Sem deixar rastrosHarlan Coben
(4/5)
Editora Arqueiro
2012
272 páginas

Sinopse: Myron Bolitar parecia destinado a uma carreira de sucesso na NBA quando uma lesão no joelho o afastou das quadras para sempre. Porém, 10 anos depois, o agente esportivo e detetive particular com passagem pelo FBI está de volta ao jogo – não para cumprir seu destino como astro do basquete, mas para desvendar mais um mistério.
O ídolo dos Dragons de Nova Jersey, Greg Downing, maior adversário de Myron na época da faculdade, desapareceu sem deixar rastros pouco antes das finais do campeonato nacional. À frente do caso, com a ajuda de seus dois fiéis escudeiros, Win e Esperanza, Myron trabalhará infiltrado entre os jogadores para tentar obter informações capazes de levar ao paradeiro do antigo rival, com quem também competiu pelo amor de uma mulher.

Opinião: Nunca tinha lido nada do Harlan Coben, mas como todo mundo falava super bem dele, fiquei curiosa e furei a fila de leitura, dando preferência ao autor.
Quando eu vi que era o livro 03 dos livros com o Myron Bolitar eu fiquei intrigada se teria algum problema com a leitura, mas não. A escrita do Harlan é excelente e é possível acompanhar a saga do detetive começando por qualquer livro.
Quando é convidado para jogar para os Dragons de Nova Jersey, Myron Bolitar tem muito mais do que um caso para esclarecer, ele, além de tudo, deve enfrentar seu passado como astro do basquete e se entender com ele.
Gosto de histórias policiais para tentar desvendar o mistério antes do final do livro, mas foi quase impossível nessa obra. Os fatos são jogados de maneira solta e apenas no final é que eles são entrelaçados e desvendados de forma concreta. Achei algumas geniais e outras eu não se foram simplesmente geniais ou estúpidas demais. Mas o que interessa é que o arranjo final ficou bom. E eu passei bem longo de dar um palpite certo nesse enredo.
Adorei o humor irônico do Bolitar e das aparições surpreendentes do Win, mas ainda não sei se gosto mesmo da Esperanza, preciso de ler mais Harlan Coben para me decidir.
Não gosto de basquete, narrativas policiais não são meu forte, mas posso afirmar que Sem deixar rastros foi um dos melhores livros do gênero que já li.
Em relação ao design, não gostei dos capítulos começando na mesma página que terminava o anterior. Livros assim me atrapalham um pouco na hora de ler porque eu não acho esteticamente bonito.
A capa é bonita, achei que combina bem com a história, e o título é em alto-relevo (uma coisa que eu gosto muito em capas de livros).