourado, um esqueleto, no formato humando, banhado a ouro.
Então eles saem à procura desse Homem Dourado e descobrem que na verdade o Sr. King (o milhonário) estava em busca do objeto e que ele está envolvido com contrabando de fósseis na China.
Achei a construção da história muito boa e as paisagens excelentes. Viajava imaginando aqueles lugares exóticos. Mas achei o desenrolar e a conclusão do enredo bem a desejar.
Parecia que o casal Fargo tinha super poderes ou que o vilão era um verdadeiro idiota. Acho que ficaram faltando alguns elementos para dar mais veracidade na maldade do vilão.
Somente após terminar de ler que eu descobri que esse é o terceiro livro das aventuras dos Fargo, então acho que alguns elementos em relação ao casal que eu não consegui entender possam ser explicados nos livros anteriores. Mas são histórias independentes, então não teriam tanta relevância assim para o entendimento desse livro em questão.
A leitura é agradável e tem uma boa dose de aventura, mesmo não sendo meu estilo preferido gostei do livro.
Eu detestei a capa, acho que ela faz jus à história, mas não foi algo que me cativou. Em relação ao miolo, encontrei alguns erros de formatação nos capítulos finais. Trechos que eu acho que não deveriam vir com negrito vieram e outros que deveriam ter e não tiveram. Mas fora isso, tudo dentro dos padrões de qualidade Novo Conceito.

Veja também

8 Comentários

  1. Bom dia :)
    Como vai?
    Eu gostei da resenha,gosto destas histórias de aventuras com detetives *-*
    Mas a capa também não é muito chamativa e talz :O

    Beijos e cuide-se

  2. Sinceramente? Acho que fiz bem em ter feito o sorteio dos dois exemplares sem nem mesmo ter lido o livro. Não gostei de O Espião e não queria ter a mesma experiência com O Reino.
    Beijos.

  3. Olá!
    Eu odiei a capa deste livro também, e O Espião também não teve sorte. Mas tenho vontade sim de ler ambos os livros, apesar de saber se são bem grandinhos.
    Parabéns pela resenha
    Beijos

  4. oi Poly

    eu até gosto desse lance de investigação, coisa e tal, mas não sei porque não consigo me atrair por esse livro.. não sei se a capa já me desmotiva…é algo muito estranho
    e não gosto de vilões muito tontos, como você disse que os desse livro são, vilões tem que ser bons no que fazem!
    você já leu alguma coisa do Harlan Coben? É bem legal, aproveita a parceria com a Arqueiro e pede um pra “experimentar”…hehe

    megaa bjoo
    ;**