Desafio Q&A de abril: O que é liberdade?

Liberdade
Entre a puberdade e o início da vida adulta percebi que existem vários tipos de liberdade. Apesar de que na maioria das vezes ele se resume em liberdade econômica e liberdade de ir e vir.
Muitos adolescentes querem ter seu próprio dinheiro e muitos pais fazem os filhos acreditarem que eles serão livres quando tiverem o próprio dinheiro e eu nunca acreditei nisto.
Eu sempre fui “mão de vaca” e guardava todo troquinho que eu conseguia. Aos 10 anos eu comprei meu primeiro cd player com o dinheiro que ganhava de presente.
Com 15 anos abri minha primeira conta bancária e tive meu primeiro cartão de crédito. Nunca ganhei mesada, minha mãe me dava o dinheiro da passagem e o do lanche para escola e um pouco mais para emergências. Quando eu saía era mais ou menos a mesma coisa. Se eu ia ao cinema, por exemplo, era o dinheiro do cinema, do lanche, da passagem e o para emergências.
O que eu conseguia economizar ia para o meu cofre e ficava guardado. A esse dinheiro eu juntava o que eu conseguia fazer por esforço próprio. Gravar CD para as amigas, vender doces, fazer layouts, tricotar… Em 2004 eu consegui juntar o suficiente para viajar e ficar uma semana fora de casa (não fiz a viagem, mas a quantia eu juntei).
Eu tinha a liberdade econômica que meus amigos não tinham, por outro lado eu não tinha a liberdade de ir e vir.
Por morar longe e ser filha única minha mãe não me deixava sair muito. Demorei muito para começar a andar sozinha de ônibus. Não fui a nenhuma festa de 15 anos. Minhas amigas que minha mãe conhecia a família e me deixaria ir não fizeram festa e eu não pude ir na dos outros colegas por ser longe e essas coisas.
Depois que inventaram o celular e eu fiz 18 anos isso melhorou muito. Saía, ligava e estava ok. O auge deste nível de independência foi comprar ingressos e passagens para shows em outros estados e só depois avisar minha mãe que iria.
Não moro sozinha, mas já quis para poder sair e voltar quando quisesse sem precisar dar satisfação a ninguém ou ter meu canto com minhas coisas sem ninguém mexendo (quem nunca?). Mas fico pensando se eu seria livre mesmo assim. E acho que a resposta seria não.
Liberdade não é algo pleno. Ninguém é totalmente livre. Podemos ser livres para algumas coisas e para outras não. Acho que sempre teremos algo que controle nossa liberdade.
E isso não é ruim. Imagine se todo mundo saísse por aí fazendo o que bem dá na telha sem que nada acontecesse em consequência?
É aquilo de meu direito termina quando começa o do outro. Eu sou livre para ser o que eu quiser, desde que não prejudique ninguém com minha liberdade.
E liberdade para vocês? O que é?

desafioQ-A-polypop

Este post faz parte do Desafio Q&A. Quem quiser fazer o desafio e conhecer as regras é só entrar no grupo do blog no Facebook.