(3/5)
The Other Sister, 1999
Sinopse: Após passar alguns anos em uma escola especial, Carla Tate (Juliette Lewis) foi “graduada” e poderá voltar para casa de seus pais em São Francisco. Mas, apesar de ser intelectualmente limitada, Carla planeja morar sozinha, ter uma vida independente e também se libertar da presença da mãe, que a vigia de forma sufocante. Este desejo de ter seu próprio apartamento é aumentado quando conhece Danny McMann (Giovanni Ribisi), um jovem que como ela é mentalmente “lento”, mas mora sozinho. Em pouco tempo Carla e Danny estão namorando e já pensam em se casar.
Opinião: Desde 1998/1999 que eu queria assistir a esse filme, mas nunca tive a oportunidade até agora.
Imagina a cena de uma família rica, com a matriarca toda certinha e querendo fazer parte da sociedade com família impecável, roupas impecáveis e comportamento impecável. Ela tem um marido e três filhas. É esse o cenário inicial. Só que a mulher tem uma filha com deficiência mental e o marido é alcoolotra, então para não estragar ainda mais a família “perfeita”, ela manda Carla para a escola especial.
Quando Carla já é adulta, ela volta para casa e mãe parece querer tratá-la e protegê-la como se ela ainda fosse criança. Só que Carla, apesar da deficiência é uma mulher que sabe o que quer e ela quer uma maior independência. Quer estudar na escola regular para um dia trabalhar como assistente de veterinário. E a mãe não vê isso com bons olhos.
O pai da Carla é um fofo, chama ela de “linda” o tempo todo, dá carinho, ouve quando ela tem algo a falar, mas quando ele tenta colocar panos quentes com a mãe, ela vai e corta as asas dele jogando na cara que ele é um ex-alcoolotra.
A irmã mais velha de Carla é lésbica e a única pessoa que não aceita o relacionamento dela é a mãe (olha ela aí). E a irmã do meio é noiva de um rapaz, ela é a única com quem a mãe não implica, porque se enquadra nos padrões que ela aceita como corretos.
Mas a parte da central da história mesmo é o relacionamento da Carla com Danny, um rapaz que ela conhece na escola regular e que também tem deficiência mental, só que ele é bem independente, tem seu próprio apartamento e dois empregos.
Carla aprende muitas coisas com ele e o relacionamento dos dois é a coisa mais fofa *_*
Óbvio que a relação familiar será abalada com o envolvimento de Carla com Danny, mas o legal da história é o tapa na cara da sociedade hipócrita e preconceituosa que se preocupa mais com as aparências do que com os sentimentos.
O filme é bem fraquinho, mas a história é tão fofa que eu chorei no final T_T
Achei a interpretação dos atores (Juliette e Giovanni) um pouco forçada, mas nada que prejudique tanto assim o filme.
Vou confessar que só tinha vontade de assistir ao filme por causa da música The Animal Song do Savage Garden. Ela toca só um pouquinho no filme, mas o clipe da música tem várias cenas do longa, então dá para ter uma ideia de como é a história, já que não encontrei nenhum trailer. E ainda estou ouvindo e cantando a música depois de dias… cause I want to live, like animals…