O @ é de outra cidade. E agora?

Ou: o post sobre o que fazer quando você decide mudar de cidade.

Eu achava muito chique falar em globalização quando eu estava no Ensino Médio porque parecia algo muito novo e ainda distante, mas agora que temos internet e redes sociais a coisa parece muito mais palpável. Só abrir um aplicativo, como o Instagram e já podemos ver o que está acontecendo do outro lado do mundo. Seu amigo pode estar em Londres e mostrando tudo ao vivo no Stories e eu acho isso incrível!
Conseguimos nos conectar e ter contato com pessoas distantes e transformar a distância em mero detalhe. Essa facilidade que a tecnologia nos trouxe faz com que conheçamos gente de toda parte do mundo e pode acontecer do @ (aka Mozão) morar longe também. E aí? O que acontece?
Estou em um relacionamento à distância e lidar com a saudade é difícil. Por enquanto estamos na fase de nos preocupar apenas com promoção de passagens para nos ver. Mas vai chegar uma hora que teremos que tomar decisões maiores, como mudar de cidade, se quisermos mesmo ficar juntos.
E fazer uma mudança dessas dá medo porque é um passo enorme. Conversando com amigos que mudaram de cidade (por causa de trabalho, estudos ou @ mesmo) levantei alguns pontos que eu acho que são as principais preocupações de todo mundo.

1. MORADIA

Acho que é a principal dúvida – e a mais importante – da maioria das pessoas. Onde morar? Como achar o imóvel ideal? Qual região (ou bairro) vai atender melhor às minhas necessidades?
Uma cidade novas trás muitos desafios, mas o primeiro deles é encontrar um teto para morar. A vantagem é que podemos usar a internet para pesquisar bastante apartamentos para vender ou alugar.
A dica aqui é: pesquise em fóruns, converse com pessoas que moram no lugar, veja os prós e contras, observe se há facilidade de transporte público, se tem farmácia e padaria (ou mercearia) nas proximidades e a distância do hospital ou atendimento médico mais próximo. Com o lugar em mente, comece a pesquisar em sites de aluguel e imóveis à venda a melhor opção.

2. EMPREGO

Tente se mudar com o emprego já encaminhado. Envie currículos para empresas da sua área e, se for chamado para a entrevista, seja sincero em relação à mudança.
Eu sei que o momento econômico não está bom para a maioria das pessoas, mas pelo menos se planeje financeiramente para a mudança. Tenha uma reserva econômica para você conseguir se manter na cidade nova enquanto você se acerta no emprego novo.

3. ESTUDOS

Eu sou do time que está sempre estudando algo novo. Nunca parei de estudar na vida e não me vejo parando de estudar. Não falo apenas de graduação ou pós, mas também vale para cursos de idiomas ou aulas relacionadas com um hobby. Se você também vive estudando, antes de se mudar veja como será possível prosseguir com seus estudos. Distância da escola/curso/faculdade da sua nova casa, conceito do curso na cidade nova e pense inclusive na possibilidade de fazer à distância.
Coloque na ponta do lápis e analise suas opções.

4. SAUDADE

Vai bater a saudade da família e dos amigos e esteja preparado para chorar e pensar em desistir. É normal, todo mundo que muda de cidade passa por isso. Não pense em largar tudo e correr de volta para casa na primeira dificuldade. Mantenha a calma, o controle emocional (eu sei, é difícil) e se programe para viajar e rever a família em férias e feriados prolongados. Ter um planejamento e data certa de quando verá os seus queridos novamente já te deixará mais tranquilo.
Aos poucos você se habituará no novo ambiente, sua família e seus amigos irão te visitar e você conhecerá gente nova para sair e se distrair.
É só uma questão de tempo para tudo se ajeitar.

E você? Já mudou de cidade? Me conte suas motivações e o que foi mais difícil no início para você.

Veja também