UMA_CARTA_DE_AMORNicholas Sparks
(4/5)
Editora Arqueiro
2014
288 páginas

Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Opinião: Mais uma narrativa típica de Nicholas Sparks. Todos os elementos envolventes e românticos estão presentes na trama e acho que algumas páginas contém cebola, pois é impossível segurar o choro.
Theresa Osbourne é uma mulher divorciada, com um filho de 12 anos. Ela vive em Boston e trabalha como jornalista. Sua vida na cidade é muito ocupada e ela tenta não pensar em nada além do trabalho e do filho.
Durante as férias, o filho de Theresa, Kevin, vai passar uns dias com o pai e Theresa fica sozinha, então ela viaja para a praia e fica na casa de uma amiga, em Cape Cod. Durante uma corrida matinal na praia, ela encontra uma garrafa com uma carta dentro.
A carta na garrafa é linda e apaixonada, Theresa não conseguiu segurar as lágrimas quando a leu e resolveu mostrar para a amiga a carta. Ao ler, Diane, amiga de Theresa acha que a carta deveria ser publicada, sem contudo, mencionar o nome dos envolvidos.
Theresa publica a carta e recebe inúmeras cartas, bilhetes e telefonemas dos leitores emocionados pelo conteúdo. No entanto, uma leitora tem mais do que declarações pessoais de como a carta mexeu com ela, a leitora em questão também encontrou uma carta parecida na praia, enviada de Garret para Catherine. A carta possui o mesmo grau de romantismo, mas a data é de três anos antes.
Curiosa a respeito da autoria do autor apaixonado, Theresa decide pesquisar sobre cartas em garrafas e encontra uma terceira carta de Garret para Catherine.
Curiosa e envolvida demais para parar por aí, Theresa resolve procurar por Garret e ver quem é o homem por trás das cartas.
Theresa descobre Garret em uma cidade da Carolina do Norte e resolve passar uns dias lá para tentar conhecê-lo. Theresa o encontra na marina, enquanto admira seu veleiro reformado. Eles conversam sobre o barco e ele a convida para velejar.
Eles saem para o passeio de barco e conversam bastante. Theresa descobre que Garret é viúvo. Ele perdeu a mulher, Catherine, em um acidente de carro. Um senhor a atropelou enquanto ela estava na calçada.
Garret ainda é apaixonado pela falecida e não conseguiu seguir em frente e namorar outra pessoa, mas está disposto a tentar a mudar isso por causa de Theresa.
Theresa e Garret começam a se relacionar, mesmo à distância, mas será que o relacionamento entre eles vai perdurar apesar de morarem em estados diferentes? Será que Garret vai conseguir finalmente superar a perda de Catherine e levar o relacionamento com Theresa em frente?
O livro possui altíssimo grau de romance e apesar de não ser novo (é o relançamento de uma obra lançada no Brasil em 2002), a história ainda é atual. Afinal, romantismo nunca sai de moda.
Até eu que não sou tão fã assim do autor me comovi (e muito) com a história. O casal tem uma química boa e o enredo da história é bem envolvente, torcemos o tempo todo para que tudo dê certo.
O final é marcado por fortíssimas emoções e muito derramamento de lágrimas. Coisa típica dos livros do Nicholas Sparks, mas não posso deixar de ressaltar essa característica.
Adorei a capa, tenho vontade de ficar olhando para ela por horas. Ela transmite uma sensação muito gostosa.
O miolo e a diagramação internas são simples, mas a fonte possui uma tamanho bom e facilita o desenvolvimento da leitura.
Aos fãs do Nicholas Sparks um livro imperdível, aos não tão fãs, um livro dele que vale à pena ser lido.