PARA_ONDE_ELA_FOIGayle Forman
(4/5)
Editora Novo Conceito
2014
239 páginas

ATENÇÃO: PODE CONTER SPOILERS DO LIVRO SE EU FICAR.
Se você é como eu que não presta muita atenção na sinopse, principalmente se o livro é continuação de outro então você terá uma enorme surpresa quando for ler Para onde ela foi.
Eu linda pegando o livro para ler e achando que seria a versão dos fatos do ponto de vista do Adam e… não era nada daquilo!
Já se passaram três anos do acidente que matou a família de Mia e a deixou em estado gravíssimo no hospital. Agora Adam é um astro do rock super famoso e namorado de uma celebridade e Mia continua tocando violoncelo e se destacando no mundo da música clássica como ótima aluna da Julliard.
O livro é em primeira pessoa e logo no início Adam já “avisa” que ele e Mia não estão mais juntos e começa a contar sua vida vida de rockeiro e sua fama de mimadinho. Minha primeira reação foi de susto porque em apenas 3 anos a Shooting Star, banda de Adam se tornou um fenômeno como One Direction (juro que tentei pensar em uma banda mais “madura”, mas o Adam seria facilmente membro do 1D ou qualquer outra banda “teen” do momento).

Mia… você não entende? A música é o vazio. E você é o motivo.
P. 109

Eu já fui amiga de músicos e por causa disso achei a narração do sucesso da banda não surreal que me deu até preguiça (e sim, tudo está relacionado com o acidente de Mia).
Quando Mia acorda no hospital e começa o processo de recuperação Adam se dedica única e exclusivamente à namorada, até que em alguns meses ela se recupera e se muda para Nova York iniciar os estudos na conceituada faculdade de música Julliard. E neste período de mudanças Adam é deixado para trás.
Mia abandona Adam e ele entra em um processo depressivo. Adam volta para o quarto na casa dos pais e fica recluso escrevendo músicas. Com essa reclusão a banda fica parada e quando Adam ressurge ele tem músicas para um CD inteiro. A banda aprova as músicas, eles gravam, começam uma série de shows pelas cidades próximas, começam a ficar muito famosos, a banda estoura, eles assinam grandes contratos e ficam mundialmente conhecidos. Vamos tirar mais ou menos 1 ano e meio que a banda ficou parada e voltou para o anonimato perdendo alguns fãs neste tempo. Eles tiveram um ano e meio para estourar mundialmente e ficarem famosos a ponto de fazerem exigências. Do modo como a história é narrada parece que eles são famosos há muito mais tempo. Sério que isso aconteceu em menos de 2 anos?
Me chamem esse produtor para conversar agora que ele precisa conhecer algumas pessoas. Não vou entrar no mérito de fama, mídia e essas coisas, mas não é bem assim que a coisa funciona.
Mas digamos que eles tenham ficado mesmo famosos em apenas um ano e meio, Adam é tão chatinho e problemático que se fiquei espantada como ninguém pegou o nome dele, jogou na lama e tacou estrume em cima. E o mais incrível: ninguém descobriu que ele teve um relacionamento com Mia!
Os jornalistas americanos precisam de aulas com os jornalistas ingleses do The Sun.
Mas vamos dizer que tudo isso é possível de acontecer e aconteceu mesmo. Que garoto insuportável é esse Adam! Ele ficou o tempo todo divagando sobre Mia, a família da Mia e como ele sente falta da Mia. Se mulher choramingando sobre relacionamentos desfeitos é chato imagina um homem. Eu estava quase entrando dentro do livro e dando muitos tapas na cara do Adam (não sei socar, sorry).
O ponto alto da história é que após um chilique de Adam durante uma entrevista o empresário manda ele ficar no hotel, arejar a cabeça e tirar o dia de folga até que embarque para Londres, onde a banda vai iniciar uma turnê. E ele resolve sair pelas redondezas da cidade e descobre uma apresentação de violoncelo com a Mia. Com um presente do destino como este, ele entra no local e assiste a toda apresentação. No final quando ele achava que tinha acabado Mia manda chama-lo para ir ao camarim.
Eles conversam um pouco e saem em uma “turnê de despedida de Nova York”, na qual Adam tenta desesperadamente entender tudo o que aconteceu para que Mia o largasse.
Apesar do Adam ser o protagonista mais chato que eu já li (mais que Bela e mais que Anastacia) a história acaba deixando a gente curioso. O que aconteceu com Mia? Por que ela o largou? Eu sempre quero um motivo para o fim de um relacionamento então enquanto Mia não revelou o que aconteceu eu não consegui largar o livro (e depois continuei lendo porque só faltavam algumas páginas). Eles se encontram nos primeiros capítulos e o motivo só é revelado no final, então imaginem como eu não fiquei ansiosa? Por sorte é um livro de leitura rápida.
O miolo do livro é lindo, cheio de notas musicais e no início de cada capítulo há trechos das músicas que Adam escreveu. Gostei muito desses detalhes, só faltou o livro ter plug para fones de ouvido e eu ir ouvindo o álbum da Shooting Star enquanto lia.
A capa é bem simples, só um brilho no título e no nome da autora e o resto da capa menos brilhosa. Eu gostei e achei bem bonita.
Odiei Adam e tirando as considerações que eu fiz gostei da leitura. Bem, é o desfecho para a história, né? Sempre queremos saber o que acontece com os personagens depois que o livro se encerra e este é basicamente isto. Saber o que aconteceu com a Mia depois de Se eu ficar.