QUANDO_UMA_GAROTA_ENTRA_EM_UM_BARHelena S. Paige
(3/5)
Editora Novo Conceito
2013
241 páginas

Sinopse: Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir… O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor… E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!

Opinião: Eu achei a sinopse desse livro bem interessante e fiquei curiosa com a leitura. A capa é bem atrativa, principalmente para o público feminino e o formato é bem diferente.
Me lembrou muito um jogo de RPG (ou de tabuleiro, para ser das antigas), onde a cada página você pode tomar uma decisão.
E é assim o livro. Você pode ler como um livro normal, ou seguindo as indicações ao fim das páginas.
Por exemplo, a história começa com uma garota (VOCÊ) se arrumando para encontrar com uma amiga no bar. Qual calcinha você escolhe? Se for a fio-dental, vá para a página X, se for a modeladora, para a Y e se for a folgada para a Z. E nas páginas indicadas tem a consequência daquela decisão.
A protagonista da história não tem nome, a leitora que é a personagem, o tempo todo a protagonista é referida como “você” e isso é o mais interessante. A leitora entra dentro da história e faz o que quer.
Como eu sou curiosa demais, eu não fui tomando decisões de avançar para certa página, eu fui lendo como um livro comum para saber todas as possibilidades. E em quase todas tinha sexo.
Não gostei porque eu achei que faltou um pouquinho de romance, nenhuma alternativa tinha uma paquera mais inocente que poderia levar para algo mais sério e duradouro. Tudo era baseado no sexo casual dos mais diferentes tipos.
Sexo com um astro do rock, sexo com um homem mais velho, sexo com um homem mais novo, sexo com outra mulher, sexo com objetos, sadomasoquismo, masturbação, voyeurismo, etc.
Há o apelo para nomes mais obscenos em diversas partes, não é de estranhar isso, devido à classificação ser para maiores de 18 anos, mas é uma coisa que eu não gosto, mesmo em livro eróticos.
Mas as histórias são divertidas, os personagens que você encontra pela frente também e o clima bem leve e de brincadeira fazem o livro terminar rapidamente.
Não é um livro que vai acrescentar muita coisa na sua vida, mas é divertido de ler. Um bom passatempo para quando não tem nada de bom na TV, nenhuma vida no Candy Crush Saga e nenhum amigo online para conversar.