Que saudade de escrever em diário de papel! Eu sempre tive diários e agendas desde a 4ª série, mas eu nunca fui muito de ficar escrevendo. Eu escrevia uma coisa ou outra, deixava as amigas escreverem recados, mas não era um hábito diário (e me arrependo tanto disso!). Até que em 2003 eu consegui preencher todas as páginas da minha agenda com pequenas informações sobre o meu dia-a-dia e como isso tá valendo ouro hoje!!
Eu “perdi” minha memória dessa época, lembro de uma coisa ou outra, mas nada tão vívido como outras épocas da minha vida e lendo minha agenda diária eu posso relembrar aquilo tudo e ter certeza de que eu vivi aquelas coisas.
Eu me sinto meio como a Lucy em Como se fosse a primeira vez. Tem fatos daquela época que minha mãe lembra mto bem e eu não sei nada sobre, aí quando eu leio o que eu escrevi eu sei o que aconteceu e pelo meu ponto de vista.
Esses dias eu acho que li e reli meu diário de 2003 umas 10 vezes. Nem tem coisas tão boas, mas eu me divirto lendo meus dramas de adolescente. E depois dele, nenhum outro diário meu foi tão bom, tão completo. Até parei de escrever por isso.
Me desanimava, chegar no meio do ano e ver que a última vez que eu escrevi foi em abril, com vários “buracos” nos meses anteriores. Sem contar que eu parei de comprar agenda em outubro e deixei para comprá-las junto com o material escolar, em fevereiro. Aí sim que eu perdi totalmente o ânimo T_T
Mas to querendo voltar a ter diário escrito, fazer desenhos, colocar corações, pregar ingressos de cinema, fotos…
Blog pode até ser bom, mas diário de papel é insubstituível. Quem sabe ano que vem eu não retome o antigo hábito?! :)