Lisa Gardner
(5/5)
Novo Conceito
2012
480 páginas

Sinopse: Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós.

Opinião: Fazia tempo que eu não ficava tão viciada assim em um livro. Devorei todas as páginas em menos de 24 horas e não queria parar a leitura para nada, nem para dormir.
A princípio também não estava com grandes expectativas, mas a história já começa a nos envolver nas primeiras linhas e a partir daí é um caminho sem voltas, só conseguimos largar quando chegamos ao final.
O livro conta um pouco de transtornos psiquiátricos infantis e como meu filme de suspense favorito envolve justamente essa temática, esse foi apenas um dos ingredientes que me atraiu. Mas o crédito para o bom desenvolvimento da história vai todo para a excelente narrativa da Lisa Gardner. Sabe quando na melhor parte da investigação o capítulo acaba e a curiosidade de saber o que acontece te faz avançar outro e mais outro capítulo? É justamente assim que ela desenvolve a trama.
Uma história cheia de suspense, mistério e ação. E, claro, drama, MUITO drama. Nada de fazer chorar rios ou coisas do tipo, mas só o fato de envolver crianças com problemas mentais já deixa o clima pesado e dramático. Além de tentar descobrir quem era o assassinato (não acertei, óbvio), eu também pensei bastante a respeito da história da Victoria e acho que foi uma das personagens que mais mexeu comigo. Não desejaria a ninguém uma vida como a dela.
Por esses motivos todos, nota 5 e marcado como favorito.