Lançamento: Meu Everest

Aos amantes da leitura, segue um lançamento da Giz Editorial:

Sinopse: Luciano trocou a gravata pela mochila e o paletó por uma “parka” impermeável. Marcou as férias, despediu-se da família e saiu direto de São Paulo – Capital, para o Campo Base do Everest, a 5,3 mil metros de altura, no Nepal. Sem nunca ter feito uma caminhada com mais de dois dias. Este livro conta como foi.
“Como era gostoso ver a expressão no rosto da turma quando eu dizia que estava indo para o Everest. Para o Nepal. Para Kathmandu. Nomes mágicos, com uma sonoridade diferente, imediatamente remetendo para: AVENTURA. Aqui estava eu, entrando no avião, a caminho do meu sonho. Do meu Everest.”
“Vi gente que aparentemente não subiria uma escada, fazendo a trilha do Everest. Homens e mulheres com mais de 70 anos. Uma senhora, sexagenária, com uma perna mecânica. Gordos e magros. Jovens e velhos…tinha de tudo. Cada um tentando chegar ao sue Everest.”
“Enquanto eu estava no Brasil, imaginei mais de uma vez como seria interessante encontrar o Yeti, o Abominável Homem das Neves, no momento em que eu estivesse com minha máquina fotográfica em mãos. Pois andei perguntando para a turma de lá como é essa história.”
“Enquanto eu me preparava para dormir, pensei no local onde eu estava. O ruído das avalanches não deixava dúvidas: aquele lugar estava vivo. Os blocos de gelo estavam se movendo. As fendas se abrindo e fechando. A qualquer momento aquilo tudo podia vir abaixo.”
Sem heroísmo, sem sustos, sem super-homens. Este livro conta a aventura de uma pessoa comum diante de uma situação incomum. Podia ter sido você.

Sobre o Autor Luciano Pires:
Luciano Dias Pires Filho nasceu em Bauru – SP, em 1956. Formou-se em Comunicação pela Universidade Mackenzie em 1977 e foi por 26 anos executivo de imprensa multinacional. É escritor, cartunista, radialista, montanhista, conferencista mas, acima de tudo, um sujeito inconformado. Lançou em 2003 o Movimento pela Despocotização do Brasil que tinha como mote a pergunta e afirmação: “Você acha que o Brasil está ficando burro? RESISTA! ”
Conheça mais o autor acessando: www.lucianopires.com.br.

Dados Completos da Obra:
Meu Everest | Luciano Pires
336 páginas | 16 x 23 | 586 gramas | 6ª Edição | R$ 45,90
ISBN: 978-85-7855-144-5 | EAN: 9788578551445
Assunto: Viagens | Subcategoria: Narrativas

Continue Reading

Sorteio: Julieta Imortal


Olá! Trouxe mais um sorteio maravilhoso para vocês, desta vez em parceria com a Editora Novo Conceito. Esse kit aí da foto acima, com uma bolsa e um exemplar do livro, pode ser seu, só seguir as regrinhas abaixo:

Regras:

1. Ter um endereço de entrega no Brasil.
2. Preencher corretamente o formulário.

Formulário

Chance Extra

Se você quiser ter chance extra, basta seguir @polypop e @Novo_Conceito no Twitter e postar a seguinte frase:

Quero ganhar o Kit Julieta Imortal que a @polypop está sorteando em parceria com a @Novo_Conceito: http://migre.me/7fdTR

Cada vez que postar a frase pode preencher o formulário novamente.
Envie a frase não mais que 3 vezes por dia para evitar spam na timeline dos seus seguidores. Contas usadas apenas para participar de promoções estão excluídas do sorteio.

Observações

1. Os formulários poderão ser enviados até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 20.01.2012.
2. O sorteio será realizado dia 21.01.2012 pelo site Random e postarei o resultado em seguida (sem horário certo).
3. O vencedor terá um prazo de 05 (cinco) dias para responder o e-mail com seus dados, caso contrário realizarei outro sorteio.
4. Enviarei o prêmio em até 30 dias após o sorteio, pelos correios, para o endereço fornecido pelo vencedor. Não me responsabilizo por extravios.

Aos amigos

Adoro quando vejo meus amigos, aquelas pessoas que acompanham o blog há muito tempo e estão sempre comentando, ganham os sorteios! Mas isso nem sempre é possível, pois o sorteio depende da sorte mesmo. Então, pensando nessas pessoas, vou sortear outro exemplar de Julieta Imortal (só o livro, sem a bolsa) entre os Top Comentaristas.
Para participar desse sorteio extra, basta estar entre as 20 pessoas que mais comentam no blog e pronto! Dia 21 eu faço os dois sorteios e conto aqui quem de vocês ganhou. Gostaram?
Ahh!! A única coisa que eu peço é para evitarem comentários repetidos, em posts muito antigos ou sem conteúdo (do tipo “atualizei meu blog”, “lindo aqui”, “bom final de semana”, etc). Quer ser Top Comentarista? Leia o post e comente como gente grande ^_^
Também não vale fazer os comentários de chat e ficar conversando com o amiguinho (mesmo que seja sobre o post).

Continue Reading

Livro: Confissões de um turista profissional

Kiko Nogueira
(2.5/5)
Editora Novo Conceito
2011
1ª Edição
94 páginas

Sinopse: Quem gosta de viajar, e viaja mesmo (isto é, não faz turismo pra inglês ver), sente uma vontade danada de falar a verdade sobre os lugares que visitou.
Coisas como: vale a pena todo aquele trabalho no Louvre para não ver a Monalisa? Existe algum lugar mais insalubre do que uma barraca de praia no Nordeste? Ou ainda: por que o Brasil precisa de mais uma obra de Oscar Niemeyer, o veterano arquiteto que deixa um rastro de concreto aonde quer que vá?
Mas falar essas coisas é, no mínimo, tornar-se um chato. Pois Jota Pinto Fernandes, alter ego de Kiko Nogueira, é o chato que vive em cada viajante.
Corajoso e desbocado o suficiente para dizer o que as agências e seu amigo que acabou de chegar de Nova York nunca falarão.
Escrito pelo ex-diretor da revista Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas, da Editora Abril, Confissões de um Turista Profissional é uma leitura para quem quer olhar as lindas fotinhos no celular, na volta daquele pacote inesquecível, e pensar: “E não é que era isso mesmo…?”

Opinião: Livro muito tranquilo de ler. Os capítulos possuem uma ou 2 páginas, tem uma ilustração em cada capítulo e os títulos são bem interessantes.
Sem brincadeira, eu li o livro inteiro em 1 hora ou menos. Comecei a ler assistindo TV e quando vi já tinha terminado a leitura.
O Kiko conta algumas situações que ele viveu e desmistifica essa coisa de que ser turista é ruim e ser viajante/mochileiro é bom. As dicas são dadas com muito bom humor e a gente sente como se estivesse numa conversa de bar, de tão simples e gostosa que é a linguagem.
Eu não sou muito de viajar, apesar de amar e várias coisas que ele falou fazem parte da nossa realidade.
A questão das companhias aéreas é a melhor. Ele critica a forma de atuação das empresas com saudades da antiga Varig.
O autor também fala de várias outras questões, como por exemplo se é válido fazer city tour, se é vantajoso ir ao Louvre ver a Monalisa e se o “portunhol” existe de fato.
Só não gostei do fato do livro ser bem superficial em alguns pontos e a narrativa chega até ser irônica em algumas partes. Achei que alguns capítulos poderiam ser melhor explorados, contando mais detalhes e experiências que o autor teve.
Mesmo assim, é uma boa dica para quem vai viajar nas férias.

Continue Reading