Is this real?


Andei vendo minhas postagens antigas (do início do blog) e as novas e percebi o quanto eu mudei na forma de postar. E não foi por influência da blogosfera que meus posts tão pessoais e cheios de emoção se tornaram neutros e superciais. Mudei a forma de me expressar para o mundo e passei a deixar o que realmente importa guardado só para mim. As consequências à longo prazo pelos não desabafos só o tempo irá dizer, mas até lá deixa a vida assim.
Eu amo ler e escrever minhas opiniões sobre os livros que li. Também gosto de fazer o mesmo com filmes, mas as vezes acho que um blog só disso fica um pouco vazio. Ok, eu também posto algumas sobre minhas preferencias pop no Segunda Pop e mostro o que viajou pelo Correio na Mailbox, mas eu ainda sinto falta dos posts gigantes detalhando dia a dia, dramas, alegrias, conquistas, etc.
Eu sei que eu perdi esse lado blogueiro em algum lugar e devo deixá-lo perdido por aí enquanto as pessoas não percebam o verdadeiro significado de um blog pessoal, mas como esse é um post nostálgico, voltar no tempo na forma de blogar é permitido. Então vamos lá: ^_^
Estou voltando à programação normal de estudos. O significa dizer: 5h diárias em cima de livros, apostilas, cadernos e códigos. Mas ainda não. Estou me organizando primeiro. Fiz meus horários novos, arrumei a sala de estudos, de modo a encontrar os materiais de forma facilitada e organizei meus arquivos digitais.
Também comecei a fazer um novo Cartaz dos Sonhos, que na verdade, será um mural dos sonhos, com fotos das coisas que eu quero. Estou há uns 4 dias viajando por sites de fotos, pegando as mais bonitas e inspiradoras para o mural e resolvi voltar com meu Tumblr para postar algumas delas. Tem fotos do Tumblr que não estão no mural e fotos do mural que não estão no Tumblr, mas estou tentando seguir uma lógica para manter o foco em algumas coisas e não sair postando tudo que eu acho bonitinho.

Além disso, também estou fazendo medições, orçamentos e lista de compras para mudar minha sala/home office/ biblioteca. Falta tirar tudo do papel e meter a mão na massa, mas estou no caminho, quando tiver pronto eu posto, mesmo saindo fora da minha linha atual de blogagem. ^_^
E por último, mas não menos importante. Tirei um dia de folga e fui ao cinema com mamys. Depois de anos sem sair com ela para passear, tiramos umas horinhas para nos distrair e ver filme. Comentários abaixo:

Filme: Jogos Vorazes

The Hunger Games, 2012
(3/5)
Sinopse: Num futuro distante, boa parte da população é controlada por um regime totalitário, que relembra esse domínio realizando um evento anual – e mortal – entre os 12 distritos sob sua tutela. Para salvar sua irmã caçula, a jovem Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) se oferece como voluntária para representar seu distrito na competição e acaba contando , com a companhia de Peeta Melark (Josh Hutcherson), desafiando não só o sistema dominante, mas também a força dos outros oponentes.

Opinião: Transformaram o que poderia ser O FILME, num filme. Tirando um ou outro detalhe, o filme foi bastante fiel ao livro. Todas as cenas importantes estão lá, mas só. Quem lê a sinopse pensa “credo” (é um reality show com as pessoas se matando, claro que é asqueroso) e o sentimento que foi para o filme foi esse. Apenas.
Cadê a Katniss impulsiva, nervosa, apaixonada, “quente”?! Só vi uma menina insossa, atirando flechas e subindo em árvores. E a química dos atores?!
Elenco muito fraco para um filme que tinha tudo para ser bom.
O livro tem ação, aventura, não deixa a gente desgrudar das páginas. E o filme? É um filme parado de mulherzinha que até mulherzinha dorme. Transformaram Jogos Vorazes num novo Crespúsculo! E isso é uma merda.
O trailer transmite toda emoção do filme. Eu odiei o trailer pra valer, mas até que consegui engolir 2h20 de filme, sem reclamar.
Do elenco quem salva é o Haymitch (Woody Harrelson), que tinha cenas bem engraçadas e o Gale (Liam Hemsworth), mas só porque era lindo!
O Peeta é totalmente sem graça no filme e o namorico não convence. Se eu fosse o presidente Snow, deixava os dois na arena para sempre.
Falando nisso, a melhor cena dentro da arena é a das feras, a única com emoção mesmo.
A trilha sonora é legal, mas basicamente por causa da Taylor Swift e os efeitos especiais ficaram muito a desejar. Acho que a Globo poderia emprestar um pouco de tecnologia para eles. Estavam sem orçamento, foi isso?
Não estou reclamando que o filme “é ruim” porque eu li o livro. Estou reclamando porque é um filme parado e monótono. Se não fosse a grande divulgação ninguém nem ligaria para a trama.

Continue Reading

O que as mulheres querem? Homens!


De uns tempos para cá vejo muitas mulheres reclamando que os homens sumiram do mapa e é verdade. Onde estão os homens?
Não estou falando do aumento do número de gays assumidos que existem por aí, pois ser ou nao homossexual nao é questão de escolha, mas ser homem é.
Os indivíduos do sexo masculino podem ser escolher ser Homens ou homens. Os Homens com H maiúsculo são uma espécie rara e é isso que queremos.
Não procuramos um Homem perfeito, sem defeitos, mas sim um Homem macho.
Homem macho que eu falo é aquele cara que nao tem medo de tomar iniciativa. Ele sabe o que quer e vai atras disso. É aquele cara educado e gentil com todas as mulheres, de crianças a idosas.
Ele se oferece para carregar um embrulho pesado, dá preferencia para a mulher passar, abre a porta do carro, fica de pé quando uma mulher entra no recinto, oferece lugar no ônibus para as mais velhas e, se está em pé, cede lugar para a dama se sentar quando um lugar vaga.
Um Homem não tem vergonha de parecer cafona ou brega, ele manda flores ou liga apenas para saber se está tudo bem. Ele não tem medo de dizer o que sente, ele é sincero e mesmo não querendo compromisso ele vai dizer isso a ela e não simplesmente fugir.
Um Homem tem paciência para aturar uma crise de ciúmes e o mau humor da TPM. Ele sabe esperar.
Um Homem é responsável, sabe admitir seus erros e aceitar seus méritos. Ele não só troca lâmpadas, pneus e abre latas de conserva, ele também sabe ser carinhoso e dar segurança.
Esse é o Homem ideal que precisamos e não encontramos.
Sendo bastante sincera, parece que algum bicho mordeu os indivíduos do sexo masculino e fizeram com que eles ficassem FROUXOS.
Nunca mais vi um homem oferecer lugar para uma mulher no ônibus. Os homens andam tão preguiçosos que quase sentam no colo das mulheres para não terem que ir em pé. Eles têm nojo de pegar num pincel para pintar uma parede e medo de tomar choque ao trocar uma simples lâmpada.
Andam tão folgados que esperam a mulher tomar a iniciativa e quando não querem mais eles simplesmente desaparecem do mapa. Conversar é demais para eles, fugir é mais fácil.
Morrem de vergonha de parecerem bregas, por isso não fazem mais gentilezas. E acham perda de tempo gastar dinheiro com flores.
Não sabem o que querem, se por um lado são frouxos a ponto de não fazerem nada, também se assustam quando uma mulher toma atitude. Se ela é mais macho que ele, aí que eles correm mesmo.
Então? Como é que fica essa história de sexo frágil?
Poderia passar horas discutindo esse assunto, mas agora vou sair por aí em busca de um HOMEM, quem sabe não encontre alguém que me faça mudar de ideia?!

Continue Reading

That’s me!


Eu sou chata. Digo, normal, sem graça. Não sei contar piada. Não converso com estranhos e quase não falo fora do meu “habitat natural”. Gosto de observar o comportamento humano em diversas situações. Também não puxo assunto e não falo antes de pensar (muito).
Não sou tão bonita quanto algumas pessoas e também sou preguiçosa, não me esforço para melhorar a aparência.
Não ligo para minha alimentação. Como qualquer coisa, de salada a X-Tudo. Se estou com fome eu como e não faço charme falando que não estou com fome, só para parecer educada.
Sou viciada em coca-cola e em doces. Vivo 3kg acima do peso, com direito a pneus e gordurinhas para apertar, além de celulite. Mas não ligo nem um pouco.
Não uso biquinis porque não gosto de praia, sol, verão calor.
Prefiro passar as noites em casa lendo um livro do que “na balada” ou em algum barzinho. Mas amo shows. Iria a shows de todas as pessoas que sei cantar mais de 5 músicas se pudesse, só que a maioria das bandas que gosto são internacionais e nunca vem p/ cá ou quando vem eu não posso ir.
Sou sedentária e minhas pernas não me permitem andar mais que 2km.
Sou miope e não escuto quando estou sem óculos. Também não presto atenção nas pessoas quando estou andando pela rua. Observo o mundo como um todo, sem reparar nos detalhes (no caso, pessoas).
Sou a pior atriz do mundo, mas me divirto fazendo teatro.
Gosto de sorvete italiano de baunilha ou de sorvete Kibon de flocos. Odeio chocolate.
Penso em inglês quando tenho que elaborar algum discurso mental. Se me pedem sinônimo eu penso primeiro na tradução da palavra.
Quando conheço alguém do sexo masculino (toda e qualquer pessoa do sexo masculino) analiso se ficaria com ele e na maioria das vezes tenho asco só com essa ideia.
Gerard Butler continua em #1 na minha lista de homens perfeitos.
Sou formada há dois e ainda não sei o que quero fazer da vida, o mundo é um lugar cheio de oportunidades, existem milhões de profissões no mundo e ainda não descobri o que eu gosto de fazer. Enquanto isso estudo para todos os concursos do universo.
Gosto de roupa de cama recém lavada e cama arrumada pela minha mãe. Fico feliz com batata frita no almoço e com chuva no fim da tarde.
Tempo frio e nublado me animam, sol me deixa cansada e com preguiça.
Sou aberta a novas experiências, principalmente as gastronômicas.
Prefiro gatos a cachorros. Não gosto de peixes, nem de répteis.
Gosto de cidades movimentadas à noite, pareço criança vendo luzes e letreiros acesos.
Tento ver tudo como uma novidade, cada situação como única e todas as coisas como um milagre.
Gosto de comprar pela internet, pois quando recebo a compra parece que estou recebendo um presente. Adoro receber presentes!
Gosto de bebidas docinhas, não ligo para álcool, nem para o efeito que ele causa. Gosto de me manter sóbria, com os dois pés no chão. Além do mais eu sou uma bebâda sem graça. Não danço, não canto, não choro as mágoas. Apenas fico sentadinha quietinha observando as pessoas. Álcool me dá sono.
Já o sono me deixa bêbada: fico falante e choro todas as pitangas.
Sou muito apegada às coisas e pessoas. Me apaixono facilmente, embora não admite isso. Sou extremamente romântica e pareço uma garotinha de 15 anos quando o assunto é relacionamentos. Apesar de só conhecer sapos, ainda acredito que algum dia um deles vai se transformar em príncipe.
Acredito em finais felizes.
Tento ver o lado bom de todo mundo, mesmo sabendo que posso me decepcionar com as pessoas.
Consigo ver malícia, mas prefiro acreditar que é tudo fruto da minha mente e que as barbaridades acontecem apenas nas novelas. Prefiro parecer ingênua que paranóica.
Sou confusa, mimada, teimosa e controladora.
Mudaria mil coisas ao meu respeito, mas no fim do dia ainda sou feliz sendo eu mesma.

Continue Reading