Blogagem Coletiva – Eu fui, eu tava

Há quantos séculos eu não participava de uma blogagem coletiva, hein?! E depois que eu voltei à postar ficaria de fora? Não mesmo.

Blogagem coletiva é o que era trend para a geração que cresceu escrevendo em blogs. A gente chegava da escola e passava as tarde mexendo em códigos hmtl e no Photoshop (tudo isso off-line porque internet custava caro). Era uma semana inteira quebrando a cabeça para deixar o blog lindíssimo. Tinha que combinar as cores do texto com o tema e com o cursor do mouse, colocar os efeitos de neve caindo, player de música e gifs personalizados.

Então no sábado após as 14h, finalmente a gente podia ligar o computador e usar a internet e colocar o template novo no ar. Aí era a hora de responder aos comentários acumulados durante a semana (os sortudos com internet a cabo em casa – ou que usavam da escola/lan house), visitar os blogs dos amigos, participar de concursos (tinha vários concursos para blogs fofos e o prêmio era uma plaquinha e você recebia dezenas de comentários no seu blog te dando parabéns) e escrever posts.

Dentre os posts que a gente escrevia, fazíamos as blogagens coletivas ou respondíamos à TAG ou MEME (que não era uma coisa engraçada, meme era apenas uma “corrente“). Era nossa maior forma de interação. Se na escola a gente respondia aos cadernos de pergunta (para nova geração: isso era um caderno e em cada folha tinha uma pergunta extremamente pessoal e todo mundo da escola respondia e depois deixava um recadinho para o dono do caderno. Um curious cat nada anônimo), no mundo blogueiro a gente compartilhava o conteúdo e trocava links.

Quando tudo era mato na internet, a gente começava e terminava o fim de semana ao som dos Oh-Oh do ICQ (alguém ainda lembra seu uin?), a visita obrigatória era no templo Dolls (obrigada Lia Camargo), para rir e ter assunto com os colegas da escola a gente entrava no Humortadela e para atualizar os bloguxos: Maximus, Vicky’s, By Marina e Evelyn’s Place (não necessariamente nesta ordem).

Então aos poucos a internet passou a fazer parte da nossa vida e ficou quase impossível separar online do offline. Já acordamos online, conectados a alguma rede social e vamos dormir assistindo vídeos de meditação no YouTube. Perdemos o encanto com a internet, o que antes era rara e escassa, virou algo rotineiro e quando trabalhamos com ela, nem gostamos de ficar conectados nos horários de lazer, mas as memórias desse tempo pré-redes sociais ficam guardadas com carinho.

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva visite o blog da para saber mais e participar também.

Continue Reading

Não imaginam o prazer que é estar de volta!

Vocês não imaginam o prazer que é estar de volta. Após um longo e tenebroso bloqueio criativo voltei! Frase bem típica da novela que eu não assisti, mas ela é ótima para qualquer retorno. Preciso arrumar o link de algumas páginas e quero trocar de layout, mas se eu deixasse para fazer todas as mudanças eu perderia o timing e não voltaria.

Achei melhor apenas ir postando e ir ajeitando o resto aos poucos, então o que virem fora do lugar, me avisem.

Tenho tantas perguntas a fazer. O que estão fazendo? O que andam consumindo? Quais blogs ainda acessam? Gostam de newsletter? Canais do Telegram? Ainda estão nas redes sociais ou isso é só para a Geração Z e para os Boomers?

Clara da novela O Outro Lado do Paraíso

Eu? Bem… eu fui stalkear as redes sociais das pessoas, como boa fofoqueira (acho que não tão boa, se eu fosse boa eu só teria a informação de graça) que sou e acabei estudando canto e dança. Uma coisa levou para a outra e agora eu sei que existem músculos chamados tiroaritenóideo e cricotireóideo e como faz um demi-plié.

Uma família de 7 gatos adotou minha casa e sou obrigada a alimentá-los diariamente. Além dos outros 10 que moram dentro de casa e eu assumi a plena responsabilidade de castração, vacinação e remédios. Falam mesmo que com a idade os gatos se aproximam das mulheres, mas não imaginava que virar crazy cat lady seria tão inesperado.

Comecei estudar astrologia há pouco mais de um ano e até fiz uma série de posts básicos no Instagram, mas posso trazer o conteúdo para cá também, bem bê-a-bá, nível: astrologia para leigos. Astrologia é ótimo para autoconhecimento e acho que todo mundo deveria explorar mais disso. Mas isso pode ser assunto para outro post.

Por hoje é só. Comentem aí com o link de vocês para eu saber quem ainda vive nesse mundo blogueiro.

Continue Reading

13 anos de Polypop

Hoje é aniversário do blog: 13 anos. Se fosse uma criança, ele estaria entrando na adolescência. Yay!

Eu escrevo em blogs desde 2001, mas neste endereço estou oficialmente presente desde 13/11/2007. Eu comemoro no dia 12 de novembro porque foi o dia em que eu decidi comprar o domínio e a hospedagem e paguei o boleto.

Sem nenhum glamour, o Polypop nasceu dentro da sala de informática da faculdade no meu intervalo de almoço, antes do estágio.

Começou como um blog bem pessoal, estilo diário, depois mudei um pouco o foco abrangendo outras coisas que eu gosto, como música, filmes, séries e livros. Mas sempre o considerei um blog pessoal, mesmo com a diminuição de conteúdos pessoais.

Eu sei que ando bastante sumida e às vezes tento tirar a teia de aranha, mas não adianta eu postar apenas por postar, criar um conteúdo aleatório só para dizer que o blog está na ativa. Se é pra voltar e ter post, os posts precisam ser escritos com amor e carinho. Eu comecei a postar porque gostava, se virar uma obrigação, para mim, perde todo o sentido do blog existir.

Teremos novos conteúdos nos próximos dias, então fiquem atentos.

Obrigada a todo mundo que passou por aqui nos últimos anos e a quem continua visitando mesmo quando nem eu o faço. Vocês arrasam!

Fiz alguns Top 13 porque eu amo fazer Top qualquer coisa.

13 posts para relembrar

(Em ordem aleatória)

Dido em São Paulo

Vi as Spice Girls ao vivo

Como foi realizar meu sonho de adolescente e conhecer uma Spice Girl

7 coisas que eu aprendi com as Spice Girls (talvez eu goste de Spice Girls, caso alguém não tenha percebido)

O caixão vazio (esse post gerou uma mega treta offline)

Penny Dreadful: uma review sobre a decepção (esse post eu escrevi com tanta dor no coração que merece ser lido)

Bolo de chocolate SGSL (todo aniversário tem bolo, certo?)

Faça teatro! (ode ao teatro)

Segunda Pop: MDNA Tour em SP

Saia dessa, Sacolão!

Madonna no RJ (talvez eu também goste de Madonna, caso alguém não tenha percebido)

Escrevendo Fanfics: guia completo (fiz uma live sobre isso, bati papo com os alunos do Núcleo de Línguas da UFES… e condensei os pontos mais importantes em um post)

Como estudar inglês sozinha (post de utilidade pública)

13 músicas para celebrar

Dê o play aí e vamos comemorar!

Continue Reading