MaurícioGomyde
(5/5)
Editora Porto 71
2012
176 páginas

Sinopse: Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam… Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”. Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente…

Opinião: O Maurício consegue escrever livros tão harmônicos que soam como uma melodia e com O rosto que precede o sonho não foi diferente.
No início eu não tinha entendido muito a relação do título com a capa, mas após a leitura tudo fez sentido.
Tomas Ventura tinha acabado de ser abandonado pela namorada e estava em seu pior momento, mas parar no sebo do seu amigo BJ para conversar foi a melhor decisão que ele poderia ter tomado. Enquanto estava no local olhando uns discos de vinil, ele percebeu a aproximação de uma moça. Ele olhando os discos de um lado, escolhendo alguns e colocando outros de volta na estante e a moça fazendo o mesmo do outro lado. Quando chegaram na metade da estante ambos pegaram o mesmo disco e começaram a disputá-lo.
Para ver quem levaria o disco fizeram uma disputa musical, na qual BJ foi o juiz. Ambos deveriam montar uma banda e a melhor banda venceria. No final, houve um empate técnico e o disco ficou na loja. A moça, de belos olhos cor de mel, pagou os discos que comprou e foi embora sem dizer o nome, mas com a promessa de que voltaria na loja na semana seguinte.
Apenas esse pequeno encontro fez com que Tomas se apaixonasse pela moça e ansiasse pelo reencontro mais que um adolescente para visitar a primeira namorada.
No avançar das páginas descobrimos que a moça misteriosa se chama Aurora e assim que ela entra na vida de Tomas, a vida dele muda.
Tomas e Aurora têm muitos momentos felizes e fofos juntos e é impossível ler sem suspirar um “ownnn” de vez em quando. É aquele amor puro, gostoso e divertido que nos fazer querer cada vez mais. Apesar de ser um livro bem leve e “água com açúcar”, ele não é como esses best sellers sem graça, nos quais já sabemos todo enredo e a fórmula “mágica”. O romance que lemos em O rosto que precede o sonho é suave e tranquilo, não desperado para demonstrar o amor e com personagens que saem dizendo “eu te amo” logo após o primeiro beijo. O livro tem seu tempo e seu ritmo. Pode ser curtinho e dá para ser lido em uma tarde, mas é belíssimo.