dido

Dido Armstrong (Londres, 25 de Dezembro de 1971), é uma cantora britânica conhecida por canções como Here With Me, Thank You e White Flag.

Eu particularmente amo TODAS as músicas dela. Acho que ela é a única cantora que eu consigo colocar todos os álbuns para tocar e ouço de uma vez todas as músicas, sem pular nenhuma.

Dido iniciou a carreira na década de 1990, fazendo participações especiais nos álbuns da banda de dance music Faithless, da qual faz parte seu irmão, o DJ e produtor Rollo Armstrong. Em 1996, o grupo lançou seu primeiro disco, Reverence, que ultrapassou as cinco milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Ao todo, Dido participou de todos as cinco álbuns de estúdio da banda. O sucesso fez Dido apostar em si mesma, tendo começado a gravar seu próprio material, música suave, levemente dançante, que combina elementos de pop acústico e eletrônico.

Em 1999 Dido lançou seu primeiro álbum solo, No Angel, que fez muito sucesso em 2000 com a música Thank You, quando Eminem adaptou a música à Stan. No Brasil, My Lover’s Gone tocou bastante no ano de 2002, por ser trilha internacional da novela O Clone.
Life for Rent foi lançado em 2003 e fez tanto sucesso quanto No Angel. A faixa White Flag ficou em primeiro lugar de várias paradas européias e até hoje é tocada em rádios como Antena 1.
Depois de muito tempo, em 2008, Dido lançou o álbum Safe Trip Home, que não foi muito muito divulgado, a não ser pela música Don’t Believe in love.
Agora, finalmente, ela está de volta com o belíssimo Girl Who Got Away, que foi lançado há duas semanas e já se tornou um dos meus albuns preferidos.

Review de Girl Who Got Away

gwgw1 No Freedom (5/5)
Foi a segunda música do album que eu ouvi e me apaixonei perdidamente por ela. Gostei mais do que Let Us Move On. Não achei uma música muito comercial, mas gostei muito da melodia e da letra.
As batidas lembram um pouco do album Life for a Rent, segue mais ou menos o mesmo estilo. Poderia até arriscar que é uma White Flag versão 2013.

2 Girl Who Got Away (4/5)
A voz da Dido está maravilhosa nessa, os instrumentos estão bem suaves no início e é possível ouví-la com mais clareza. Não vejo como single, está mais para b-side. Fazendo um paralelo, acho que lembra um pouco de Take My Hand.
A letra é ótima e creio que muita pessoas vão se identificar com ela.

3 Let Us Move On (feat. Kendrick Lamar) (4/5)
Foi a primeira música do CD que eu ouvi então fiquei muito animada com ela, mantém a melodia suave e o estilo do album Safe Trip Home. É uma boa música, mas não tão comercial. Depois de um tempo, o refrão repetitivo começa a enjoar.

4 Blackbird (4/5)
Ela tem uma batidinha mais animada que as anteriores, deve ficar maravilhosa ao vivo em shows, mas não vejo como um potencial single.
Me apaixonei por ela desde a primeira vez que ouvi.
A letra é um pouco forte com o refrão de “por que eu te trouxe amor, quando tudo que você me dá de volta é dor”.

5 End of Night (5/5)
Uma das melhores do album. Tem uma batida muito boa e um potencial comercial. Poderia virar single facilmente. Já imagino o clipe em Londres, na Picadilly’s Circus, à noite, com carros passando e uma chuva fina caindo.

6 Sitting On the Roof of the World (5/5)
Bonitinha, fofinha, tem uma ótima melodia e a letra é uma graça também. Achei meio autobiográfica. Será que a Dido não gostou de chegar ao “topo”? Hmmm…

7 Love To Blame (4/5)
Tem uma batida forte, mas não tem nada de espetacular. Já a letra é ótima.

8 Go Dreaming (4/5)
Também tem uma batida animada. E a letra é ótima. Me apaixonei à primeira ouvida só por começar com “outro verão está terminando” e corresponder à minha realidade.

9 Happy New Year (4/5)
Será que eu irei cantar essa dia 31 de dezembro/1º de janeiro? Apesar da letra ser um pouco triste, gostei bastante.

10 Loveless Hearts (4/5)
Outra letra um pouco triste, mas a melodia é ótima. É do tipo de música que eu gosto de ouvir no trânsito, principalmente quando está chovendo, acho que combina bastante.

11 Day Before We Went To War (5/5)
Linda! A minha favorita. Tem alguns efeitos de sons de vento, carros passando, pessoas conversando e pássaros cantando no início. Sem contar que a melodia e a harmonia entre os instrumentos ficou perfeita.
Achei a letra um pouco triste, mas para mim ficou perfeita demais.

12 Let Us Move On (feat. Kendrick Lamar) [prod. Jeff Bhasker and Plain Pat] (5/5)
Achei essa versão melhor do que a outra. Basicamente, é a mesma coisa, mas achei que o som dos instrumentos ficaram mais bonitos, mais limpos.

13 All I See (feat. Pete Miser) (4/5)
A música é legal e a letra é boa, mas não gostei do rap.

14 Just Say Yes (4/5)
Boa, mas não gostei muito da primeira vez que ouvi. A letra também pee boa, mas é uma dessas que eu irei aprender a gostar. Cada vez que ouço gosto um pouquinho mais.

15 Let’s Runaway (5/5)
Outra que eu gostei bastante e tem uma boa batida, animada. Dá vontade de sair correndo e pulando com os braços abertos quando ouvço.

16 Everything To Lose (Armin Van Buuren Remix) (5/5)
Boa para se jogar na buatchi e dançar como se não houvesse amanhã.

17 Lost (4/5)
Depois de uma música tão animada como Everything to Lose, ouvir Lost é totalmente anticlímax. Por ela estar tão deslocada no álbum perdeu uma estrelinha, mas é boa.

18 No Freedom (Benny Bennasi Remix) (5/5)
A versão remix de No Freedom ficou perfeita!