miopia
Pode não parecer, mas eu uso óculos.
E claro que quem precisa usar óculos não acha isso nada divertido. A gente se acostuma, mas adoraríamos ter nascido com a visão 20/20. E não me venha falar que me entende se você tem menos de 3 graus de miopia, isso é um insulto para um míope.
E como toda boa míope que não gosta de usar óculos eu estou sempre de lentes de contato. Já passei com um problema com minha lente uma vez há uns anos, mas estava tudo bem com meu olho e minha lente.
Eu sou a melhor paciente do meu médico. Cuido direitinho das minhas lentes e as mantenho impecavelmente limpas, então não me preocupo em levar estojos de lentes ou óculos para onde eu vou, porque meus olhos estão sempre saudáveis.
Mas então meu olho começa a ressecar… Ar-condicionado! Claro que é esse maldito! Pingo algumas gotas de colírio e soro fisiológico, rezo para dar tudo certo, fecho os olhos e continuo sentada na van indo para faculdade.
Chego na faculdade, me arrumo para iniciar a aula prática e o olho continua seco, jogo mais 1 litro de soro fisiológico e fecho o olho direito (meu olho bom) durante a explicação do professor.
Tento anotar, fazer o olho produzir lágrima, fechar um olho, manter outro aberto, pensar, escrever, guardar minhas coisas, ir trabalhar em grupo, fazer três sanduíches, criar um conceito para um prato…
E o maldito olho ressecando e ficando vermelho e incomodando muito.
Eu comecei a surtar, não conseguia fechar o olho, nem abrir o olho e comecei a andar igual uma barata tonta dentro da cozinha (e tonta mesmo) tentando ser útil para alguma coisa, mas minha cabeça só gritava para eu arrancar o olho fora, abrir um buraco na terra e me enfiar lá dentro.
Comecei a sentir dor de cabeça, fiquei meio surda (míope quando não enxerga também não escuta) e completamente desorientada. Começaram a me perguntar o que eu tinha no olho e aí eu comecei a entrar em desespero: DÁ PRA VER QUE EU TENHO ALGO NO OLHO?
Joguei mais um litro de soro dentro do olho e continuei vagando sem destino pela cozinha. Me voluntariei para escrever a ficha técnica da produção da aula (ainda queria ser útil) e fiquei debruçada na mesa escrevendo, com a cabeça pendente para o lado direito e muita vontade de sair gritando feito louca.
Quando não aguentei mais o que eu fiz?
Isso mesmo! Tirei a lente e coloquei na boca.
Sabe a sensação de tirar o sapato apertado que fez mil bolhas no seu pé? Foi ainda melhor. E claro que a lente tinha que ir para boca. Onde eu ia achar um lugar úmido para colocar uma lente no prazo de 10s?
Só que o alívio chegou, mas a tontura não passou, nem a surdez, nem a vontade de sair correndo. Então eu continuava achando que ia enlouquecer por causa de um olho e agora estava com uma lente gelatinosa de silicone dentro da boca.
E para melhorar o que aconteceu? Isso mesmo! Meu grupo começou a apresentar um dos pratos e o professor começou a fazer perguntas que eu não sabia responder, porque minha cabeça estava muito louca em algum lugar do submundo ou não podia responder porque eu estava com uma lente oftalmológica dentro da boca!
Por muita sorte encontrei dois copos descartáveis. Coloquei soro em um, a lente dentro e cobri com o segundo copo. Teria que ser o suficiente para terminar a aula e chegar em casa.
Não sei mais o que aconteceu na aula, só lembro de coisas vagas e borrões (literalmente).
E vim embora caolha, surda, tonta, com dor de cabeça e com a mente treinando piruetas para as Olimpíadas. Por sorte do destino nenhum carro me atropelou enquanto eu atravessava a rua cega e mentalmente perturbada.
Drogas pra quê quando se é míope?
gato

PS: a primeira imagem é desse trabalho maravilhoso de conclusão de curso :D