Memórias de uma Gueixa

Memórias de uma gueixa (livro)
Arthur Golden
(5/5)
Sinopse: “Memórias de uma Gueixa” é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso – armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.

Opinião: eu comprei porque estava em promoção no Submarino e porque vi gente falando bem do livro, mas não estava muito ansiosa para começar a leitura.
Tive até um certo preconceito achando que seria um desses livros chatos que as professoras pedem p/ gente ler na escola. Mas por sorte minha eu estava terrivelmente enganada.
Logo nas primeiras linhas fui me apaixonando pela narrativa. O livro narra as cenas muito detalhadamente e eu ia ficando deslumbrada com tanta perfeição na narrativa. E com o passar dos capítulos é impossível não se apaixonar pela história de Chiyo/Sayuri *_*
Eu sempre achei interessante a cultura oriental, mas nunca parei para ler nada sobre e a riqueza de detalhes do livro me ajudaram bastante nisso. Adorei! (acho que um pouco do meu preconceito antes de iniciar a leitura foi pela história se passar no oriente)
É um romance inacreditável que faz a gente viajar e sonhar.

“Nenhum de nós recebe neste mundo a bondade que deveria receber.” – Presidente, Memórias de uma Gueixa

Memórias de uma gueixa (filme)Memoirs of a gueisha (2005)
(3/5)
Sinopse: Chiyo (Suzuka Ohgo) foi vendida a uma casa de gueixas quando ainda era menina, em 1929, onde é maltratada pelos donos e por Hatsumomo (Gong Li), uma gueixa que tem inveja de sua beleza. Acolhida por Mameha (Michelle Yeoh), a principal rival de Hatsumomo, Chiyo ao crescer se torna a gueixa Sayuri (Zhang Ziyi). Reconhecida, ela passa a desfrutar de uma sociedade repleta de riquezas e privilégios até que a 2ª Guerra Mundial modifica radicalmente sua realidade no Japão.

Opinião: Fui inventar de assistir ao filme depois de ler o livro e me ferrei, é claro! Achei o filme superficial e a história meio perdida, faltando fatos para entrelaçar o enredo.
Mas mesmo assim é muito bonito.
O impressionante é que a riqueza de detalhe do livro faz com que formemos a imagem na nossa cabeça que foi transmitida exatamente como no filme.
A descrição dos trajes e dos rituais das gueixas foram tão bem narrados no livro que quando vi no filme achei que já tinha assistido a ele, mas não, era apenas minha visão do livro.
Algumas coisas estão bem diferentes do livro e do filme, são apenas alguns pequenos detalhes, mas achei que deixaram o filme menos rico.
E a lente de contato da Chiyo/Sayuri ficou muito evidente, me deu até vontade de rir de tão gritante e falso que ficou, mas as atrizes que interpretam a Sayuri e a Mameha são lindíssimas.



Veja também

9 Comentários

  1. Oie Poly.

    Pra ser sincera ainda acho que esse livro é um daqueles livros chatos de escola :( Sou mt preconceituosa quando tem livros sobre culturas no meio, er.

    Filmes sempre são broxantes em relações ao livros…mas sempre tem algo que nos faz apaixonar!

    Beijos e tem novo post no Scatt

  2. Eu vi em um outro blog falando do livro e do filme, eu nunca vi o flme, mas nao foi por falata de oportunidade, mas porque parecia chato.

    Tem post novo no meu blog.

    Bj, e tenha uma ótima semana.

  3. Eu também comprei esse livro há um tempão na promoção de 9,90 no Submarino e se tornou um dos meus favoritos, porque me prendeu do início ao fim e eu passei os dias colada nele, porque não conseguia largar. A riquesa de detalhes é incrível mesmo. Eu chorei nas partes mais tristes e ri com as partes alegres, me emocionei mesmo com ele.
    Assisti ao filme também, claro, mas sabia que não podia esperar muito, como sempre acontece com as adaptações de livros. Mesmo assim, gostei muito de ver os trajes e a cultura oriental.
    Beijos.

  4. Esse eu jah conhecia! hahaha A historia eh mt boa, e o filme tb eh legal neah. mas eu jah li a tanto tempo… Esqueci boa parte do livro. Quero ler de novo!
    bjão!

  5. Adoro livros mega narrativos assim, cumadi, tem gente que acha chato, mas eu AMO!!
    Preciso ler.
    O filme nem vou falar… Se minha lista de livros tá grande, a de filmes pra ssistir tá virando quarteirões!!

  6. Tentei assistir o filme, mas não gostei, achei chato e parado, ai me desestimulei pra ler o livro, mas todo mundo diz que é bom mesmo, enfim…
    Beijo

  7. O livro parece ser super legal, e você tem o mesmo “problema” que eu.. sempre que eu leio o livro e depois vejo o filme acabo achando o filme péssimo =/
    adorei a resenha!

    megaa bjoo
    ;**

  8. Nossa eu também tinha o pensamento que o livro era chato e nunca tive a coragem de ler…agora fiquei curiosa também para ver o filme.

    É por isso que falam, nunca julgem o livro pela capa..rs.r.s.rs

    Boa, Boa! Gostei!