Monthly Archives:March 2016

  • Meus preferidos: o melhor de março

    Gente, março já está acabando? Onde eu estive nos últimos dias que eu não vi o mês passando? Ao mesmo tempo que parece que estamos há 100 dias em março, também não lembro de ter visto o mês passando de tanta coisa que me aconteceu nas últimas semanas.
    Resumindo a vida: tirei as fotos de formatura, entrei na comissão de formatura, estou fazendo dois estágios, troquei meus horários na faculdade e teve o feriado em que eu mais trabalho no meio do caminho.
    Mas vamos que vamos que o ano ainda está no início.
    Não esqueci do post dos meus preferidos e vim aqui falar o que eu mais gostei em março.
    o-melhor-de-marco

    Música

    Graças ao Lollapalooza ouvi muita coisa de anos anteriores, logo, minha playlist não tem apenas músicas atuais.

    florence-welsh

    Livros

    Só postei duas resenhas aqui em março A garota sem passado e Esperando por Doggo, mas li mais livros. Dos dois resenhados gostei mais do primeiro.

    A GAROTA SEM PASSADO
    A_GAROTA_SEM_PASSADO
    Num domingo de setembro de 1991, Ramsey Miller deu uma festa em casa para os vizinhos. Depois, assassinou a esposa e a filha de 3 anos. Todo mundo na pacata cidade de Silver Bay conhece a história.
    Só que todos estão errados. A menina escapou. Sob o nome falso de Melanie Denison, ela passou os últimos quinze anos escondida com os tios numa cidadezinha remota. Nunca pôde viajar, ir a uma festa na escola ou ter internet em casa, porque Ramsey jamais foi encontrado e poderia ir atrás dela a qualquer momento.
    Mas, apesar das rígidas regras de segurança impostas pelos tios, Melanie se envolve com um jovem professor da escola local e engravida. Ela decide que seu filho não terá a mesma vida clandestina que ela e, para isso, volta a Silver Bay para fazer o que nem os investigadores locais, nem a polícia federal, nem o FBI conseguiram: encontrar seu pai antes que ele a encontre.

    Séries

    Comecei a assistir Fuller House, mas a série que eu engatei mesmo foi Shadowhunters. Gente, estou viciada em TMI, vocês não têm noção!!! Farei um post melhor sobre todas estas séries, mas fica a indicação com o trailer maravilindo por enquanto.
    shadowhunters

    Filmes

    Não lembro quais filmes assisti em março shame on me, mas o que eu mais gostei foi Le Petit Prince. Que filme fofo! E mais uma vez vi O Pequeno Príncipe com outros olhos. Não tem jeito, cada vez que leio eu entendo uma mensagem diferente.
    lepetitprince

    Fotos

    fotos-de-marco
    1. Sol nascendo na praia; 2. Ovo de colher sabor beijinho; 3. Produção de ovos na Páscoa; 4. Pipoca; 5. Lomo Saltado; 6. Arroz boliviano; 7. Chocolate; 8. Pudim; 9. Fotos da formatura

    Posts

    Como eu não assisto a clipes mesmo (tentei mês passado, mas acho que não vai rolar sempre), vou substituir a categoria pelos posts que eu mais gostei de escrever. Não necessariamente será o mais visitado ou comentado, mas foi o que eu gostei de produzir.

    Precisamos falar sobre nudes

    E o mês de vocês, como foi? Me atualizem das novidades :)

  • Precisamos falar sobre nudes

    Manda nudes? Mas antes, vem cá coleguinha, precisamos falar sobre nudes.
    Na minha adolescência celular que tirava foto era coisa de Coreano/Japonês rico e câmera digital era produto de luxo, então, por razões óbvias, as pessoas não ficavam tirando fotos de seus corpos sem roupa e enviando para os outros. Vazamento de sex tape era algo raro que só acontecia com famosos.
    Precisamos falar sobre
    Eu acho que todo mundo tem o direito de tirar as fotos que quiser, na pose que quiser, com a roupa que quiser. Cada um pode dispor de sua imagem como bem entender.
    Mas isso não quer dizer que você pode usar a imagem da outra pessoa. Se alguém te enviou um nude, ela enviou para você e não é para você mostrar para seus amigos, sua família e compartilhar nos grupos de WhatsApp. Mesmo se ela publicou a foto na rede social dela, isso não te dá o direito de usa-la indevidamente.
    Em primeiro lugar, compartilhar fotos íntimas é crime. Em segundo lugar, você está sendo babaca se compartilhar.

    Ah! Mas eu não ligo, não tenho nenhum problema se fotos minhas vazarem.
    Que bom que você saberia lidar com essa situação! Eu não saberia, muitas mulheres não sabem e muitas jovens se matam por causa disso.

    Mas ninguém mandou tirar foto sem foto, muito menos enviar para outra pessoa.
    Tá errado pensar assim! A pessoa estava na privacidade dela, se achou linda, sexy, gostosa e poderosa e quis tirar a foto, qual o problema? A culpa não foi da vítima, nunca é. A culpa é do ser babaca que compartilhou uma foto que não era dele e não pertencia a ele. Mesmo se a pessoa recebeu a foto, ela não tinha o direito de compartilhar.

    Meninas que tiram nude selfies são p***s.
    Até quando as mulheres são hostilizadas apenas por serem mulheres? Deixa as minas em paz. As pessoas tiram selfies por vários motivos e isso não quer dizer absolutamente nada sobre ela. Se eu tirar uma selfie com roupa branca eu serei médica? Se for no mar eu serei surfista? Se for dentro de um avião eu serei aeromoça?
    Se você não sabe o que se passa com a pessoa você não pode julgá-la. É natural tirar foto. É natural ficar sem roupa. É natural transar. É natural ter orgasmo. E sabe o que mais? Ninguém tem nada a ver com isso.

    Meu namorado pediu uma foto como prova de amor.
    Gata, você não precisa provar nada para o seu namorado. Ele é um idiota se fica te cobrando isso e não te respeita.
    Não envie fotos por pressão ou ameaças. Se respeite e se ame. Não compartilhe sua intimidade com quem você não confia.

    Tiraram fotos minhas sem eu perceber e divulgaram.
    Revenge porn (pornografia da vingança) é crime, denuncie! O criminoso não é só quem “vazou” as fotos, todo mundo que compartilha as imagens também é responsável (a prefeitura de Curitiba fez uma campanha bem legal sobre isso).
    O vazamento de fotos íntimas atinge principalmente as mulheres, elas representam 81% dos casos denunciados e a cada 4 vítimas uma é menor de idade.
    A maior parte dos casos denunciados é de mulheres porque vivemos em uma sociedade machista. Ano passado fotos íntimas do ator Stênio Garcia com a mulher caíram na rede e ele não ligou. Para o homem tudo está tranquilo e favorável. Raramente são feitos comentários maldosos em nudes dos rapazes. Geralmente eles são vistos como pegadores e poderosos. Mas a mulher dele ficou depressiva, não quis sair de casa, ficou envergonhada e recebeu dezenas de comentários depreciativos. E ele quem era o famoso!
    Não é a foto ou a roupa que faz o caráter da pessoa, não é o gênero que faz a pessoa ser mais ou menos importante. Precisamos acabar com este pensamento preconceituoso.
    Mulheres, não depreciem outra mulher. Não chame-a de vadia ou piranha por causa de suas roupas ou pose nas fotos. Não compartilhe nudes. O mundo já é machista demais para sermos desunidas. Somente com a união feminina poderemos começar a mudar esta situação.

    banner blogagem coletiva

    Este post faz parte da Blogagem Coletiva Profundo & Intenso promovida pela Editora Arqueiro para divulgar os livros da autora Robin York.

    nota da autora-2

  • Livro: A garota sem passado

    A_GAROTA_SEM_PASSADOMichael Kardos
    (5/5)
    Editora Arqueiro
    2016
    304 páginas

    Arthur Goodale é um jornalista aposentado. Ele tem um blog que mantém atualizado para seus poucos leitores. Sua última postagem é sobre o caso Ramsey Miller (sua Moby Dick, como ele gosta de chamar).
    Em 22 de setembro de 1991 Ramsey Miller deu uma festa em sua casa e convidou toda a vizinhança. Nesta mesma noite ele matou a esposa e a filha de 3 anos e desapareceu no mundo. Todos em Silver Bay conhecem esta história, isso que foi investigado pela polícia e foi isso o que saiu nos jornais, mas a verdade não foi bem assim.
    A filha de Ramsey Miller conseguiu escapar e está viva, morando com os tios e escondida em uma cidade remota. Hoje ela usa o nome falso de Melanie Denison e faz de tudo para passar despercebida. Mesmo após 15 anos do fato ela continua vivendo como se o perigo sempre estivesse por perto. Ela nunca viajou, foi a uma festa, tirou uma foto ou teve internet em casa. Seus tios têm medo de que Ramsey Miller possa encontra-los.
    Mas mesmo com tantas restrições, Melanie se envolve com Phillip, um jovem professor da escola local, e fica grávida dele. Com a notícia da gravidez ela decide de que não é mais o momento de viver escondida e vai atrás de seu pai. Ela volta a Silver Bay e começa a investigar sobre o paradeiro de seu pai.

    – Certas pessoas simplesmente não prestam, e você não pode deixar que elas atrapalhem a sua vida.
    P. 114

    Adoro livros assim e quando li a sinopse de A garota sem passado soube de cara de que gostaria da leitura. Não consegui me concentrar tanto na leitura durante os primeiros capítulos, mas quando peguei o ritmo não consegui mais largar a leitura. Um livro muito viciante.
    Apesar da sinopse ser de um thriller, acredito que a questão principal no livro não é a tensão e o suspense, mas sim o drama. Tanto a história de Melanie Denison (née Meg Miller) quanto de seu pai é muito triste e intensa e quanto mais conhecemos os personagens e seus medos mais compaixão e vontade de terminar a leitura temos.

    – Estou dizendo que ele insistiu em caminhar sozinho, e ninguém é capaz de fazer isso. È muito fácil chamar o cara de monstro, de maluco. Mas ele não era nem uma coisa nem outra.
    P. 179

    O livro é dividido em três partes e em cada uma delas vamos nos aprofundando mais na história. Além desta divisão, há uma mescla com os acontecimentos de 1991 com os atuais (2006). Há uma mescla de perspectiva também, conforme a história vai evoluindo e novos personagens começam a fazer parte do 22 de setembro de 1991.
    Achei que o autor poderia ter desenvolvido melhor algumas partes. Ficou um pouco vazia a justificativa para os atos do pai, dentro do contexto da história até podemos tentar compreender, mas acho que faltou mais coisas.
    Este foi um dos poucos livros de suspense que eu consegui descobrir o mistério. Prefiro quando eu não descubro e me surpreendo no final, mas é bom ter o gostinho de “ahhh sabia! Não disse?”.
    Gostei muito da capa. Uma das mais bonitas do ano, até agora. Gostei da combinação de cores da imagem e da fonte utilizada.
    O miolo é simples, mas a fonte é legível e de um tamanho bom para a leitura, assim como as páginas amareladas.
    Gostei da leitura e recomendo para quem gosta de suspense sem violência.