Série: The Fall

(5/5)

A série The Fall está disponível na Netflix, é um drama policial produzido pela BBC irlandesa.

Um serial killer está atacando e matando mulheres em Belfast. Ele procura por mulheres com perfis semelhantes, investiga a vida delas, invade suas casas e as ataca. A morte é sempre por asfixia e depois de matá-las ele as posiciona e fotografa, criando sua própria arte.

Após a morte de três mulheres de forma semelhante, a detetive britânica Stella Gibson (Gillian Anderson) assume o caso. Ela foi a primeira a linkar as mortes e começa uma investigação minuciosa.

O interessante da série é que ela mostra tando o lado da policial, quanto o do psicopata. Ela não apenas fala como os crimes foram cometidos, ela mostra. Podemos ver toda série de atos que o serial killer pratica e como ele volta para casa depois e segue sua vida naturalmente.

Paul Spector (Jamie Dornan) é um marido dedicado que divide as tarefas domésticas com a mulher e um pai amoroso com os filhos. Ele trabalha como psicólogo especializado em traumas e passava as noites fazendo plantão na linha anti suicídio.

Ele é exatamente como Stella Gibson descreve o assassino: possui uma vida normal com emprego, família e filhos. Provavelmente um homem bonito e comum que se relaciona com várias pessoas e ninguém diz que tem esse lado obscuro.

Ao mesmo tempo que a série mostra a vida profissional da Stella tentando resolver o crime, também há espaço para partes de sua vida pessoal, o que acaba rendendo ótimos comentários.

Homem fode com uma mulher. Sujeito: homem. Verbo: foder. Objeto: mulher.
Isso é ok.
Mulher fode com um homem. Mulher: sujeito. Homem: objeto.
Isso não é tão confortável para você, não é mesmo?

Por ser uma mulher com mais de 40 anos trabalhando em um ambiente majoritariamente masculino ela acaba sendo indagada pelo seu comportamento sexual liberal. Ela gosta de praticar sexo casual com homens mais jovens, o que gera um espanto entre os colegas de trabalho. E todas as vezes que eles se surpreendem por coisas assim, ela solta alguma frase no sentido de “se fosse um homem, você não estaria me questionando isso.

A mídia ama dividir as mulheres em virgens e vampiras, anjos e vagabundas. Não vamos encoraja-los.

Stella é maravilhosa, uma feminista ousada, competente e dedicada no trabalho, extremamente detalhista e com uma personalidade forte.

Muitos podem achar a série lenta, pois são poucas cenas de ação com tiro e pancadaria, mas ela prende o espectador desde o primeiro episódio. É impossível conseguir parar de assistir.

Eu mesma só sosseguei quando terminei de assistir às 3 temporadas. Cada episódio tem cerca de 1h, são 5 episódios na primeira temporada, 6 na segunda temporada e 6 na terceira, totalizando 17 episódios.

Se você ainda não assistiu e quer algo que te prenda do início ao fim eu super recomendo. Te garanto que você não irá se arrepender.

Aproveitando a deixa, também aceito recomendação de séries neste estilo.

Veja também

7 Comentários

  1. Não conhecia a série e OBRIGADA por compartilhar ela! Achei a premissa muito boa e personagens fortes tem meu coração(e qualquer série britânica hahahah). Vou pro na lista sim!

  2. Eita que eu já fiquei louca para assistir,miha listinha só aumenta hahahah AMO séries que tem mulheres fortes e empoderadas e amei essa frase que compartilhou: A mídia ama dividir as mulheres em virgens e vampiras, anjos e vagabundas. Não vamos encoraja-los. Obrigada pela dica :)
    http://www.powergirl.com.br

  3. Já estou louca para começar a assistir essa série, como eu nunca ouvi falar dela? Primeiro me interessei pelo fato do serial killer ser um psicologo, depois que li que a detetive é super empoderada, me ganhou ainda mais.

  4. Oi!
    Sou uma falha para assistir séries e admito que nunca daria prioridade para uma série policial, mas vendo a forte crítica feminista que essa obra aborda já quero muito assistir. Acho que é sempre importante os homens assistirem obras do gênero e se esforçarem para pensar em nossas ações de cada dia, pois o machismo está intrincado demais na sociedade e temos que nos esforçar todos os dias para vagarosamente superá-lo.
    Abraços,
    Literalize-se

  5. Eu não tenho dúvidas que essa série é muito boa, acho genial quando colocam uma mulher que vai contra todo o esperado pela sociedade resolvendo coisas que não esperam dela. Vou anotar a dica.

    Beijos
    Blog Diversamente

  6. Aparentemente essa investigadora da série é uma das minhas netas de vida. Quer dizer, no que diz respeito ao trabalho hehe. Achei bem legal que a série parece colocá-la como uma mulher forte, esperta e independente! Aaaah, e mais legal ainda que seja mostrado o lado do serial Killer ao longo dos episódios.
    Não costumo assistir muitas séries, mas já deixei o post salvo ora lembrar de assistir qualquer hora :) adorei a crítica!

Deixe o seu comentário! PS: blogueiro, lembre-se de incluir o link do seu blog para eu retribuir a visita. Ok?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.