Lissa Price
(5/5)
Editora Novo Conceito
2012
368 páginas

Sinopse: Seu mundo mudou para sempre. Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Velho. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Enders — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado…

Opinião: Que livro de tirar o fôlego! Ele conseguiu me prender do início ao fim, só peguei para ler duas vezes e a segunda foi para chegar até a última página.
Distopias estão na moda e tudo pode parecer igual, mas o diferencial em Starters foi o fato de ter acontecido uma Guerra de Esporos que dizimou toda a população entre 20 e 60 anos.
Existia a vacina contra os Esporos, só que ela foi distribuída apenas para os mais vulneráveis, ou seja, os menores de 20 e os maiores de 60 anos. Toda modernidade da sociedade, as construções e tecnologia permanecem inalteradas, mas as pessoas morreram.
Callie tinha família e morava bem, mas com a morte dos pais, todo seu patrimônio foi confiscado pelo governo, pois não tinha nenhum adulto para administrar os bens. Ela também não pode trabalhar, pois a legislação impede que menores de 18 anos exerçam qualquer tipo de trabalho remunerado.
Callie vai viver nas ruas com seu irmão mais novo, que tem uma grave doença pulmonar e seu amigo Michael. A situação é pior porque eles e outros adolescentes vivem em prédios abandonados e precisam fugir constantemente dos inspetores, que não permitem que esses jovens ocupem os imóveis e os levam para instituições que são piores que o inferno.
A única solução encontrada por Callie para sair dessa vida foi assinar um contrato com a Prime Destinations. A Prime é uma empresa de tecnologia que aluga corpos de jovens (Starters) para idosos (Enders). Um microchip é instalado na cabeça dos Starters e os Enders ficam sentados confortavelmente em uma cadeira comandando o corpo por meio de neurotransmissão. Para os Starters, é como se eles ficassem dormindo. Não se lembram de nada que aconteceu durante o tempo em que foram locadores e o dinheiro a ser recebido com o fim do contrato é bastante considerável.
Além disso, antes de se sujeitarem a tal situação, os jovens passam por uma transformação de beleza inacreditável. Eles ficam com uma aparencia perfeita e invejável, tudo para favorecer a locação.
Se tudo ocorresse conforme os planos de Callie, ela faria o contrato com a Prime e após seu término ela teria dinheiro para medicamentos e comida para ela e seu irmão. Talvez eles até mesmo voltassem a ter um lar. Só que os planos mudaram radicalmente, quando Callie retomou o controle de seu corpo no meio de uma balada e percebeu que houve uma “falha” na transmissão do microchip, só que nesse momento ela recebeu “ordens expressas” de não voltar à Prime Destinations, pois corria sério risco de vida.
Callie então entra no plano de sua inquilina, uma senhora idosa chamada Helena, para descobrir quais as verdadeiras intenções da Prime.
Tentei sintetizar um pouco a história, pois não achei a sinopse tão boa assim, mas não se preocupem porque eu não contei nada demais.
A partir desse ponto é que as coisas ficam realmente interessante e a vontade de continuar lendo só aumenta!
Tem distopia, tem mistério, tem crime, tem romance, tem aventura e a narração é muito boa! O que mais eu posso querer num livro? A única coisa ruim mesmo, é o fato de ter de esperar até a continuação… Ah! O livro não para. O ritmo é sempre o mesmo, bem agitado. Não tem como ficar com tédio ou perder a vontade de ler. O início talvez possa parecer um pouquinho confuso, mas tudo vai se ajeitando conforme a leitura avança.
Outro ponto positivo foi a diagramação do livro, que está linda está linda. Tem desenhos de chips na contracapa e na parte interna também. Adorei a manutenção da capa original e por ela ter cores metálicas. *_*