Ben Sherwood
(5/5)
Sinopse: Um coração dividido entre dois mundos. Em uma pacata vila de pescadores da Nova Inglaterra, Charlie St. Cloud cuida dos gramados e monumentos de um antigo cemitério onde seu irmão mais jovem, Sam, está enterrado. Após sobreviver ao acidente de carro que tirou a vida de seu irmão, Charlie recebe um dom extraordinário: ele consegue enxergar, conversar e até mesmo brincar com o espírito de Sam. É neste mundo místico que entra Tess Carroll, uma cativante mulher treinando para navegar sozinha ao redor do mundo em um veleiro. O destino faz com que seu barco seja apanhado por uma violenta tempestade, trazendo-a assim para a vida de Charlie. Sua bela e incomum ligação os leva a uma corrida contra o tempo e a uma escolha entre a vida e a morte, entre o passado e o futuro, entre apegar-se ou deixar o passado para trás – e a descoberta que milagres podem acontecer se nós simplesmente abrirmos nossos corações.
Opinião:
Eu li a sinopse desse e fiquei morrendo de vontade de ler, acho que nunca li nenhuma resenha dele antes e fiquei meio apreensiva, mas resolvi ler por conta própria e ME APAIXONEI pela história!
No início do livro eu achava que era o Charlie que tinha morrido e não o irmão dele, por isso fiquei com um nó na cabeça no começo.
Bom, começa contando a história do acidente e como o irmão do Charlie morreu e explicar porque o Charlie leva a vida que leva. É uma linda história de amor fraterno e demonstração de afeto mesmo após a morte. Nunca tive irmãos, mas acho que não deve ser fácil existir um relacionamento entre irmãos como o do Charlie com o Sam. É fofo e forte demais o relacionamento deles *_*
Então entra a Tess na história e eu achei um pouco perdido o capítulo dela. Sabe, ela meio que entrou na história do nada e eu fiquei sem entender o que estava acontecendo. Fora isso, o livro é perfeito.
A narração é linda, mesmo a maior da história se passando em um cemitério e tendo espíritos no meio, não é de assustar, pelo contrário, faz a gente pensar na relação vida e morte e a forma como lidamos com o fim da vida.
Acho que a mensagem principal da história é que nada acontece por acaso, se Deus coloca alguma coisa na sua vida é porque ele tem algo para você. No caso do Charlie, ele recebeu uma segunda chance porque Deus tinha um propósito para ele (e fiquei muito feliz porque o Charlie descobriu qual era e cumpriu sua missão certinho!).
O livro não dá lição de moral, nem nada do tipo, mas podemos chegar a essas e outras conclusões com a leitura.
Um dos melhores livros que li esse ano.
Super recomendado!