sotenhoolhosBella Andre
(5/5)
Editora Novo Conceito
2013
256 páginas

Sinopse: Sophie Sullivan, uma bibliotecária de São Francisco, tinha cinco anos de idade quando se apaixonou por Jake McCann. Vinte anos depois, estava convencida de que o bad boy ainda a via como a gêmea Sullivan boazinha. Isso quando ele se dava ao trabalho de olhar para ela. Ao se envolver na magia do primeiro casamento dos Sullivan, Sophie sente que já passou da hora de fazer o que quer que seja preciso para que Jake a veja como a mulher que realmente é.
No entanto, ela terá dificuldade em mostrar a Jake que pode ser uma mulher forte e decidida, capaz de amá-lo para sempre. E não só porque ela é a inacessível irmã de seus melhores amigos, mas porque ele tem medo de tê-la perto demais. Na verdade, ele desconfia que seu segredo mais vergonhoso poderá ser desvendado.

Opinião: É o seguinte: não tem como dar uma opinião sobre esse livro sem soltar um spoiler, então se você não gosta desse tipo de coisa, não leia as próximas linhas.
Sophie é apaixonada por Jake desde criança, mas ele nunca a notara como mulher. Jake é amigo de seus irmãos e sempre agiu exatamente como eles, nunca considerando amar e ter um relacionamento estável com uma mulher, era um verdadeiro cafajeste. Então ela arma um plano de seduzi-lo e depois dar um belo fora nele.
Sophie usa o casamento de Chase e Chloe como cenário para sedução. Arruma os cabelos e faz a maquiagem de um modo incrivelmente sexy e coloca o plano em ação. Ninguém esperava ver a bibliotecária boazinha, Sophie, vestida como uma mulher fatal e isso causa um acesso de ciúmes nos irmãos Sullivan e, claro, em Jake, que faz de tudo para afastá-la de outros homens.
O que Sophie não esperava era que Jake sempre a desejara, mas nunca achava que poderia ter chances como uma mulher como ela. Não só pela proteção dos irmãos, mas ele a achava boa demais para ele. Ao fim da festa, depois de muitos joguinhos e discussões, ela vai até a casa alugada onde Jake estava e se entrega completamente a ele. Não apenas sexualmente, como também confessa que o ama desde sempre.

Um dia ele jurara venerá-la da maneira como merecia ser venerada. Devagar e longamente, alimentando o fogo do desejo dela até que lhe implorasse para parar. Porém, o autocontrole pelo qual Jake McCann era tão famoso tinha desaparecido na primeira vez em que puxara Sophie e beijara seus lábios macios.
P. 163

Jake temendo magoá-la ainda mais, sai furtivamente no meio da noite, a deixa sozinha na cama e desaparece completamente da vida dos Sullivans por mais de 2 meses.
Sophie fica arrasada com tal atitude, mas tenta levar a vida e superar, mas surpreendentemente, ela se descobre grávida e tem de reencontrar com Jake e acertar as coisas. Ela não tinha a menor esperança de ter um relacionamento com ele, apenas que ele soubesse da gravidez, mas Jake vem com outra carta na manga, dizendo que quer casar com ela e que em sete dias irá convencê-la de que não é apenas por causa da gestação.

– Não vou deixar você ir embora, Sophie. E não vou deixar que diga à sua família, aos seus amigos que um cara qualquer fez isso com você. – Ele colocou o dedo indicador no próprio peito – Fui eu.
P. 101

Achei que a história segue exatamente o mesmo ritmo e coerência dos livros anteriores. Sexo que começa casualmente, uma enorme química entre os personagens e então no meio do sexo selvagem um diz ao outro que o ama e eu me sinto lendo Nicholas Sparks (eu sei que eu sempre digo isso, mas não tem como não ler Bella Andre e não comparar a um Nicholas erótico).
A leitura é prazerosa (desculpe o trocadilho), com uma linguagem bem suave, fácil de ser lida e sem palavras de baixo calão. Dá para ler tranquilamente em uma sentada.
Gostei muito que a qualidade da capa está melhor que os outros livros da coleção. Gosto dessa textura meio emborrachada e fosca.
Encontrei um ou dois erros de concordância, mas nada que prejudicasse o bom entendimento do texto.