Bibliotecas pelo mundo: Biblioteca Nacional do Brasil

Começando uma nova categoria no blog. Sempre tive vontade de conhecer (mesmo que por foto) algumas bibliotecas pelo mundo e achei que seria legal fazer essa pesquisa e mostrar aqui no blog para vocês.
Espero que gostem.

A Biblioteca Nacional, também chamada de Biblioteca Nacional do Brasil, cujo nome oficial institucional é Fundação Biblioteca Nacional, é a depositária do patrimônio bibliográfico e documental do Brasil, considerada pela UNESCO como a sétima maior biblioteca nacional do mundo e, também, é a maior biblioteca da América Latina. Entre suas várias responsabilidades incluem-se a de preservar, atualizar e divulgar uma coleção com mais de oito milhões de peças, que teve início com a chegada da Real Biblioteca de Portugal ao Brasil e cresce constantemente, a partir de doações, aquisições e com o depósito legal.

Atualmente ela está situada na Avenida Rio Branco, número 219, praça da Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, e compondo com o Museu Nacional de Belas Artes e o Teatro Municipal um conjunto arquitetônico e cultural de grande valor.

A BN tem estabelecido estreita relação com organismos internacionais para divulgar os livros e autores brasileiros, e tem atuado no desempenho de funções referentes à biblioteca, ao livro e à leitura, em seus diversos segmentos.

Como também tem a função de centro nacional de informações bibliográficas e documentais, vem atuando como uma biblioteca de amplo acesso com acervo disponível a pesquisadores, tanto presenciais quanto distantes, no Brasil e no exterior. Em seu prédio-sede atende a cerca de quinze mil usuários por mês.

Atendimento

VISITAS GUIADAS
Dias úteis – segunda a sexta-feira – 10h às 17h
Sábados, domingos e feriados – 12h30 às 16h30
visitas de hora em hora

Preço do ingresso: 2,00(Reais), com meia entrada para estudantes e gratuidade para pessoas com mais de 60 anos. (Acesso gratuito durante janeiro e fevereiro de 2012)

O visitante só terá acesso ao prédio da BN após a apresentação de documento de identificação com foto.

PESQUISA AO ACERVO
Acervo Geral e Periódicos:
Segunda a sexta – 9h às 20h
sábados: 9h às 15h (apenas periódicos microfilmados)

Acervo Especial (Manuscritos, Obras Raras, Cartografia, Iconografia)
Segunda a sexta: 10h às 18h

Fotos




Informações retiradas da Wikipedia e do site da FBN.
Fotos do Google Imagens, caso você seja proprietário de alguma das imagens, me informe.

Continue Reading

Aplicativos para iPhone/iPod

Quando comprei o iPoly fiz um Top 5 dos meus aplicativos favoritos, agora depois de 2 anos explorando a App Store, fiz uma seleção dos meus app de jogos favoritos.

Happy Street

De longe é o meu preferido. É um joguinho fofo e totalmente viciante. Você tem uma rua e deve construir casas e lojas para os moradores. É possível adicionar seus amigos por meio do Facebook e da Central de Games e assim trocar e enviar itens e convidar visitantes para o seu hotel.
Os gráficos são fofos, você recebe algumas “missões” para construir ou cozinhar alguma coisa e ganha flooz (uma espécie de moeda que te possibilita expandir os lugares, dar alguns upgrades e trocar por dinheiro.
Também existe a versão do jogo para Android.


Desenvolvedor: Godzi Lab

Kawaii Pet MEGU

Esse é novo para mim, baixei por indicação da Puri e gostei. É bonitinho e fofinho. É tipo um bichinho virtual, mas necessita de conexão com a internet para jogar. Não gostei muito porque não é possível jogar por horas a fio. Há limitações de tempo para levar o bichinho para passear, jogar bola e brincar. É possível não esperar o tempo previsto, desde que tenha as poções indicadas para “trocar”.
Os gráficos são bonitinhos e bem feitos. As evoluções dos megu me lembram Pokemóns xD

Desenvolvedor: Feynman Co., Ltd

Hatchi

É um bichinho virtual igual aqueles dos anos 90. Você tem que alimentar, dar banho, brincar e colocar para dormir.
Dependendo de como você trata seu bichinho ele tem o crescimento diferente. É um must-have para todo nerd. O único contra é que ele é pago, atualmente.
Tem versão disponível para Android.

Desenvolvedor: Portable Pixels Ltd

SONIC & SEGA All-Stars Racing

Uma corrida com todos os personagens favoritos da SEGA. Os gráficos são perfeitos e quem gosta de joguinhos de corrida precisa ter.

Desenvolvedor: Sega America

Continue Reading

Segunda Pop: MDNA Tour – O espetáculo no Rio de Janeiro

Com muitas horas de atraso (o show que era previsto para começar às 20hs começou depois das 23hs), Madonna volta ao Brasil com sua recente turnê, a MDNA Tour. O atraso no Rio fez com que o público vaiasse em vários momentos, mas quando o show começou foi só alegria. Com que certeza eu digo isso, sendo que não estou lá? A Preta Gil foi super bacana em fazer um livestream do show, e acompanhei quase tudo por ele.

Antes de falarmos sobre o show especificamente, vamos falar um pouco do que precedeu o show. Madonna chegou aqui na sexta, dia 30 de novembro. Entrou no hotel e de lá não saiu, não apareceu na sacada e não deu as caras. Muitos reclamaram dizendo que ela não foi nem um pouco simpática, mas quem conhece e acompanha a carreira da Madonna sabe que ela não é dessas coisas, em 93 foi assim, em 2008 também e agora não seria diferente… Ela é bem retraída e nos últimos tempos não gosta de aparecer. O lugar dela brilhar é mesmo nos palcos. Ela jantou na casa do casal Huck na sexta e deu uma passadinha na piscina do hotel que estava ficando, e foi só.

No domingo, dia do show, os fãs foram para a fila cedo. Alguns já acampavam fazia um mês! O golden triangle, lugar especial no público para os mais fãs, foi sorteado entre os membros do ICON, o fã-clube oficial, que tinham comprado ingresso ou tinham alguma tatuagem da Madonna. O restante dos lugares foi distribuido entre os fãs da fila utilizando o método do iPad. Uma das pessoas da equipe da Madonna passa com um iPad e os fãs tocam nele, se acender uma luz verde, eles ganham um ingresso pro triangle, se não, continuam em seu lugar normal. O Guy sorteou alguns lugares pelo Twitter também.

Voltando ao assunto principal: o show. Começou depois das 23hs, atrasando bastante. Mas quando começou, o público foi a loucura, e logo a Preta começou um livestream pelo celular e proporcionou a diversos fãs que não puderam ir a oportunidade de acompanhar o show bem de pertinho! Logo no começo de Revolver, a segunda música, ela já falou em português, dizendo “Rio, estão prontos? Este é o MDNA Show”! Lógico que todos gritaram muito! Ela ainda confundiu a cidade depois, falando São Paulo. Alguns sites notificaram que ela tinha sido vaiada nesse momento, mas a vaia aconteceu mesmo antes do show começar por causa do atraso.

O português apareceu em outros diversos momentos do show. Em Express Yourself ela gritou UM DOIS TRÊS QUATRO, chamou o público brasileiro de caliente e goxtosinho e a festa continuou com todos curtindo muito. Antes de Like a Virgin, ela conversou novamente com o público, bastante sensual, e arriscou mais um pouco do português, dedicando a música a todas as PIRIGUETES e falou que também é uma. Foi uma gritaria total! Infelizmente a bateria do celular da Preta acabou e não deu pra ver o último bloco do show. ):

Eu e a Poly iremos no show em São Paulo! Lógico que depois o PolyPop vai trazer tudinho do maior show do ano: nossas impressões, sentimentos, surtos, tudo sobre como foi a experiência pessoal no show! Até a próxima Segunda Pop! ;)

Continue Reading