O_SIMBOLO_PERDIDODan Brown
(4/5)
Editora Sextante
2009
488 páginas

Sinopse: Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas. Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo. Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian. Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico. O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está. Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.

Opinião: De todos os livros do Dan Brown que eu já li achei esse o mais fraco. O início é bem mais calmo que os outros, mesmo assim o mistério está presente o tempo todo.
A temática é bem interessante, acredito que todo mundo tem curiosidade sobre a maçonaria e gostei da forma como ela foi abordada. Há muito preconceito e ideias distorcidas envolvendo a sociedade secreta e o Dan Brown rebateu todas essas críticas de forma bem coerente.

Por muitos milênios a humanidade vinha tateando no escuro… mas agora, como estava escrito na profecia, havia mudanças no ar. Depois de avançar às cegas pela pela história, a humanidade chegara a uma encruzilhada. Esse momento tinha sido previsto havia muito tempo, profetizado pelos textos antigos, calendários primevos e até mesmo pelas estrelas.
P. 59

Dessa vez a história se passa em Washington D.C., capital dos Estados Unidos da América e a parte mais interessante para mim foi descobrir o mundo que existe dentro do Capitólio. Sempre achei que o Capitólio fosse apenas o congresso americano e uma obra comum, mas é muito mais que isso.
Nunca tive nenhuma vontade de conhecer a cidade, mas após a leitura do livro fiquei até curiosa.

Conhecimento é poder, e o conhecimento certo permite ao homem realizar tarefas milagrosas, quase divinas.
P. 92

O desfecho da história, apesar de ser surpreendente, é bem clichê. Ao parar para pensar melhor a respeito é um típico final de vilão de novela/filme após cometer diversas atrocidades com a mesma família.
A capa do livro é uma das que eu mais gosto. De todas as capas dos livros do Dan, acho que essa fica entre as minhas três favoritas.
O miolo é exatamente como o dos outros livros do autor, mas há várias ilustrações com os mapas e símbolos que Langdon utiliza para desvendar o mistério, o que é muito bom e facilita demais a leitura.