Monthly Archives:December 2012

  • Segunda Pop: The Spice Girls Story – Viva Forever

    Post Image

    documentário
    Na véspera de Natal foi ao ar pela ITV1 um documentário contando toda história das Spice Girls e óbvio que esse foi o melhor presente de Natal eu, como fã, poderia receber.
    Já assisti umas 5 vezes e chorei igual criança quando vi pela primeira vez. Não apenas por causa delas, mas principalmente porque elas estiveram tão presentes na minha vida que eu ia assistindo ao documentário e ia passando um filme de vários bons momentos que eu vi e que estavam relacionados às Spice Girls.
    Nunca parei para pensar desse lado, mas só chegaram aonde chegaram porque eram auto-confiantes e positivas. “Nós seremos mais famosas que o Take That” (e foram). Mais um lição que elas me ensinaram. Obrigada, girls.

    Spice Girls

  • Diário de viagem: SP – parte 3

    Post Image

    Parte 1Parte 2
    Então chegou o dia da partida.
    Marquei de me encontrar com o Leo no metrô Consolação para a gente deixar minhas malas na casa da prima dele na rua Frei Caneca e depois almoçarmos e passearmos pela av. Paulista.
    Eu e Leo
    Escolhemos almoçar na Lanchonete da Cidade por eles terem um menu bem bacana. Mas da rua Frei Caneca até lá na Alameda Tietê tivemos que andar um bocado e estava um calor infernal em SP naquele dia. Então quando no lugar estávamos mortos de suor, fome e sede. Graças à Deus o ar-condicionado estava bacana e os guaranás vieram gelados. Só fiquei indignada porque não tinha coca-cola!
    Pedimos uma batata rústica de entrada (delícia), um Cooper Burger cada e maionese para acompanhar. SEMPRE peçam a maionese para acompanhar o Cooper Burger, ele fica MUITO bom com a maionese temperada deles. É o céu em forma de tempero.
    lanchonete da cidade
    E a Lanchonete da Cidade é bem bonitinha e bacananinha, segue o estilo temático de decoração do The Fifties, só que enquanto o The Fifties investe na década de 1950, a Lanchonete se inspira na de 1960.
    Depois fomos passear na Paulista, mais precisamente na Livraria Cultura, que é um ponto de parada obrigatório para todo fã de livros *-*
    Livraria Cultura
    Mas para dizer a verdade, eu tinha ido na Cultura do Shopping Bourbon e não achei tanta diferença assim entre as duas. Claro que a da Paulista é maior e tem até um teatro dentro, mas em relação ao acervo e decoração é praticamente o mesmo.
    Conhecemos uma amiga do Leo lá e depois fomos no Starbucks. Íamos no do Shopping Center 3, mas a gente estava na entrada do Shopping quando ouvimos tiros lá de dentro e um pessoal saindo correndo o_O Saímos correndo junto e obviamente nem passamos mais lá em frente. Acabamos indo para o do que fica em frente ao metrô Trianon-MASP.
    Starbucks
    Eu pedi um Caramelo Frappuccino (que é a melhor bebida do mundo! – depois da Coca-Cola) e um Brownie de chocolate com doce de leite. Mas depois que vim embora fiquei com vontade de provar todas as bebidas e comidas. O detalhe é que eu pedi isso tudo pouco tempo depois de quase morrer de comer na Lanchonete da Cidade. #gordamuitomuitosafada
    Depois de tanto comer fomos pegar as malas e ir para o Shopping Frei Caneca, onde eu fui esperar meu ônibus para Guarulhos e o Leo pegou um táxi para ir para rodoviária.
    O ônibus que eu voltei para o aeroporto é super luxo, o Airport Bus Service. Custa 35 reais, mas o ônibus é super confortável (de viagem mesmo), tem ar-condicionado, TV, mesa para 4 pessoas e água gelada. Ele passa por vários hotéis (mas para parar você tem que fazer sinal) e tem um ponto de parada na Praça da República. Quem vai sozinho e/ou está com bastante bagagem acho que é uma boa opção para se considerar. É mais barato e mais confortável que um táxi comum e eles te deixam dentro do aeroporto.
    Cheguei no aeroporto com folga (cheguei as 19h e meu voo era as 21h35), mas foi bom porque eu tive tempo de fazer o check-in e despachar a mala com calma, ir ao banheiro e lanchar no Pizza Hut.
    Para quem vai passar pelo aeroporto de Guarulhos Pizza Hut é a melhor opção de fast food para se comer.
    Como eu sou muito #gordasafada, meu pedido não poderia ser outro a não ser a refeição mais completa. Veio um pedaço gigante de pizza de pepperoni, cinco bolinhas de calabresa e um copo de refri.
    pizza hut
    E eu fiquei muito impressionada com coisas que só acontecem em cidades com pessoas educadas. Após fazer meu pedido, a moça percebeu que eu estava sozinha e com as mãos bem ocupadas (com uma mala de mão no carrinho e uma bolsa grande), então ela SAIU DO CAIXA e foi me acompanhar até a mesa, o que significou dizer, que ela ficou comigo procurando uma mesa vazia. Encontrou a mesa para mim, colocou a bandeja na mesa e voltou para o caixa SORRINDO e me desejando uma boa refeição. ISSO NUNCA ACONTECERIA EM VITÓRIA!
    Atendentes do Pizza Hut do Aeroporto de Guarulhos, vocês merecem um aumento de salário só pela simpatia, suas lindas!
    Então eu terminei de comer, peguei minhas coisas, fui para o portão de embarque e esperei um pouquinho até chamarem meu voo e voltar para casa.
    Mas antes de encerrar meu post, eu gostaria de registrar duas coisas legais que eu presenciei enquanto voava. Na viagem de ida, quando estava chegando em São Paulo eu vi uma nuvem de chuva passando pelos lugares. Ver a chuva “andando” de cima é muito divertido! E quando eu estava voltando, na decolagem de Guarulhos eu passei por entre nuvens de tempestade e vi um raio de dentro da nuvem. Fenômenos meteorológicos banais (como chuva e relâmpagos) vistos de cima são muito mais impressionantes :D (e sim, eu tenho medo de voar e não, eu não fiquei com medo dos raios).

    OBS: Imagens retiradas dos sites dos estabelecimentos.

  • Diário de viagem: SP – parte 2

    Post Image

    Parte 1

    Continuando minhas aventuras na cidade de luzes ofuscantes…
    Quase não dormi de domingo para segunda porque além das expectativas normais da viagem, na segunda-feira eu finalmente iria conhecer o Leo! Quem não sabe, eu conheço o Leo desde 2001, nos conhecemos no fórum das Spice Girls e minha amiga de escola, Mari, o conheceu no fórum da Sakura (que eu também frequentei umas vezes) e ficávamos eu e minha amiga falando dele no recreio. O tempo passou e a gente continuou amigo, pensamos e programamos o encontro diversas vezes, mas só agora ele foi acontecer.
    eu e Leo
    Combinamos pelo MSN trocentos e cinquenta lugares para a gente comer e montamos um roteirinho na minha agenda fofa (com mapa e tudo!) de onde iríamos na segunda e na quarta.
    Marcamos de nos encontrar no metrô Consolação na hora do almoço para irmos comer no The Fifties. Acabamos indo até lá andando e conversando. O encontro foi normal, pelo menos para mim. Era como se a gente estivesse conversando pelo MSN, só que ao vivo e sem precisar teclar. ^_^
    The Fifties
    No meio do caminho para a lanchonete nos perdemos e passamos duas vezes em frente ao vão do MASP, mas nem foi tão ruim, só aumentou nosso apetite. Pedi o Turkey Burger porque o London não tinha a cebola caramelizada, um suco enorme de melancia e dividimos uma batata frita individual. O que quase matou a gente de tanto comer. Por pouco não encalhamos naquele sofá e ficamos ali até o fim do mundo.
    Turkey Burger
    Mas nossa lista de lugares para ir no dia só estava começando, então criamos coragem de encarar o sol de novo e fomos para a Liberdade!
    Fomos a todas as lojas fofas, livrarias e supermercados do bairro e fizemos a festa *_* Entramos primeiro na Lucky Cat, uma lojinha que tem quase em frente ao metrô da Liba. É uma loja mega fofa e dá vontade de sair comprando tudo que tem lá, mas meu conselho é se controlar e andar mais um pouco (vai lendo…). Depois fomos entrando aleatoriamente em todas papelarias nos arredores, até virarmos na rua dos Estudantes para irmos na Fonomag. E ali, tem a nova perdição em fofura: Tanuki Presentes! Lá tem mais fofura junta que a Lucky Cat e minha mão coçou muito de vontade de comprar tudo, mas novamente, eu só olhei e deixei minhas dilmas guardadas na carteira. E finalmente fomos na Fonomag.
    Leo estava procurando livro/revista de Pre Cure e como eu não entendo bulhufas de japonês nem de animes fiquei olhando as capas das revistas de comida, principalmente as que ensinavam a montar bentos fofos #gordasafada.
    De lá fomos nos supermercados na missão de encontrar MARSHMALLOW DE PUDIM, mas o máximo que chegamos perto foi de uma etiqueta marcando o preço do produto na prateleira (que estava sem o marshmallow de pudim). Mas em compensação compramos todos os biscoitos de koalas que encontramos e Kit Kat de todos os sabores. Não lembro mais em que supermercado encontramos o que, mas são vários e todos ficam na rua Galvão Bueno, quase que em frente um do outro, então não tem erro.
    Ikesaki
    Depois eu quis ir na Ikesaki, que é simplesmente a maior loja de produtos de beleza que eu já vi na vida. A loja é enorme, lotada e tem todo tipo de xampu, condicionador, hidratante e ampolas para hidratação de cabelo. Não tive muita paciência de ficar pesquisando as coisas porque além de enorme, a loja estava lotada e as filas para os caixas não davam folga. E olha que são duas lojas na Liba, uma quase que em frente a outra (só fui na que fica na Galvão Bueno), imagino que deva dar um lucro tremendo!
    E partimos para os shoppingzinhos. Fomos em um que fica em frente à Ikesaki e no outro que fica ao lado da Ikesaki.
    No que fica ao lado, assim que você sobe a rampa, em frente tem uma papelaria cheia de coisas fofas (não sei o nome dessa loja). Principalmente papéis de carta e adesivos. Gostei dos preços dos bloquinhos auto-adesivos e dos papéis de carta. *_* Quase morri de fofura fazendo comprinhas lá. Mas depois de comprar algumas coisas, quis voltar na Tanuki para terminar as compras de fofuras e constatei que os preços na papelaria do shoppingzinho são melhores em alguns produtos.
    Bom, depois de uma tarde de compras, é claro que já estávamos com fome de novo, então enquanto esperávamos o Lamen Kazu abrir ficamos andando por ali e descobrimos a Fancy Goods. Uma outra loja bem fofa. Se eu a tivesse visto antes, acho que deixaria várias dilmas por lá, mas agora fica para a próxima.
    lamen kazu
    Assim que o restaurante abriu para a janta, os dois gordos safados foram entrando e escolhendo um prato de lamen no cardápio. Só que fomos com muita fome ao pote e além do lamen pedimos uma porção de gyoza, achando que seriam um aperitivo para a janta, que seria uma tigelinha de “miojo”. Mas não!
    A porção de gyoza é bem generosa (vieram 6 pasteizinhos) e só chegou quando estávamos no meio do lamen, que também vem em uma porção muito generosa. Digo com convicção que aquilo está mais para uma bacia de lamen do que qualquer outra coisa. E é delicioso! O caldinho tem um sabor maravilhoso e os legumes, o macarrão e a carne também são bem saborosos. Sem contar o gyoza que estava ótimo.
    Comemos tanto que praticamente voltamos rolando para a avenida Paulista. A vantagem foi que andamos demais, então todas calorias adquiridas foram embora rapidinho e as que não foram ficaram armazenadas para o show da Madonna que encaramos no dia seguinte.