TIPO_DESTINOSusane Colasanti
(4/5)
Editora Novo Conceito
2013
288 páginas

Sinopse: Lani e Erin são melhores amigas, embora não tenham muito a ver uma com a outra. Lani é uma taurina tranquila e Erin é a impetuosa leonina. Uma adora Astrologia (e outras artes adivinhatórias também) e ficar em casa; a outra gosta de pessoas e baladas. Suas preferências — incluindo pizzas e meninos — são bastante diferentes, ou eram, até que Erin começou a namorar Jason… Assim que Lani conheceu o namorado de Erin, sentiu uma enorme conexão com ele. Uma sensação de que já se conheciam a vida toda. E, apesar de acreditar que ele sentia o mesmo, ela sempre soube que Jason estava fora de cogitação, afinal, ele era quem ele era! Ela decidiu ignorar seus sentimentos. Não importava o quanto quisesse ficar perto de Jason, nada a demoveria da ideia de se manter distante dele. Então, Erin viajou durante todo o verão…

Opinião: Quem já leu algo da Susane Colasanti não deve esperar nenhuma grande inovação ou mudança no estilo.
Só achei esse livro um pouco mais parado em relação aos outros dois que eu li, mas isso quer dizer que a leitura seja ruim. Não consegui ler em um dia, como eu esperava e cochilei duas vezes em cima dele, o que demonstra o tom monótono da história.
Lani e Erin são melhores amigas desde crianças, dessas que fazem tudo juntas e trocam confidências.

Se não fôssemos tão amigas, talvez eu sentisse inveja por Erin ter um garoto que gosta dela e eu não. Mas só sinto feliz por ela. Erin e eu estamos ligadas para o restante da via. E isso não é o mesmo que sermos melhores amigas. Quero dizer, somos melhores amigas, mas nossa relação vai além disso.
P. 23

Então um dia Erin começa a sair com Jason, ela está animada e empolgada com o relacionamento como nunca esteve antes. Só fala do rapaz com Lani e pede ajuda à amiga para descobrir mais sobre ele.
Lani começa a almoçar todo dia com Jason, eles começam a trocar confidencias e a conversar muito e percebem que eles têm mais em comum do que jamais imaginaram.

Jason me entende. Ele entende até as coisas que nem mesmo eu sabia que estava tentando dizer.
P. 83

Mas Erin sempre acreditou na fidelidade da amiga e nunca desconfiou que pudesse ter nada demais entre Lani e Jason. Nem Lani queria se envolver com Jason para magoar a amiga.

Erin não se importa que Jason e eu nos sentemos juntos no almoço. Ela adora que sejamos amigos. Antes daquele dia em que todos saímos junto para comer pizza, Erin estava preocupada com a possibilidade de que eu e Jason não nos gostássemos, o que teria acabado com sua empolgação para que todos saíssemos juntos.
P. 93

Só que eles se apaixonaram e não sabem o que fazer.

Tenho vontade de contar a ele tudo o que venho pensando, mas não posso. O que é péssimo. É péssimo que Erin e eu estejamos apaixonadas por ele, mas ele só tenha se apaixonado por uma de nós.
P. 116

O livro é dividido em três partes. A primeira parte é Abril – Maio, a segunda, Junho – Agosto e a terceira, Setembro – Outubro. Os capítulos são curtos e isso facilita bastante a leitura.
A linguagem é simples e o vocabulário utilizado é bem jovial.
Gostei bastante do livro, mas não amei. Gostei de como a Lani é ligada em Astrologia e coisas místicas. Ela acredita piamente em Destino e que tudo acontece por um propósito.
Não sei se é uma fase da adolescência, mas eu e minhas amigas também tivemos nossas fases de “viciadas” em horóscopo e foi bem divertido relembrar disso por meio de Lani e Erin.
A história só fica interessante mesmo quando Lani e Jason resolvem assumir o romance. Isso cria inúmeros conflitos e é quando há mais ação e emoção.
Mas é tudo bem previsível.
Um personagem que eu amei foi o Blake. Adoraria ter tido um melhor amigo gay na minha adolescência como ele. Blake é o sonho de consumo de toda garota e ele é um fofo.
O canadense Connor também me cativou e adoraria se esses dois personagens tivessem sido mais explorados, eles fizeram toda diferença.